Conta Loios

associativismo

Carta Aberta da Direcção do Grupo Desportivo Fabril - Barreiro
Confrontados com situações de lesa clube quer quanto à imagem quer quanto à sua situação financeira

Carta Aberta da Direcção do Grupo Desportivo Fabril - Barreiro<br>
Confrontados com situações de lesa clube quer quanto à imagem quer quanto à sua situação financeira . Após um mês de mandato uma penhora bancária por força de um processo de 2003

"É pois normal que esta Direcção deva tornar publico estes factos para que todos possam tomar conhecimento adequado e correcto da vida do clube e da sua integração na comunidade, razão pela qual se afigura fundamental a esta Direcção tentar obter por parte da administração fiscal uma inspecção/auditoria desde que tal possa ser feito sem custos ou com o mínimo de custos possível." - sublinha a Carta Aberta da Direcção do Grupo Desportivo Fabril.

"Este objectivo trará total confiança ao resultado que dela vier não podendo ninguém vir futuramente tentar tirar partido de afirmações públicas incorrectas sobre a gestão do clube que nada tem a ver com a actual Direcção do mesmo, nem consequentemente tentar imputar responsabilidades indevidas com objectivos pessoais ou eleitoralistas." - salienta.

CARTA ABERTA


Barreiro, 27 de Julho de 2010

Caros sócios e concidadãos,

Como é do conhecimento geral o nosso concelho tem como tradição um forte desenvolvimento desportivo a que não é alheio o facto de dispor das melhores condições na cidade para esse efeito.

É seguramente do conhecimento geral ter havido eleições recentemente no Grupo Desportivo Fabril, das quais resultou a actual Direcção, legitimada pelo voto e confiança dos sócios presentes, para dar continuidade e excelência ao Clube de uma forma organizada e dinâmica.

Contudo, num espaço de tempo tão curto da vigência desta Direcção, ocorreram um conjunto de situações, no mínimo anormais ou caricatas, que, conjuntamente com notícias oficiosas, não deixam alternativa a esta Direcção senão tornar público as ocorrências recentes e deixar bem clara a postura desta Direcção no tocante aos destinos do clube, desmistificando quaisquer propósitos menos nobres e, deixando os sócios do clube e a população do concelho a par daquilo que se passa de facto, deixando claro o que se pretende venha a ser este clube, quer tão só como um dos grandes clubes do Distrito, quer enquanto integrado num concelho virado para o desporto.


Assim, considerando:

- Que foi claramente dito por esta Direcção quando tomou posse há três meses de que iria tomar o pulso do clube face a tanta falta de informação e à repentina tomada de posse para poder dar continuidade a um grande clube como este;

- Que o anterior conselho fiscal não querendo inviabilizar a normal continuidade do clube aprovou as contas de 2009 com um conjunto de reservas que estão a ser objecto de verificação pela actual direcção bem como as recomendações prestadas no Relatório anual sobre a fiscalização efectuada;

- Ter-se esta Direcção defrontado com dificuldades (que ainda se mantêm) na obtenção de informação relativamente às recomendações dadas no relatório anual sobre a fiscalização efectuada propostas pelo conselho fiscal, nomeadamente quanto à identificação do imobilizado do clube, quanto à não obtenção de confirmação dos saldos de terceiros e de bancos, quanto ao repentino surgir em apenas três meses de mandato desta direcção de obrigações executórias não espelhadas na contabilidade nem reportadas pela direcção precedente, e quanto à ausência de um relatório de gestão que permitisse consolidar e confirmar as informações prestadas verbalmente pela direcção precedente;

- Termos tomado conhecimento de mais situações passíveis de constituir um passivo do clube (sentenças executórias) também não reportadas pela anterior Direcção nem tão pouco espelhadas na contabilidade;

- Que fomos confrontados com situações de lesa clube quer quanto à imagem quer quanto à sua situação financeira por declarações prestadas que continuamos a aguardar comprovativo das mesmas para agir em conformidade;

- Que afinal a situação do clube não é tão simples nem clara como quanto nos foi dado crer e publicamente manifestado ser, quer do ponto de vista financeiro, quer contabilístico, quer logístico;

