Conta Loios
rostos.pt
PESQUISAR     
    HOME  |   FICHA TÉCNICA   |   ESTATUTO EDITORIAL   |   ASSINATURAS  |   EDIÇÃO IMPRESSA  |   NEWSLETTER  |    RSS  |    TWITTER  |    FACEBOOK  
INFERÊNCIAS
Horóscopos Diários
Dia 23 de Maio 2018
Por Maria Helena


A(nota)mentos - Barreiro
Mercado de Rua Marquês de Pombal
. Um abraço Cabós Gonçalves


Por dentro dos dias - Barreiro
É, isso, mesmo isso, há muito por fazer…


Rosto da Semana
A Muleta – a marca da identidade de uma comunidade
. O abraço do Barreiro ao Tejo


Inferências
Barreiro a necessidade de pensar em conjunto
– a fábrica e a cidade!


COLUNISTAS
Arte urbana e vandalismo grafitado
Por Jorge Fagundes
Barreiro


Festivais
Por Nuno Santa Clara
Barreiro


É falta de educação não responder às perguntas ou não cumprir o que se promete
Por Nuno Cavaco
Moita


O Barreiro está um pouco mais pobre!
Por Nuno Banza
Barreiro


MONTIJO - AGIR NO PRESENTE,PREPARAR FUTURO
Por José Caria


Por respeito a Angola
Por Carlos Alberto Correia
Barreiro


BASTIDORES
Barreiro - Limpeza e regularização dos caminhos da Mata da Machada
Bruno Vitorino considera "essenciais" estas ações para diminuir riscos de in


Para o Bloco de Esquerda nas ligações fluviais Barreiro – Lisboa
Falta um Programa de Modernização e Reforço de Meios
. Frota e melhori


Setúbal- Palmela - Moita - Barreiro
Abandono de Estações na Linha Ferroviária do Sado.
. Verdes Denunciam Falta de Segurança e de Funcio


Eleita nova Coordenadora Concelhia do Barreiro do Bloco de Esquerda
São membros Francisco Alves e André Antunes deputados municipais


Utilização do herbicida glifosato no cemitério do Lavradio - Barreiro
Produto químico que absorvido pela pele conduz a graves lesões das mucosa


Construção de terminal aeroportuário na Base Aérea do Montijo
PCP exige que governo esclareça populações do Concelho da Moita


CONVERSAS DE 2 MINUTOS
Sandra Pereira, Formadora de Gestão Emocional
«Gostava de trabalhar nesta área aqui no Barreiro»


Barreiro - Elias Santos, da Liga Nacional de Karaté
Preocupado com «encerramento» do Centro de Alto Rendimento


AS EMPRESAS
Barreiro - Seixal - Montijo
Transtejo/Soflusa renova todo o sistema de bilhética


Barreiro - Trabalhadores da FISIPE com processo de despedimento colectivo
Câmara Municipal expressa solidariedade


DESPORTO
Trabalhadoras/es do Município do Barreiro a «jogar à bola»
Torneio de Futsal pela Água arranca hoje a 12ª edição


Karaté de «Os Celtas» Barreiro
Joana Lopes campeã nacional e Inês Ferreira vice campeãs


Em Palhais - Barreiro
Férias Desportivas


António Pereira - Ricardo Schedel do Clube de Vela do Barreiro
3º lugar do pódio no Campeonato Ibérico da classe Snipe


Xadrez Barreiro - Campeonato Nacional Rápidas Jovens Individual
FC Barreirense com 2 Vice Campeões Nacionais
– Pedro Apolónia e Raquel D


PERSONALIDADES
Partido Socialista do Barreiro
Manifesta o seu luto pelo falecimento de António Arnaut


AS ESCOLAS
Barreiro - Colégio Minerva
Campeão distrital Futsal sub13 masculino


Escola Secundária dos Casquilhos Barreiro
Campeã Nacional Inter - Escolas de Basquetebol


Encontro OCDE Educação 2030 – Paris
As «Vozes dos Alunos» da Escola Técnica Profissional da Moita fizeram-se ouvir


Barreiro - Agrupamento de Escolas de Álvaro Velho
Realizaram uma mobilidade a Bremen na Alemanha no âmbito do Erasmus


Setúbal - Projeto Kid’s Guernica com o tema «Arrábida Biosfera»
Duas escolas do concelho da Moita distinguidas


Barreiro - No Parque da Cidade XVII Feira Pedagógica
«Os Nossos Moinhos» é o tema desta edição.


