Conta Loios

inferências

Rosto da Semana – Barreiro
Baía do Tejo –o nicho das actividades criativas e do conhecimento

Rosto da Semana – Barreiro<br>
Baía do Tejo –o nicho das actividades criativas e do conhecimento O Parque Empresarial da Baía do Tejo esta semana viveu momentos de grande importância para pensar o seu passado, o seu presente e o seu futuro, quer no que diz respeito à requalificação do território, quer no pensar uma estratégia para desenvolver o seu potencial cultural e económico.

A apresentação pública da ligação da rede de saneamento do parque empresarial à ETAR da Simarsul, numa cerimónia que contou com a presença do Ministro do Ambiente, foi mais um passo importante de valorização do Rio Tejo e de requalificação do antigo território industrial.
Esta uma boa noticia, para um Parque Empresarial que conta com 240 empresas, também para o concelho do Barreiro e para o estuário do Tejo, que, agora, com esta ligação vê ficar concluída toda a ligação do sistema de rede de esgotos que vai para o rio, tendo as águas residuais devidamente tratadas.

Este fim de semana, com a presença de Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, e, Graça Fonseca, Ministra da Cultura, registou-se a inauguração do Armazém 2, da associação cultural Ephemera. Foi, igualmente, concretizada a inauguração do espaço do Colectivo SPA, de artistas barreirenses. Estes são actos com os quais é dado mais um passo no desenvolvimento de um cluster de indústria criativas e do conhecimento.

Também ontem, foi inaugurada a exposição – PAULA – resultado de mais uma residência de oito artistas vindos de vários pontos do mundo, que, aqui, durante o mês de Fevereiro, vivendo no Bairro de Santa Bárbara, e, trabalhando no PADA studios, instalado no Parque Empresarial, partilharam conhecimentos e experiências, as quais tiveram a história e o antigo território industrial como «leit motiv» da criatividade. Este foi mais um grupo, que no Barreiro viveu uma residência artistica. Todos eles, depois, regressam aos seus países – dos Estados Unidos à Noruega – levando na bagagem a experiência vivida no Barreiro. Uma experiência de laboratório criativo que ficará como referência cultural e artistica, escrita com a palavra Barreiro. Isto é pensar e fazer futuro, Isto é projectar o Barreiro no mundo. Porque o Barreiro vai no coração daqueles que criaram a partir dos seus resíduos materiais e das suas memórias culturais.

E, ainda, ontem, nos Estados Unidos da América, foi inaugurada com projecção mundial, uma exposição de VHILS, que também tem o seu estúdio-atellier no Parque Empresarial do Barreiro.
O artista VHILS que sente a margem sul como um lugar de abrigo, produziu um video de promoção da sua exposição, tendo, entre as diversas referências, os seus murais no Barreiro, os que estão na Rua da CUF, assim como os excelentes trabalhos que realizou na Fábrica da Sotinco, no contexto de um Seminário Internacional, tendo como tema as artes e os antigos espaços industriais.

E, a fechar estes momentos de referência de registar que foi escrita uma página na história do Parque Empresarial com a visita do Presidente da República ao Museu industrial da Baía do Tejo, um equipamento âncora da história e do saber, porque não há actividades criativas e de conhecimento, sem que se aposte na preservação da memória.

Estes factos, só por si, são pilares para que se aprofunde a ideia estratégica de dinamizar no território do Parque Empresarial da Baía do Tejo, esse conceito que é uma semente de um cluster de indústria criativas e do conhecimento, onde, na verdade, a componente dos arquivos é uma parte integrante e não o centro de uma estratégia de desenvolvimento cultural e económico.

Está de parabéns a Baía do Tejo. Por tudo isto, esta semana é merecedora da atribuição da distinção «Rosto da Semana».

S.P.

23.02.2020 - 19:47

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2020 Todos os direitos reservados.