Conta Loios

opinião

Cuidar de quem nos cuidou
Por Maria João Bernardes
Barreiro

Cuidar de quem nos cuidou <br />
Por Maria João Bernardes<br />
Barreiro Se por um lado assinalamos negativamente o facto do Barreiro ser um dos concelhos que mais envelheceu neste século, sobretudo devido a perda de população jovem, por outro lado, envelhecer é um sinal positivo, pois, quem não gostaria de “chegar a velho”.

Mas por certo que “chegar a velho”, no entendimento de cada um de nós, traz associado um conjunto de condições e circunstâncias, convergentes com um envelhecimento digno.

Envelhecer dignamente é um desígnio que não pode ser apenas um objetivo dos próprios e respetivas famílias, mas também de toda a comunidade que os acolhe e que os mais velhos ajudaram a desenvolver e a consolidar.

Cuidar de quem nos cuidou, é a dar atenção e cuidado a quem representa mais de 25% dos barreirenses. É dar atenção e cuidado, melhorando o dia-a-dia dos nossos idosos e este desígnio tem de figurar no topo das prioridades dos nossos eleitos municipais.

Em termos práticos, queremos tornar o Barreiro numa cidade amiga do idoso adaptando estruturas e serviços para que estes sejam acessíveis e promovam a inclusão de idosos com diferentes necessidades e graus de capacidade.

A nossa visão inclui a implementação de um serviço municipal de teleassistência no domicílio, destinado a pessoas que, no seu domicílio, carecem de apoio. Apoio devido em situação de dependência física, mental ou social, e para quem a garantia de um contacto telefónico, devotado e disponível teria seguramente a maior relevância.

Olhamos também a necessária dinamização de um “Programa de Atividade Sénior”, através da criação de sinergias com os ginásios da cidade nomeadamente nas ‘horas mortas’ dos ginásios, estabelecendo protocolos para aulas ao ar livre de ginástica sénior, criando uma agenda desportiva em vários pontos da cidade como Parque da Cidade, Coletividades e Zona Ribeirinha. Utilizar a estrutura dos TCB para promover ‘passeios sénior’ pela cidade ou cidades limítrofes, assim como visitas a locais de interesse local e nacional, como circuitos Histórico/Científicos/Artísticos.

Pela criação do “Cartão Municipal do Idoso” é possível proporcionar verdadeiras vantagens e valor acrescentado aos idosos do concelho, quer no plano da aquisição de medicamentos ou do acesso a estruturas de apoio, que não apenas descontos em serviços municipais.

Urge igualmente apoiar a criação de novos equipamentos de apoio aos idosos, escutando a vocação das Associações de Reformados e Idosos, que muitas vezes funcionam como autênticos centros de dia, concedendo-lhes a possibilidade de crescerem, de se desenvolverem e se poderem dotar de novos equipamentos ajustados às necessidades dos seus associados.
Complementarmente aos meios já existentes é oportuna e necessária a instalação de Parques Geriátricos, em diversas zonas do concelho, com condições dignas e adequadas aos tempos modernos, bem como, reforçar a atividade e presença da Universidade da Terceira Idade do Barreiro (UTIB), fomentando e respeitando a sua autonomia pedagógica e organizativa.

Revemo-nos em transformar o Barreiro numa cidade amiga do idoso, que estimula o envelhecimento ativo ao otimizar oportunidades para saúde, participação e segurança, para aumentar a qualidade de vida à medida que as pessoas envelhecem.

Maria João Bernardes
Candidata Independente à Câmara Municipal do Barreiro, nas listas do PSD

04.09.2021 - 12:32

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2021 Todos os direitos reservados.