Moita - Prémio Criatividade e Inovação na Formação 2018 é ETPM
Prémio pretende promover e valorizar as boas práticas


Um dos maiores eventos culturais do distrito de Setúbal
Semana Académica de Setúbal 2018


REPORTAGEM
«Os Mistérios do Sexo» pelo Teatro de Ensaio do Barreiro
Como através do sorriso é possível pensar o mundo e a vida


«Jovens Filósofos» uma marca do Barreiro
«O pensamento conduz à felicidade»


Barreiro – 40% do edificado carece de reparação
Há no concelho 5.212 fogos vagos


«O nosso objectivo é que a marca ‘Chá Conventual’ seja conhecida no Barreiro»
Dar continuidade ao que criamos na Moita


Barreiro - Coesão europeia tem que enquadrar os cidadãos
Não podemos esquecer Marx.


Lançar o desafio à população do concelho do Barreiro
Façam-se associados das corporações de bombeiros


Barreiro - «Jogo de Massacre» uma peça que é ArteViva
Um espectáculo onde a morte afirma-se com um grito à vida.


MOLDURA
Barreiro - Festa de Encerramento da época desportiva da ginástica sénior – 2017/18
FestiMexe no Parque da Cidade


Moita - XIX Concurso da Vaca Frísia e uma novidade a 1ª Mostra Caprileite
Feira de Maio no Pavilhão Municipal de Exposições
. Feira da V


Barreiro - O Dia B também é arte!
Este ano teremos cerca de 12 murais nas escolas e espaços públicos


Moita - Cartaz fechado com grandes nomes do Blues
Baixa da Banheira uma referência nacional no mundo Blues
. BB Blues Fest – 7ª edição


Forum Barreiro Night Run 2018
No próximo dia 23 de Junho, pelas 21h30
. Abertas as inscrições


Concerto com Suave no Auditório Municipal Augusto Cabrita - Barreiro
Apresentação do disco «Português Suave»


AUTARQUIAS
Ministro da Administração Interna no Barreiro
Consignação da obra para instalação da 5ª esquadra da PSP


Barreiro - Remodelação da Rede de Drenagem da Rua da Recosta
Empreitada tem a duração prevista de 120 dias.


Moita - Aniversário da Vila da Baixa da Banheira
Apresentação do livro «Resistência Anti-fascista na Baixa da Banheira – Preservar a Memória»


Barreiro - Requalificação do Moinho de Maré Pequeno
Os trabalhos terão uma duração prevista de 180 dias


Entre os dias 25 e 26 de maio são mais de uma centena as ações no Barreiro
Dia B volta a atingir 8000 participantes


OPINIÃO
MEMÓRIA, TAMBÉM HOMENAGEM
Até sempre José Manuel Carreira!
Por Armando Teixeira
Barreiro


PATRIMÓNIO INDUSTRIAL COMO GERADOR DE CONHECIMENTO
Por Leal da Silva
Barreiro


É urgente e necessário investir nos nossos bombeiros
Hélder Leal Rodrigues
Barreiro


Segurança Social no Barreiro - «Por favor, aguarde aí um pouco... de pé!»
Por Gonçalo Graça


E um Festival da Mobilidade? Não?
Por João Pedro Louro
Setúbal


ASSOCIATIVISMO
Barreiro - Ponto de Encontro
«Pintura com a Boca e o Pé»


Jardim de Infância D. Pedro V - Barreiro
Eleição dos Corpos Gerentes para o quadriénio de 2018/2022.


