Conta Loios

opinião

Um novo Barreiro
Por Hélder Leal Rodrigues
Barreiro

Um novo Barreiro <br />
Por Hélder Leal Rodrigues<br />
Barreiro<br />
O Barreiro limita-se a esperar, na esperança de um regresso aos triunfos do passado. Não sabemos qual o projecto para o Barreiro Velho, a Quinta do Braamcamp está num impasse, as pontes que tantos precisamos - Seixal, Montijo e Lisboa - não passam de wishful thinking, o aeroporto é cada vez mais uma miragem e o terminal de contentores já não sairá do papel.

Hoje assinalam-se os 36 anos de elevação do Barreiro a cidade. Num ano e numa circunstância verdadeiramente excepcional, não podemos deixar de pensar a cidade. A cidade que temos e a cidade que queremos. Que Barreiro ambicionamos?

O Barreiro vive dois pólos que chocam. Por um lado, um constante clima de campanha eleitoral, com gastos para lá do razoável em publicidade e comunicação, com o objectivo de mostrar as figuras do novo regime e sempre a pensar nas próximas eleições. São só no próximo ano mas a campanha começou em 2017.

Não só isto se passa na política local. Vivemos igualmente em constante crispação entre o executivo actual e o partido que liderava o executivo anterior. Chegamos a assistir, inclusivamente, a constantes ataques pessoais, em reuniões de câmara e assembleia municipal.

Com isto, o Barreiro limita-se a esperar, na esperança de um regresso aos triunfos do passado. Não sabemos qual o projecto para o Barreiro Velho, a Quinta do Braamcamp está num impasse, as pontes que tantos precisamos - Seixal, Montijo e Lisboa - não passam de wishful thinking, o aeroporto é cada vez mais uma miragem e o terminal de contentores já não sairá do papel.

Este não é o Barreiro que os barreirenses merecem. A política local da nossa cidade deve focar-se na melhoria da qualidade de vida dos seus conterrâneos. Com foco na criação de emprego, que crie reais oportunidades de vida para quem cá vive. Infelizmente, vemos o desemprego a crescer, as oportunidades a desaparecer, e os grandes projectos que o poder central prometeu a serem adiados ou simplesmente a desvanecer. Hoje vemos uma zona industrial praticamente ao abandono, que divide a cidade e deixa qualquer barreirense entristecido pelo potencial desprovido de investimento.

Com foco também nos nossos idosos. Lutando pela construção do novo centro de saúde do Alto do Seixalinho, mas também com o investimento e manutenção na linha de apoio social e sem esquecer, nunca, as IPSS que tanto fazem por aqueles que mais precisam.

E nunca podemos esquecer o desenvolvimento sustentável, aliando o crescimento económico ao ambiente. Somos uma terra abraçada pelo rio e devemos saber integrá-lo na vida diária dos barreirenses. O rio não pode ser apenas para ser atravessado e chegar a Lisboa. Deve ser parte integrada do nosso Barreiro, com projectos sustentáveis mas que
devolvam o rio à cidade.

Este é o Barreiro que ambicionamos. E o CDS fará sempre parte da solução. Não contem connosco para alimentar o circo mediático, da constante campanha eleitoral e dos ataques pessoais. Quem foca a sua acção política no ataque e na propaganda, não tem um verdadeiro propósito, um real projecto, uma ideia de cidade.

O CDS sabe o que quer para a cidade. E sabe para onde quer ir. Não nos resignamos.
Acreditamos na nossa cidade, que amamos e queremos ver crescer. Sem saudosismos mas nunca esquecendo o que o Barreiro já foi. Do papel essencial nos descobrimentos portugueses ao enorme desenvolvimento industrial do século XX.
36 anos de cidade. Mais de 40 anos de poder local democrático. Mas muitos séculos de história. Este é o nosso Barreiro.

Hélder Leal Rodrigues
Presidente do CDS-PP Barreiro

28.06.2020 - 17:58

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2020 Todos os direitos reservados.