- Que após um mês de mandato o clube tenha tomado conhecimento de uma penhora bancária por força de um processo de 2003 (não reportado pela Direcção precedente nem na contabilidade);

- Que tendo o clube recebido uma notificação da Administração fiscal de reembolso de IRC num dia e dois dias depois recebe uma notificação de atribuição desse reembolso a um processo executório também datado de 2003 (não reportado pela direcção precedente nem pela contabilidade), quando é do conhecimento geral que a administração fiscal prioriza sempre a penhora de contas bancárias em primeira instância;

- Que tenhamos sido confrontados com situações de dividas do clube assumidas anteriormente mas não manifestadas na contabilidade;

- Que esta Direcção tudo tem feito para gerir com clareza e transparência os dinheiros do clube e as suas actividades;

- Que esta Direcção não pode pactuar com situações ilegais nem contrárias aos bons princípios por que se deve reger o clube e a sua prestação perante os sócios e a comunidade;

- Que esta Direcção pretende levar a bom porto os destinos do clube disso mantendo informados os sócios e a população de uma forma geral;


É pois normal que esta Direcção deva tornar publico estes factos para que todos possam tomar conhecimento adequado e correcto da vida do clube e da sua integração na comunidade, razão pela qual se afigura fundamental a esta Direcção tentar obter por parte da administração fiscal uma inspecção/auditoria desde que tal possa ser feito sem custos ou com o mínimo de custos possível.

Este objectivo trará total confiança ao resultado que dela vier não podendo ninguém vir futuramente tentar tirar partido de afirmações públicas incorrectas sobre a gestão do clube que nada tem a ver com a actual Direcção do mesmo, nem consequentemente tentar imputar responsabilidades indevidas com objectivos pessoais ou eleitoralistas.

Naturalmente que desconhecendo a dimensão das potenciais incorrecções que possam ser detectadas por tal auditoria/inspecção não podemos vaticinar sobre as consequências da mesma, apenas sim deixar bem claro que o resultado que daí advier nunca poderá ser imputado a esta Direcção mas sim a Direcções precedentes.

Recordamos que estamos num clube de eleição pelas suas condições logísticas que só pode e deve aproveitar aos sócios e à população do concelho do Barreiro, no âmbito do fomento da prática desportiva, razão pela qual a Câmara Municipal do Barreiro mostrou toda a sua disponibilidade para em conjunto com o clube atingir este objectivo, bem como representantes do Grupo Mello com os quais esta direcção já teve a oportunidade de encetar conversações também visando aquele objectivo.

Não obstante a ainda curta duração desta Direcção, era fundamental tornar público, alguns acontecimentos recentes prejudiciais ao normal funcionamento e vida do clube, mas que só agora, após mais de seis anos, começam a fazer-se sentir e a influenciar de forma negativa a estabilidade financeira do clube.

Coincidências ou não, o que é certo é que pretende esta Direcção tornar públicos tais situações e dar a conhecer também que ainda há muito para fazer e diagnosticar, conscientes de que poderão surgir repentinamente outros obstáculos jurídicos potencialmente penalizantes para o clube e relativamente aos quais esta direcção é totalmente alheia mas que tudo fará tentando corrigir os erros do passado, imprimindo e dando rumo à gestão do clube duma forma correcta e organizada.

É contudo fundamental que os sócios e a população do Barreiro estejam a par e passo dos acontecimentos da vida do clube para que se acabe com especulações públicas e levianas efectuadas por gentios escondidos no anonimato, com objectivos menos próprios para quem se diz e pretende ver este clube contribuir de uma forma adequada para a prática do desporto.

Neste sentido estaremos abertos a quaisquer esclarecimentos que os sócios e/ou a população do concelho do Barreiro pretendam a fim de validar a transparência na gestão do clube, apanágio desta Direcção e, assim, impedir publicações delatoras e menos correctas ou falsas que possam afectar ou denegrir a imagem do clube.

Com um desejo a todos os sócios deste grande clube e à população do concelho de bons resultados e de incentivo à prática do desporto, despedimo-nos não sem reiterar a nossa total disponibilidade para qualquer esclarecimento pretendido de forma adequada e transparente.

A Direcção do
Grupo Desportivo Fabril

27.7.2010 - 1:56

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.