Conta Loios

opinião

O poder da escolha
Por Sandra Pereira
Barreiro

O poder da escolha<br />
Por Sandra Pereira<br />
Barreiro Assim sendo, pergunto ao leitor: de quem é a responsabilidade pela sua vida? Quem é que tem de tomar as decisões pelo seu percurso?
Nascemos com a possibilidade de escolher: temos o poder em nós para o fazer.

Até que ponto nós temos escolha sobre o nosso destino?
Sobre as nossas decisões?
Serão escolhas quando temos obrigações?
Como Life Coach, eu oriento aqueles que me procuram, a concretizar os seus sonhos, percebi que a maioria, têm dificuldade em assumir o que desejam e ir em busca do que lhes faz feliz.
Porquê? Pergunta o leitor.
Porque entregam essa “missão” nas mãos dos outros, pais, filhos, companheiros, chefes, colegas, o tempo, o dinheiro, etc.
Como assim? Ainda ouço os vossos pensamentos…

“Se… Eu tivesse mais tempo ou dinheiro.”
“Se… Eu tivesse o apoio desta ou daquela pessoa.”
“Se eu fosse mais novo.”
Muitas desculpas, certo?! A facilidade de “empurrarmos” a responsabilidade para outros de forma a nos desculparmos por não alcançarmos o sucesso é tentadora, não é?!

Assim sendo, pergunto ao leitor: de quem é a responsabilidade pela sua vida? Quem é que tem de tomar as decisões pelo seu percurso?
Nascemos com a possibilidade de escolher: temos o poder em nós para o fazer.
Vamos excluir da “Zona de Escolha”, todas as obrigações que nos limitam em termos de sobrevivência e necessidades básicas – Se observarmos as necessidades definidas por Maslow, em primeiro plano eu necessito de sobreviver, em segundo plano, necessito de saciar as necessidades fisiológicas. Portanto excluindo estas duas secções da nossa vida plena, podemos indagar que tudo o resto são escolhas que fazemos ou livre arbítrio.

Ou se não as fazemos de forma nenhuma, somos vítimas das consequências. Caso entreguemos nas mãos de outrem este poder, seremos encarcerados por uma falta de decisão e poder pessoal.
Todos os dias são uma página em branco, prontas a serem escritas ou desenhadas.
O que é que o leitor vai fazer com a próxima página em branco? O que escolhe fazer, dentro das suas possibilidades e entre tantas hipóteses que tem á sua frente?

O leitor é quem cria as suas oportunidades ou fica à espera que estas lhe surjam?
Se pensa que para escolher, também pode errar, o que acontece se errar ao não escolher? E se eu lhe disser que o erro não existe, mas sim faz parte de um processo de crescimento?
Então, que escolhas fizeram hoje?

Até Breve.
Sejam felizes.

Sandra Pereira
sassacoaching@gmail.com

11.10.2019 - 16:09

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.