Conta Loios
rostos.pt
PESQUISAR     
    HOME  |   FICHA TÉCNICA   |   ESTATUTO EDITORIAL   |   EDIÇÃO IMPRESSA  |   NEWSLETTER  |    RSS  |    TWITTER  |    FACEBOOK  
INFERÊNCIAS
Horóscopos Diários
Dia 23 de Maio 2019
Por Maria Helena


A(nota)mentos
Todo o associativismo é presente


Rota 66 – Barreiro
Da iluminação da zona polis aos factos históricos do associativismo


Barreiro – Por dentro dos dias
Criação do «Observatório Pensar o Associativismo no Barreiro»


Inferências
A Quinta de Braamcamp não é um território abandonado
. O proprietário é a CMB


COLUNISTAS
Mãos sujas
Por Nuno Santa Clara
Barreiro


Falam, falam, falam e não fazem nada…
Por Nuno Miguel Fialho Cavaco
Moita


Quadro Comunitário de Apoio para o período 2021-2027
Por José Caria
Montijo


Até amanhã Sr. Alexandre. Bom Natal
Por Jorge Fagundes
Barreiro


O Barreiro está um pouco mais pobre!
Por Nuno Banza
Barreiro


CARTA AO DIRECTOR
No Lavradio há gatos por todo o lado.
Um atentado à saúde e um incómodo


BASTIDORES
Graves problemas que afetam a supressão de carreiras fluviais da Soflusa e Transtejo.
Bloco de Esquerda reúne com Soflusa e mantêm motivos de p


Bloco de Esquerda vai reunir com a administração da Transtejo/Soflusa
por causa da grave degradação do serviço prestado à população da margem


CDS Barreiro considera situação actual da Soflusa
insustentável para os Barreirenses


Concelhia do Barreiro do PSD
Problema não é político partidário é dos Barreirenses e do Barreiro
. O caos na Soflusa


Partido Socialista da Moita expressa enorme estupefação
pelo aproveitamento CDU relativamente à construção do Centro Saúde Baixa da Banheira


Atual momento da Soflusa
PS Barreiro apela ao bom senso e responsabilidade
para salvaguardar os que dependem do transporte no seu dia-a


ENTREVISTA
Barreiro - Faustino Mestre, Presidente da Direcção do GD Fabril
«Esta casa tem que estar destinada a andar nos campeonatos nacionais»


AS EMPRESAS
Transportes Colectivos do Barreiro
Reforço de Ligações Com a Estação Ferroviária de Coina


Barreiro - Validação e carregamento de títulos Zapping nos TCB
A partir de 1 de junho


DESPORTO
Patinagem Artística do Fabril do Barreiro
Conquista títulos de Campeã e vice-Campeã Distrital de Juniores.


Barreiro - GDESSA realizou Torneio de Minibasquete Feminino
Com a presença de 258 meninas dos 6 as 12 anos.



Barreiro - Santoantoniense vence nacional da 2ª Divisão
Conquista subida à 1ª divisão do Campeonato Nacional de Xadrez


Clube de Vela do Barreiro<
Tiago Wanzeller apurado para Campeonato da Europa em França


Final da Taça da Associação de Futebol de Setúbal - Futsal
FC Barreirense - CD Cova da Piedade


AS ESCOLAS
Na Escola Superior de Tecnologia do Barreiro do IPS
Jornadas discutem as «múltiplas abordagens« da Bioinformática em Portugal


Parceria entre a Câmara Municipal do Barreiro e a Baía Tejo
Programa de Empreendedorismo nas Escolas já arrancou


Moita - Espaço FAVO – Fábrica de Artes Visuais e Ofícios em Alhos Vedros
Recebe Exposição de alunos da EB José Afonso


Barreiro - Agrupamento de Escolas de Santo António
Educação Patrimonial— uma área de oportunidade e de desenvolvimento profissional
. A


Barreiro - Escola Secundária de Santo André
Prémio Floresta e Sustentabilidade 2019


Barreiro - Escola Secundária de Casquilhos
Reconhecida como Escola Inovadora do ano
. Mérito grau ouro


Barreiro - Jantar de Antigos Alunos dos Casquilhos.
Reencontro de amigos para fortalecer amizades


REPORTAGEM
Barreiro – Carlos Alberto Correia Encontros «O autor e os livros»
A poesia nasceu como forma de indignação


Barreiro - Uma centena de participantes numa acção de voluntariado
Limpeza de todas as praias do concelho
. «Esta iniciativa é igual a u