Barreiro / Moita - no Auditório Cultural José Manuel Figueiredo na Baixa da Banheira
Gala Solidária assinala 25º aniversário da Persona


Dia Municipal do Associativismo no Barreiro
Cerimónia de Atribuição de Medalhas no Auditório do Hospital Nossa Senhora do Rosário


Barreiro - Na SDUB «Os Franceses»
«LISBOA FOI A VOTOS ! E AGORA» revista à portuguesa


LIVROS
Na Biblioteca Municipal do Barreiro
Apresentação do livro «Eletrão Terra» de Luís Figueiredo


POSTAIS
Todos os Corpos de Bombeiros do Distrito de Setúbal têm um VFCI
Nos Bombeiros Voluntários do Sul e Sueste do Barreiro a VFCI tem o nome de Patrici


Frederico Rosa, Presidente da Câmara Municipal do Barreiro
«Apenas 10% da população é associada das duas Corporações de Bombeiros»


Barreiro - Acácio Coelho, Comandante dos Bombeiros Voluntários do Sul e Sueste
«Protecção Civil e Segurança são bens públicos»


José Figueiredo, Comandante dos BVB – Corpo de Salvação Pública
Barreiro Velho onde há mais incêndios em casas desocupadas


Barreiro – No Edifício 4 / Antigo Gabinete de Projectos da CUF
«Arquitecturas Film Festival Lisboa» um desafio para pensar a cidade


Barreiro - «A Muleta» vai estar a navegar em Junho
Exposição Temporária «A Muleta do Tejo – Recuperar Memórias» no Espaço Memória


Nova Esquadra da Policia de Segurança Pública no Barreiro Velho
Obras vão arrancar no próximo dia 28 de Maio


Para trazer de Lisboa para o Barreiro 1000 turistas por dia
Não é preciso muita estratégia afirma Rui Braga


Edifício FENIX no centro do Barreiro
Vai entrar em obras dentro de dias


EUROPA
Volume do comércio a retalho aumenta 0,1 % na área do euro
e 0,2 % na União Europeia e diminui 1,1 % em Portugal


Preços da produção industrial sobem 0,1 % na área do euro
Mantêm-se estáveis na União Europeia e descem 0,5 % em Portugal


reportagem rostos.pt - o seu diário digital

Barreiro - «Jogo de Massacre» uma peça que é ArteViva
Um espectáculo onde a morte afirma-se com um grito à vida.

Barreiro - «Jogo de Massacre» uma peça que é ArteViva <br />
Um espectáculo onde a morte afirma-se com um grito à vida.<br />
Um texto tremendo. Irónico. Brutal. Filosófico. Uma peça que tem força na sua riqueza discursiva, muito bem interpretada, com uma excelente dicção de todos os actores, nos gritos, nas emoções, nos diálogos.

É de facto ali, que a peça começa, nas ruas da cidade, onde nos cruzamos, onde, até, talvez, em cada esquina podemos encontrar um amigo, nesse espaço, ponto de encontro com os dias, com o seu ritmo frenético, que nasce a complexidade da vida, na nossa capacidade de nos encontrarmos para além do silêncio, e, rasgarmos os muros de uma cidade fechada.
A peça começa, ali, sincopada, nesse ritual, de cores, sorrisos, onde fabricamos os dias. O trânsito dos dias, porque a vida afinal, é isso mesmo, um trânsito, feito de transitoriedade, onde nos movemos, sorrimos e morremos. A vida.

Aquele cenário ergue-se, ali, na nossa frente, uma paisagem que revoluciona os nervos. Um lugar que domina sobre as personagens. Pode ser uma fábrica, essa, feita nas imagens que emergem na memória, oriundas de cenas do filme «Tempos Modernos», de Charlot. Pode ser o convés de um navio, aquele que nos limita no espaço e tempo, que, mais à frente esbarra num iceberg, tal Titanic.
Pode ser isso mesmo, e, apenas, um alpendre de uma construção que irá nascer algures numa cidade de futuro – uma casa, um quartel, uma prisão, sempre um espaço fechado.
O cenário que é a construção de um mundo, ali, fechado dentro de si mesmo, com as coordenadas bem definidas, no espaço e no tempo, onde, afinal, só existe o existir e morrer. É ali que as personagens se movem, constroem e destroem. Um jogo.

