Conta Loios

opinião

Falando de autocarros novos
Por Rui Lopo
Barreiro

Falando de autocarros novos<br>
Por Rui Lopo<br>
BarreiroOs autocarros começaram em funcionamento no dia 28 de Junho, mas realizando o abastecendo de gás natural comprimido, pasme-se, em Lisboa percorrendo mais de 100 Km para realizar cada abastecimento, gastando o combustível para este percurso, tendo o tempo de trabalho de motoristas afeto a este percurso e, pior ainda, falhando carreiras no Barreiro.

É com satisfação que todos constatámos a circulação nas ruas da nossa cidade dos novos autocarros, que em unanime boa hora, decidimos em 2016, adquirir, depois de muito trabalho de bastidores para organizar financeiramente os nossos transportes, trabalho técnico de definição de que tipologia de autocarros adquirir e trabalho politico para que se gerassem as oportunidades de candidatura para ajudar financeiramente este processo. Recordo que os TCB são o único operador público que renovou 100% da sua frota, em número de autocarros superior ao da frota atual para que se possa ir além do serviço prestado hoje e há data.

Certamente começaram a funcionar apenas no dia 28 de Junho, dia da cidade, feriado municipal, porque só chegaram nas vésperas desse dia.
Mas afinal parece que não. Já fomos tendo autocarros novos no parque de estacionamento dos TCB desde o inicio do mês de Junho, que aguardaram (pensava eu) a entrada em funcionamento do posto de abastecimento do também construído no âmbito da mesma candidatura.

Mas afinal também parece que não, porque os autocarros começaram em funcionamento no dia 28 de Junho, mas realizando o abastecendo de gás natural comprimido, pasme-se, em Lisboa percorrendo mais de 100 Km para realizar cada abastecimento, gastando o combustível para este percurso, tendo o tempo de trabalho de motoristas afeto a este percurso e, pior ainda, falhando carreiras no Barreiro, porque o tempo de deslocação e abastecimento não permitiu em várias situações que os autocarros chegassem em tempo de realizar as carreiras a que estavam programados.

Mas podia-se até considerar que estas falhas não são relevantes e poder-se-à dizer que se critica por tudo e por nada.

Mas, se os autocarros já cá estavam e se faziam falta para suprir necessidades de falhas de autocarros existentes (que toda a gente sabe porque não se investiu nestes 2 anos de mandato em nenhum autocarro em segunda mão para suprir temporariamente as falhas dos carros mais velhos), e se também se sabia que teriam sempre de ir abastecer a Lisboa, deveriam ter sido colocados a circular assim que chegaram, para que não falhassem carreiras, e não apenas postos a funcionar para pompa e circunstancia politica no dia da cidade.

Rui Lopo
Vereador na Câmara Municipal do Barreiro

03.07.2019 - 00:20

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.