Rede Intermunicipal de Bibliotecas da Região de Setúbal
Um grupo de trabalho com 36 anos de actividade


Gabriela Guerreiro, Presidente da União das Freguesias de Barreiro e Lavradio
Não é só um polidesportivo é um equipamento multimodalidades


Jerónimo de Sousa no Barreiro
A posição do governo é «uma jogada» é uma posição «eleitoralista»
. «O governo sabe que está a mentir»


Barreiro - Escola de Música do Penalvense
Onde se aprende música fazendo música


MOLDURA
Barreiro – Festas Populares de Palhais
Bélito Campos encerra as festas em honra de Nossa Senhora da Graça


Barreiro - Exercício Europeu CASCADE de Proteção Civil
Maior de sempre em território nacional,
. De 28 de maio a 1 de junho


Moita - VII Feira da Saúde de Alhos Vedros:
«A Saúde Vai à Fonte da Prata»


BARREIRO - FESTAS DE SANTO ANTÓNIO DA CHARNECA
No centro da localidade de 12 a 16 de Junho


Barreiro - Na Casa da Cultura da Baía do Tejo
Rita Guerra em Concerto


Moita - Os melhores nomes do blues português e internacional
BB Blues Fest regressa à Baixa da Banheira


Associação de Psicologia & Desenvolvimento Comunitário - Psi.Brr
Ciclo de Cinema Documental «Saúde Mental e Educação»
. Cine Clube do Ba


Barreiro - Preparar plano para a Mata da Machada
Vereador Bruno Vitorino reúne com entidades para prevenção de fogos florestais


AUTARQUIAS
Alcácer do Sal - Eleições Europeias 2019
Câmara disponibiliza transporte de apoio aos munícipes para locais de votação


Na Câmara Municipal do Barreiro
ACT promove ações de sensibilização
. Dia Nacional de Prevenção e Segurança no Trabalho


Almada - Estratégia municipal de controlo de colónias de gatos
Inauguração de abrigo para colónias de gatos


OPINIÃO
Trabalho dos eurodeputados da CDU no Concelho da Moita
Por Vanda Figueiredo
Moita


Carta Aberta a António Costa
Pela justiça no acesso aos Fundos Comunitários na Península de Setúbal
Por Tiago Sousa Santos
Barrei


O aeroporto do Montijo. Dos mitos à realidade.
Por Carlos Matias Ramos, Carla Marina, José Encarnação, Nuno Cavaco


O PODER DO CAPITAL E A DEMOCRACIA, uma pequeníssima reflexão sobre a nossa cidade e tudo o resto.
Por André Carapinha
Barreiro


A Quinta Braamcamp é de todos e é para todos!
Por José Encarnação
Barreiro


Autarquia Em Modo Off
Por Alexandra Serra
Sesimbra


ASSOCIATIVISMO
Moita - Dia do Voluntariado do Montepio no CRIVA
«Vamos Valorizar a Comunidade do Vale da Amoreira«


Barreiro - No Mercado Mensal de Coina
Rastreio gratuito da Diabetes Tipo 2


Moita - Um stand com o tema «O que nos une»
CRIBB presente na Feira de Projetos Educativos


Lugares marcados por histórias
Exposição «Associativismo no Barreiro - Os lugares, os factos e as pessoas»


Setúbal - 96º aniversário do CNE Corpo Nacional de Escutas
Cristo Rei em Almada recebe este ano as comemorações


Barreiro - Formação Profissional RUMO
Qualificação profissional de Pessoas com Deficiência e/ou Incapacidade


Barreiro - Cooperativa Cultural Popular Barreirense
Sessão Debate «Associativismo e Cooperativismo Pilares da Economia Social»
. 106º an


GRUPO DESPORTIVO FABRIL DO BARREIRO
Assembleia Geral analisa Relatório e Contas do ano 2018


POSTAIS
Barreiro - Persona comemora 26º aniversário
Visita Exposição sobre associativismo


Barreiro - Foto do Dia
O “pelourinho” da Urbanização dos Loios


ArteViva - Companhia de Teatro do Barreiro
«O Animador» - onde começa o mundo real e acaba a ficção?


Barreiro - Grupo Recreativo União Penalvense
Um ponto de encontro de gerações
. Polo de animação da Penalva


EUROPA
Rede Europeia Anti-Pobreza - Núcleo Distrital de Setúbal
ELEIÇÕES EUROPEIAS - Por uma Europa Livre de Pobreza!