O cenário é deslumbrante aberto ao futuro, e, simultaneamente empurra-nos para os subterrâneos, o lugares onde os ratos vegetam, lugares esses, apenas ganhando vida com os movimentos e as cores dos personagens, que desfilam em gestos, em aparências.
A vida da cidade é o teatro, onde as personagens vivem ou morrem. A morte, ali, é uma banalidade. Um medo. Uma certeza.

O guarda roupa está deslumbrante, colorido, dinâmico, resplandece no espaço, é, de facto, através dele que as personagens traçam na paisagem hermética de aço a energia da sua vontade de estar e ser para além daquele mundo fechado, assumindo colorido e alegria.
Um guarda roupa de excelência. Figurinos que dão asas à imaginação.

A peça é uma sucessão de cenas, cada uma com a sua linguagem e conteúdo que nos obriga a interagir por dentro do pensamento. Sentir com gargalhadas todos os discursos, sejam dos camaradas, ou dos irmãos na fé, as marcas de uma cultura, de conflitualidade, que se dirige entre a realidade real – aquela que vivemos e sentimos, e a realidade virtual aquela que é inventada – numa narrativa que nos conduz ao silêncio – “ninguém sai de casa!”.

A morte entra-nos pelos olhos de forma subtil, convincente, entre o riso e o drama, é figurativa e marginal. Acabamos por nem levar a morte a sério.
A morte, é tão presente que, por fim, chega a um certo ponto, que fica quase desprovida de sentido humanista, de tal forma que somos, na verdade, quase levados a pensar: Matai-vos uns aos outros! Isso, de facto, parece tornar-se mais forte que o «Amai-vos uns aos outros».

Um texto tremendo. Irónico. Brutal. Filosófico. Uma peça que tem força na sua riqueza discursiva, muito bem interpretada, com uma excelente dicção de todos os actores, nos gritos, nas emoções, nos diálogos.
Um texto que levanta problemas e abre um caminho para pensarmos o tempo que vivemos, por dentro de nós, na nossa própria solidão, essa que é o nosso encontro com a morte.
Um texto muito bem encenado. Um texto muito bem interpretado.

E, digo-vos, aquele final é deslumbrante. Dantesco. Tem uma energia avassaladora que explode num ritmo vibrante de sonoridade e luz, numa sincronização plástica de movimentos, tão perfeita, que atinge uma beleza única, dando ao final uma dimensão estética que se inscreve nos nervos e na memória.
Um final que é um grito, um basta, um protesto, onde, afinal, a morte afirma-se com um grito à vida.
Um final que é quase como um rasgar de todas as máscaras, afirmando: Desperta e canta, tu que és pó, e, em pó te vais transformar! Recordei este texto ao ver aquele final – espectacular – que por ser tão radical, abre as portas ao emocional, numa plasticidade que é, sem dúvida, ela mesma, a síntese de todo o texto e de toda acção vivida pelas personagens.

Ali, ao vermos aquela imagem a penetrar os nossos olhos, viajamos, subitamente, por dentro dos dias e do tempo, pensamos, agarrados às grades, é isso, é mesmo isso, é esse eco que vem do tempo, para além das grades, existe - “Lá fora a cidade..”.

Sempre me interroguei sobre a dimensão da actualidade dos textos que o ArteViva escolhe, a sua contextualização epocal, particularmente nas vivências da comunidade, esta nossa comunidade.
Acaso, coincidência, fiquei com essa mensagem, que há sempre mais vida que a vida que, por vezes, o sistema quer projectar …e, se a vida é teatro, ali, sentimos que o teatro é vida.
Parabéns Carina Silva, excelente encenação. Parabéns a todos os actores, criadores de música, som e luz. Um trabalho de excelência.

Lanço um repto, numa noite destas, durante este tempo que o espectáculo estiver em cena, convidem alunos e professores da disciplina de Filosofia das Escolas Secundárias do Barreiro, e, promovam conversas, tendo a peça como tema de debate e reflexão.
Era giro, pensar a vida e a morte…numa cidade que luta por sobreviver e quer renascer.
Afinal, uma cidade não morre só de morte, morre também da morte da sua sociedade civil quando ela se cala e fica fechada nos seus fantasmas e silêncios.

