Conta Loios

inferências

BE MOITA PROMOVE “CONVERSAS À ESQUERDA”
Direita liberal defende os seus interesses a coberto de regimes eleitorais

BE MOITA PROMOVE “CONVERSAS À ESQUERDA”<br />
Direita liberal defende os seus interesses a coberto de regimes eleitorais . Forças da extrema direita e fascistas vêm aumentando os seus resultados eleitorais em diversos países.

Na sequência da 1ª conversa à esquerda do passado dia 29 de outubro, com Francisco Louçã, em Alhos Vedros, agora nesta 2ª Conversa, participou Luís Fazenda, que veio abordar “Das Eleições no Brasil à Guerra na Ucrânia”, que decorreu no dia 20 de novembro, na sede do BE na Moita.

Partindo do mote sobre as “Alterações Climáticas”, que segundo o orador, constitui o fulcro principal da atualidade em que se debate o capitalismo, daí resulta a necessidade de fazermos uma abordagem global sobre a situação política que vivemos à escola mundial, passando pelas recentes das eleições no Brasil e à guerra na Ucrânia.
Iniciou a sua intervenção, fazendo uma análise que remeteu para a perceção com que se debate o capitalismo, emergindo dois grupos, um em se agrupa a direita mais extremista, a de extrema direita e o outro grupo onde se aglutina uma direita liberal que defende os seus interesses a coberto de regimes eleitorais, com máscaras democráticas.
Segundo Luís Fazenda, é à luz deste cenário que temos de entender, que após a Segunda Guerra Mundial vivemos um período de conquistas de direitos no trabalho, e na área social, promovidos pelos sociais democratas, mas que nas décadas mais recentes, assistimos a uma perda desses direitos, incentivando-se a uma degradação nas relações com o mundo do trabalho, e da qualidade de vida das populações, aumentando cada vez mais os níveis de pobreza e degradação social.
Partindo destes tópicos iniciais, foi realçada a importância de se entender a ascensão das forças da extrema direita e fascistas, que vêm aumentando os seus resultados eleitorais em diversos países.
As recentes eleições no Brasil refletem essa disputa da direita e da extrema direita pelo poder, tendo em Bolsonaro o rosto dessa corrente, de onde emerge um grande apoio e influência de igrejas evangélicas, que arrastam camadas populares, gente humilde e pobre.
Por outro lado Lula da Silva conseguiu aglutinar uma diversidade de forças de esquerda e democráticas da sociedade brasileira, dando um sinal da necessidade de juntar forças e de continuar a lutar pela justiça social, contra a pobreza e a corrupção.
A guerra da Ucrânia também foi um dos temas desta conversa à esquerda, tendo sido manifestada uma posição contra a invasão de um país soberano, estando perante uma disputa entre potências mundiais, pela afirmação dos seus sistemas económicos a uma escala global.
Foi realçada a necessidade de uma luta mais determinada para que seja alcançada a paz, sendo assegurado um cessar fogo, salvaguardando a destruição e mais mortes.
Nesta conversa ainda houve um momento interativo, com diversas intervenções entre as cerca de quatro dezenas de participantes, criando-se um clima de perguntas e respostas e de debate de ideias.
Estas “Conversas à Esquerda” são promovidas pela Concelhia da Moita e têm como objetivo proporcionar o debate de ideias e incentivar o aumento de uma cultura política e uma maior participação na vida em sociedade. A 3ª sessão irá ocorrer no próximo mês de janeiro/2023, na Baixa da Banheira.

Fonte - BE

23.11.2022 - 10:07

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2022 Todos os direitos reservados.