Alterações às Leis Eleitorais
Eliminação do Número de Eleitor


opinião rostos.pt - o seu diário digital

A Quinta Braamcamp é de todos e é para todos!
Por José Encarnação
Barreiro

A Quinta Braamcamp é de todos e é para todos!<br />
Por José Encarnação<br />
BarreiroAo pretenderem alienar esta parcela do território, os actuais dirigentes da CMB só estão a demonstrar a sua pequenez e a sua mesquinhez.

Os cidadãos do Barreiro não deixarão de recorrer a todos os mecanismos legais para impedir este negócio que a maioria que governa a Câmara pretende fazer.

A intenção revelada, pela actual gestão camarária, de vender a totalidade da Quinta Braamcamp constitui uma profunda ausência de visão e de estratégia para o município, representa um desistir de um Barreiro moderno equilibrado e amigo da natureza e do ambiente, radica numa enorme insensibilidade social e ambiental e deixa transparecer uma lamentável mesquinhez.

Comecemos por uma questão básica.
Tem a actual gestão da Câmara Municipal do Barreiro a legitimidade para tomar uma decisão que envolve alienar (reprivatizar) uma parcela significativa do território?
Legitimidade não se reduz a capacidade legal.
Fazendo parte de um rico, valioso e irrepetível património natural e ambiental, a Quinta Braamcamp, pelo menos nos últimos duzentos anos, sempre esteve na posse de proprietários privados que lhe deram um uso de acordo com os seus interesses lúdico/empresariais.

Tendo passado por vicissitudes diversas, incluindo a possibilidade de servir a especulação imobiliária, a Quinta acabou por ser, em 2016, adquirida pelo município ao seu último proprietário o Banco Comercial Português.
A decisão de adquirir a Quinta, tomada por unanimidade dos eleitos PCP/CDU, PS e PSD, teve como pressupostos a intenção de trazer para o património e usufruto públicos um espaço privilegiado do Barreiro.

O BCP, seu proprietário até essa altura, “cedeu” ao valor “razoável” de venda no pressuposto de que tais terrenos não poderiam fazer parte de qualquer processo de promoção e/ou especulação imobiliária.
Nas últimas eleições autárquicas, em 2017, nenhum dos partidos ou coligações concorrentes colocaram quer nos seus programas quer nas ideias centrais de propaganda, a possibilidade da venda dos 21 hectares da Quinta.
Resulta assim claro que a hipótese de reprivatizar a Quinta Braamcamp nunca foi sequer sufragada.

O Partido Socialista apresentou um conjunto de ideias/propostas, discutíveis como quaisquer outras, mas que não colocavam a venda e o retorno da Quinta à posse privada como hipótese.
Perante isto a conclusão que os cidadãos devem tirar é que a possibilidade de venda da totalidade da Quinta carece de legitimidade.
Qual é então o grande (?) argumento para a venda?
Uma parte da resposta encontraremos na ideia, tão errada quanto perversa, de que o espaço está ao abandono e num avançado estado de degradação.
Dito desta forma parece uma questão incontornável.
Contudo, a narrativa não resiste a uma análise mais amiudada.

Em primeiro lugar a Quinta já estava ao abandono e em elevado estado de degradação quando ainda era (e foram largos anos) propriedade do Banco. Que se conheça e apesar dos insistentes esforços efectuados pela anterior vereação, o BCP não desenvolveu qualquer tipo de acção ou medida que visasse a protecção da Quinta e a salvaguarda do seu edificado.
Quem tem memória, recorda o esforço da Câmara Municipal em usar parte dos terrenos para as Festas do Barreiro.
Não fazendo nada o BCO permitiu assim assim todo o tipo de vandalismo e de actividade criminosa como foram os casos dos sucessivos incêndios e consequentes derrocadas.

Em segundo lugar a Quinta só está na posse do município há cerca de 2 anos.

Em terceiro lugar e na sequência da compra, a Câmara Municipal assegurou a “contratação” de financiamento (as verbas do financiamento estão disponíveis na instituição bancária) e foram aprovadas candidaturas, com a contribuição de fundos europeus, para a reabilitação do moinho de maré e de uma parte do edificado.
Existem inclusive verbas alocadas à limpeza e remoção de entulhos que, por razões que só esta gestão autárquica pode responder, não foram usados na totalidade.