António Sousa Pereira

SINOPSE

Numa cidade que não está claramente identificada, assim como num período igualmente indefinido, num belo dia, de repente, sem que haja o menor aviso uma epidemia explode.
Ninguém sabe o que é nem de onde vem, mas o facto é que as pessoas morrem como bonecos, ao acaso.
A morte, o mal, o grande mal.
Neste espectáculo, a morte tem pouca importância. O que importa é o que acontece com os seres humanos numa sociedade que está sob ameaça. Com que facilidade as liberdades humanas são comprometidas e manipuladas pelo medo.
O que interessa é o absurdo da capacidade humana, de engano e loucura e a possibilidade sempre contingente da verdadeira comunicação. A construção social que nos cerca. Somos colocados dentro de um sistema, de uma ordem social que nos molda.
Como nos comportamos quando tudo isso desaparece?
A maioria das personagens são imbecis e o público sempre se riu dos imbecis. Continua a rir-se, mas vai-os descobrindo cada vez mais inquietantes, ameaçadores ou invasores. Os imbecis tornaram-se mortíferos, proliferantes, insidiosos.
Como é que os nossos semelhantes se comportam mediante um fenómeno que excede a imaginação? O resultado pode ser uma grande visão da comédia humana.
Todos são reconhecíveis.

Carina Silva


Ficha Técnica
Jogo de Massacre

Autor – Eugène Ionesco
Tradução – Lurdes Faneca
Encenação – Carina Silva

Elenco
Alexandre Antunes, Ana Sofia Samora, Catarina Santana, Celeste Mestre, Luís Pacheco, Patrocínia Cristovão, Ricardo Gurreiro, Rita Reis, Sara Santinho, Vanda Robalo, Vítor Nuno.

Cenografia – João Pimenta
Figurinos – Ana Pimpista
Música – Fast Eddie Nelson
Construção e Montagem – António Santinho
Apoio Figurinos – Oficina de Costura Criativa
Luminotecnia – João Oliveira Júnior
Operação Técnica – Maria Inês Santos
Contra- Regra – Adriana Lopes
Design Gráfico – João Pimenta
Produção Executiva – Catarina Santana
Fotografia – Cláudio Ferreira
Apoio Geral – João Henrique Oliveira

Classificação – M/14
Agradecimento Especial a Maria Genoveva Pimpista
76ª Produção da ArteViva – Companhia de Teatro do Barreiro

07.05.2018 - 00:15
Imprimir   imprimir

rostos.pt - o seu diário digital

rostos.pt - o seu diário digital

Partilhar: partilhar no facebook  TwitThis  digg it  Google Bookmark  Technorati  guardar link no del.icio.us 

rostos.pt - o seu diário digital

PUB.

rostos.pt - o seu diário digital

comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

rostos.pt - o seu diário digital

envie o seu comentário

rostos.pt - o seu diário digital

PUB.

rostos.pt - o seu diário digital





rostos.pt - o seu diário digital

Pesquisar outras notícias no Google

rostos.pt - o seu diário digital

rostos.pt - o seu diário digital

Design: Rostos Design. Fotografia e Textos: Jornal Rostos.
Copyright © 2002-2018 Todos os direitos reservados.

PUB.

PUB.

PUB.

PUB.

PUB.

PUB.

REVISTA ROSTOS

PUB.

PUB.

ROSTOS APOIA

PUB.

DAMOS ROSTOS ÀS CIDADES

DIVULGAÇÃO

EDIÇÃO IMPRESSA


OUTRAS EDIÇÕES

  

  

VIDEOS ROSTOS

CANAL ROSTOS NOS VIDEOS SAPO


LIGAÇÕES

MARTA SOUSA PEREIRA Photography


ENTRE TEJO E SADO - BLOG SAPO LOCAL


SAPO LOCAL


GOOGLE NEWS - BARREIRO


JORNAIS E REVISTAS


CAMARA MUNICIPAL DO BARREIRO


CAMARA MUNICIPAL DA MOITA


BLOG DEDICADO A LAURA SEIXAS


ARTBARREIRO.COM


BANDA MUNICIPAL DO BARREIRO


MEMBRO DA

AIND