Conta Loios

opinião

Liberdade
Por Frederico Romano
Barreiro

Liberdade<br />
Por Frederico Romano <br />
Barreiro Pois as portas da liberdade foram abertas pelos nossos antigos, mas todos os dias temos e devemos que entrar por elas e lembrarmo-nos que nada está garantido e que a liberdade tal como a conhecemos e nos foi entregue, pode acabar. É um dever celebrar e defendê-la , neste dia e em todos os outros.

Eu tenho um orgulho enorme em ser português e quero deixar isso bem claro.
Orgulho, em ser do país dos descobrimentos.
Orgulho, em falar e escrever na língua de Camões.

Sou do país dos que lutam sem medo.
Sou descendente do povo que foi, é e será para sempre quem mais ordena.
Num momento em que nos encontramos cercados e isolados de tudo, mostrámos que somos quem realmente somos e que valemos o realmente valemos.
PORTUGUESES. PORTUGUESES.

Há séculos atrás fomos à descoberta não sabíamos do quê, nem o que tínhamos pela frente, mas ir está-nos no sangue e nos genes, ser português é partir.
Nesta pandemia assim foi e está a ser também.
De corpo às balas desde o primeiro momento. Unidos e Valentes, sempre.

De repente acabaram-se as cores partidárias e as classes sociais, tornámo-nos verdadeiros humanos e irmãos portugueses com coração, alma e sentimento, para o bem comum de uma nação. A Portuguesa.
Somos um povo unido e que já mais será vencido.
Um povo verdadeiramente solidário e corajoso.

O Ser do Português mantém-se intacto desde o estabelecimento do reino de Portugal.
O Ser do Português é único e imensurável.
Somos resultado dos antigos, dos reis e dos descobridores, dos políticos e do povo que gritou a plenos pulmões e sem qualquer medo palavras de liberdade.

Somos assim. Somos portugueses. Somos liberdade. Somos direito e justiça.
Hoje, em casa, que cada um de nós se lembre de celebrar a liberdade.
Pois as portas da liberdade foram abertas pelos nossos antigos, mas todos os dias temos e devemos que entrar por elas e lembrarmo-nos que nada está garantido e que a liberdade tal como a conhecemos e nos foi entregue, pode acabar. É um dever celebrar e defendê-la , neste dia e em todos os outros.

O amanhã não é certo e a situação pela que estamos a passar é a prova disso.
Um bem haja a todos os que lutaram, lutam e lutarão para sermos livres, e Portugueses.
E para aqueles que são contra esta data por variados motivos, que continuem a tentar, a vossa mente leva a nossa batalha para a frente.

Frederico Romano
25 de abril de 2020

25.04.2020 - 01:17

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2020 Todos os direitos reservados.