Em quarto lugar, e não menos importante, as eleições autárquicas de 2017 interromperam um ciclo de gestão da autarquia em que a nova gestão colocou de lado projectos e programas que vinham de trás. Não está em causa a legitimidade e o direito de o fazerem. Está em causa sim o respeito pela verdade factual. Entretanto continuam amontoadas largas quantidades de lixo e entulhos no interior da Quinta e isso é responsabilidade da Câmara.
Ainda quanto à eventual legitimidade que os responsáveis argumentam é bom referir que o espaço, estando fisicamente no concelho do Barreiro, constitui uma “reserva” ambiental e paisagística da AML, Área Metropolitana de Lisboa e está referenciada pelos principais instrumentos de ordenamento do território (PEDEPS e PROT-AML).
Responder a quem se opõe à venda e à eventual construção de cerca de 180 fogos porque estão no PDM, Plano Director Municipal, de 1994 é de uma fragilidade confrangedora. O PDM, obviamente desactualizado e até desajustado, apenas permite alguma construção até um certo limite. Não impõe e muito menos pode configurar direito para todo o sempre.

O PDM, pela sua inexplicável longevidade (o recomendável é que se procedam a remodelações e reajustamentos dos PDM’s a cada 10 anos), já nem “respeita” a legislação de carácter ambiental que surgiu no final da década de 90 e no início do ano 2000. Depois porque a visão que o PDM comtemplava em diversos aspectos nunca se concretizou, seja pelo percurso que o processo democrático tomou, seja pelas sucessivas crises.

Outro argumento subjacente à estratégia da actual maioria é de que, não havendo dinheiro, os privados preservarão e cuidarão melhor (?) do espaço público e que bastará(?) criar mecanismos de salvaguarda no hipotético “concurso público”. Quer o que se passou em Troia, na Ex Torralta, quer o que assistimos a boa parte das PPP’s, demonstram quanto isso é um logro.

A forma mais segura de garantir a universalidade e equidade no acesso ao espaço e bem público é estando na posse do estado, neste caso da autarquia. Se o estado não cumpre esse papel então devemos exigir que o faça.
Por último, vender a Quinta Braamcamp não é uma solução. É um negócio e, como em todos os negócios, há sempre alguém que fica a ganhar. Seja ele através de “luvas” seja ele através de outras formas. O passado recente no nosso país é exemplar nessa matéria.

Ao pretenderem alienar esta parcela do território, os actuais dirigentes da CMB só estão a demonstrar a sua pequenez e a sua mesquinhez. Pequenez e mesquinhez que vai até ao arrepio de promessas que fizeram aos Barreirenses em 2017.
Aos hipotéticos “investidores” /compradores, ou mesmo às eventuais “testas de ferro”, deve-lhes ser dito que correm “o risco” de verem tal venda ser revertida ou que dificilmente conseguirão levar por diante um projecto, luxuoso, de especulação imobiliária.

Os cidadãos do Barreiro não deixarão de recorrer a todos os mecanismos legais para impedir este negócio que a maioria que governa a Câmara pretende fazer.

José Encarnação
29 de Abril de 2019

29.04.2019 - 17:11
Imprimir   imprimir

rostos.pt - o seu diário digital

rostos.pt - o seu diário digital

Partilhar: partilhar no facebook  TwitThis  digg it  Google Bookmark  Technorati  guardar link no del.icio.us 

rostos.pt - o seu diário digital

PUB.

rostos.pt - o seu diário digital

comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

rostos.pt - o seu diário digital

envie o seu comentário

rostos.pt - o seu diário digital

PUB.

rostos.pt - o seu diário digital





rostos.pt - o seu diário digital

Pesquisar outras notícias no Google

rostos.pt - o seu diário digital

rostos.pt - o seu diário digital

Design: Rostos Design. Fotografia e Textos: Jornal Rostos.
Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.

PUB.

AVISO DE APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS
ENTRE 02 DE MAIO E 15 DE JULHO 2019

PUB.

PUB.

REVISTA ROSTOS

PUB.

PUB.

PUB.

PUB.

ROSTOS APOIA

PUB.

DAMOS ROSTOS ÀS CIDADES

DIVULGAÇÃO

EDIÇÃO IMPRESSA


OUTRAS EDIÇÕES

  

  

VIDEOS ROSTOS

CANAL ROSTOS NOS VIDEOS SAPO


LIGAÇÕES

MARTA SOUSA PEREIRA Photography


ENTRE TEJO E SADO - BLOG SAPO LOCAL


SAPO LOCAL


GOOGLE NEWS - BARREIRO


JORNAIS E REVISTAS


CAMARA MUNICIPAL DO BARREIRO


CAMARA MUNICIPAL DA MOITA


BLOG DEDICADO A LAURA SEIXAS


ARTBARREIRO.COM


BANDA MUNICIPAL DO BARREIRO


MEMBRO DA

AIND