Conta Loios

opinião

Mercado Imobiliário Barreiro e Moita – Residencial (Outubro 2019)
Aumento dos tempos de venda e arrefecimento da euforia da compra
Por Nelson Favas

Mercado Imobiliário Barreiro e Moita – Residencial (Outubro 2019)<br />
Aumento dos tempos de venda e arrefecimento da euforia da compra <br />
Por Nelson Favas Para quem pondera e quer ter a sua oportunidade de negócio com a venda de um imóvel, para poder ter mais valia para investir num próximo, está provavelmente no momento crucial para conseguir a venda ao melhor valor possível de mercado.

Nos meses de Setembro e Outubro, os indicadores apontam para crescimento médio do valor do m2 no concelho do Barreiro (inferior a 2%) e redução do valor médio do m2 no concelho da Moita ( -1% ).

Pode afirmar-se que o mercado imobiliário continua ao rubro e que se continuam a registar, diariamente, inúmeras transacções de imóveis residenciais. Há sinais de abrandamento, aumento dos tempos de venda e arrefecimento da euforia da compra e venda de casas, mas ainda estamos em tempos positivos, muito positivos diria.

Para quem pondera e quer ter a sua oportunidade de negócio com a venda de um imóvel, para poder ter mais valia para investir num próximo, está provavelmente no momento crucial para conseguir a venda ao melhor valor possível de mercado.
Nos meses de Setembro e Outubro, os indicadores apontam para crescimento médio do valor do m2 no concelho do Barreiro (inferior a 2%) e redução do valor médio do m2 no concelho da Moita ( -1% ).
Manteve-se a tendência de procura em Apartamentos e Moradias com tipologias 3 (T2) e 4 (T3) assoalhadas.

No concelho do Barreiro

A maior subida de valores do m2 registada foi em Apartamentos T3 na Freguesia de Santo António da Charneca (15,06% em Outubro), uma tendência que se mantêm há mais de 5 meses. A par desta subida de valores ficou a freguesia de Palhais e Coina com 14% de valorização do m2 em Apartamentos T2 no mês de Setembro.

Em Outubro:

O valor médio do m2 para Apartamentos T2 é de 1287,23€ e nos T3 de 1271,25€.
O valor médio do m2 para Moradias T2 é de 1668,84€ e nos T3 de 1541,39€.
O Barreiro mantêm uma coerência nos valores habitacionais em todas as freguesias.
O valor m2 oscila entre os 978€m2 e os 1541,55€ nos apartamentos T2 e os 1082,12€ e os 1439,70€ nos apartamentos T3 nas várias freguesias. Já nas Moradias o valor m2 oscila entre os 1541,39€ e os 1752,95€, valores impulsionados pela pouca oferta neste tipo de imóvel, que mantendo-se a situação económica, fará com que se registem ligeiros aumentos nos próximos tempos.

No concelho da Moita

A maior subida de valores do m2 registada foi em Apartamentos T3 na Freguesia de Baixa da Banheira e Vale da Amoreira (9% em Outubro), freguesia que viu ajustado o valor do m2 em apartamentos T2 em -24%, um acontecimento de reajuste, natural, uma vez que registou um crescimento anormal nos últimos 4 meses e a tendência de mercado é ajustar os valores de venda às realidades locais.

Em Outubro:

O valor médio do m2 para Apartamentos T2 é de 1020,17€ e nos T3 de 967,76€.
O valor médio do m2 para Moradias T2 é de 1522,71€ e nos T3 de 1666,14€.

A Moita registou uma descida global no valor de m2 de mercado. A meu ver, esta descida registada é fundamentada pelo crescimento anormal que teve nos meses anteriores, muito impulsionada por se ter mantido como o concelho onde investir era "mais barato", criando-se a expectativas de margens de lucros idênticas logo exigindo que os valores se aproximassem aos praticados nos concelhos limítrofes. Com o arrefecimento do mercado o reajuste de valores é forçado. Pese embora este reajuste de mercado pareça elevado, regista ainda valores praticados muito interessantes e continua a ser o concelho com o valor m2 mais económico do arco ribeirinho do sul do Tejo e com maior capacidade de expansão.

Nas diversas freguesias o valor m2 oscila entre os 957,52€ e os 1073,30€ nos apartamentos T2 e os 813,99€ e os 1203,06€ nos apartamentos T3. Já nas Moradias o valor m2 oscila entre os 1522,71€ e os 1918,05€, existindo pouca oferta neste tipo de imóvel, o que poderá fazer com que exista ainda uma ligeira subida nos valores de venda, mantendo-se o nível de procura.
Salvaguardo, que os valores apresentados neste estudo são indicativos e com base na amostra recolhida em sítios de promoção imobiliária na internet, sendo os dados maioritariamente fornecidos por particulares, entidades de promotoras e de mediação imobiliária, reportando-se este estudo de mercado anúncios de imóveis em comercialização e não em valores transaccionados.

A aplicação directa dos valores apresentados à área do seu imóvel não lhe confere um valor correcto presumível de transacção, pois teremos de ter em conta que o valor m2 de um determinado bem imóvel, pode variar consoante a sua localização, edificado, estado de conservação, vista, andar, áreas dependentes e outros coeficientes. Os valores apresentados são médias do praticado á data actual e que podem não corresponder à realidade do seu imóvel em concreto, mesmo que seja de uma determinada tipologia e se insira numa das freguesias aqui mencionadas.

Nelson Favas

13.11.2019 - 22:26

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.