Conta Loios

opinião

Será a educação um fator de fixação no Barreiro?
Por Teresa Costa
Barreiro

Será a educação um fator de fixação no Barreiro?<br />
Por Teresa Costa<br />
Barreiro Desde o início do século que o Barreiro tem vindo a perder população e, no que à educação diz respeito, os indicadores não são melhores. Perdemos no concelho do Barreiro 16% dos professores e, se nos focarmos no 2º ciclo do ensino básico, os números são ainda mais preocupantes, pois perdemos 32% da nossa classe docente.

O número de alunos matriculados no nosso concelho também diminuiu para 3,5%, ao contrário do distrito de Setúbal e da AML onde aumentou quase 7%.

Será que melhorando a oferta educativa no Barreiro não conseguiremos tornar a nossa cidade mais atrativa para fixar jovens famílias? Eu julgo que sim, e a prova disso é que outros concelhos do nosso país perceberam que esta é uma ferramenta importante a ser trabalhada e os seus resultados são já uma feliz realidade.

Todos sabemos que é quando duas pessoas decidem viver juntas, através do casamento ou de uma união de facto, que mais se adquire ou aluga imóveis num determinado território. Esse casal pondera, certamente, antes de tomar uma decisão e opta por escolher um concelho que lhe ofereça educação de qualidade para num futuro próximo poder aumentar a família.

Que conhecemos das intenções/programas de outras candidaturas autárquicas sobre o tema da educação? Que intenções apresentam para melhorar a nossa educação tornando o Barreiro diferenciador aquando da escolha dos jovens casais? No passado, referiam a participação, como se a mesma por si só resolvesse algo. No presente, vangloriam-se com a construção de telheiros e com a perspetiva da conclusão de uma requalificação de uma escola que demorou mais de 4 anos quando a previsão eram 10 meses.

Temos no Barreiro uma oferta pública do pré-escolar de 56% do total das nossas crianças obrigando as famílias a recorrer às instituições privadas com o custo acrescido que essa necessidade acarreta. É, portanto, urgente um alargamento desta oferta educativa. As “Amas e creches-familiares” em parceria com as IPSS podem, numa primeira fase, ajudar a aumentar a oferta mesmo utilizando instalações cedidas pela autarquia.

Também, como incentivo à natalidade, seria importante:
a) a criação do Vale-Família, com valor mensal de 50€ por cada filho até aos 6 anos, para utilização no comércio, associações e clubes locais;
b) a Oferta integrada de transportes escolares, com custos indexados aos rendimentos de cada agregado, orientado para o pré-escolar e 1º ciclo com monitores especializados, reduzindo a deslocação automóvel.

A criação da “Linha Direta do Professor” e a promoção da “Reunião Geral de Professores” podem melhorar e estreitar a comunicação entre os agentes educativos e a equipa do pelouro da educação para melhor se conhecerem e apoiarem os diversos projetos, ideias e até dificuldades existentes.

É por todos sabido a urgente necessidade de melhorar as condições climatéricas e as refeições escolares. Restringir a venda dos alimentos permitidos nas escolas sem resolver a quantidade (pouca) e/ou a qualidade (questionável e diminuta) da comida servida é no mínimo uma inversão de procedimentos. Já todos nos questionámos por que razão os adultos não frequentam estes espaços….
Também como fator diferenciador, por que razão não se junta o Barreiro aos 7 concelhos de Portugal aderentes à Rede das Cidades Criativas da UNESCO?

Era fantástico a criação de um Centro de Artes (dedicado à música, dança, fotografia, arte urbana,…. ) integrando a comunidade educativa e reconhecendo a importância atual da cultura artística na formação das crianças e jovens expressa no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. Neste centro estaria incluída uma Academia certificada pelo estado que permitisse aos nossos alunos a frequência do Ensino Artístico Especializado sem terem de se deslocar para outros concelhos como atualmente acontece.

Nas Eleições Autárquicas mais do que votar em partidos, ideologias ou símbolos, votamos em pessoas, ideias e projetos. É por isso necessário escolher um projeto que nos permita ter Futuro.
E ,SIM, é minha convicção que a Educação é um fator que atrai e fixa as pessoas a um local, neste caso concreto: o nosso Barreiro.

Teresa Costa
Candidata do PSD-Barreiro à Câmara Municipal do Barreiro

11.09.2021 - 00:25

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2021 Todos os direitos reservados.