Conta Loios

cultura

Classificação do Complexo Ferroviário do Barreiro
Posição de CP Comboios de Portugal põe em risco a classificação

Classificação do Complexo Ferroviário do Barreiro <br />
Posição de CP Comboios de Portugal põe em risco a classificaçãoEmbora a associação Barreiro Património Memória, não tenha conhecimento das razões que levaram a CP a tomar a atitude contra a classificação, estranha o facto tendo em conta a informação de que dispunha relativamente à anterior administração da CP, que era no sentido de não se oporem à classificação. Situação, aliás, idêntica à do anterior executivo da Câmara Municipal do Barreiro.

Património Ferroviário em risco

A Associação Barreiro Património Memória e Futuro lamenta que, em relação ao procedimento de classificação do património ferroviário, não tenha havido a mesma celeridade, (que houve para o património CUF), neste caso do ferroviário, entre o primeiro pedido e o início do processo decorreram 17 anos, que permitiram a perda de muito património importante.

Como sabemos, a 25 de Setembro de 2017 a Direcção Geral do Património Cultural decidiu a Abertura de Procedimento de Classificação do Complexo Ferroviário do Barreiro integrando as Oficinas dos Caminhos-de-ferro, a Estação Ferroviária e Fluvial, a Rotunda das Locomotivas, o Bairro Ferroviário e seis locomotivas, um loco-trator, uma automotora e três carruagens, de acordo com o Despacho favorável do parecer do Conselho Nacional de Cultura, datado de 20 de Setembro de 2017. Este Conselho avaliou o conjunto patrimonial do Barreiro e concluiu que se trata de um património com “excepcional significado e dimensão rara, a tal ponto que a sua importância ultrapassa o contexto local e regional, assumindo-se como lugar/sítio/paisagem únicos no território português”.

A Associação Barreiro Património Memória e Futuro tendo tido conhecimento, através da imprensa, que a CP Comboios de Portugal intentou um recurso hierárquico na Direcção Geral do Património Cultural (DGPC), o qual foi indeferido e, que na sequência do mesmo, a CP Comboios de Portugal moveu recentemente uma acção administrativa em tribunal questionando a legalidade da classificação do Património Ferroviário do Barreiro, está muito preocupada com o decurso deste processo, bem como com o retrocesso da posição de CP Comboios de Portugal, que põe em risco a classificação.

Estes procedimentos por parte da CP Comboios de Portugal foram efectuados já depois de o processo de classificação se encontrar na fase
Em Vias de Classificação, por publicação do anúncio de abertura em DR n.º 30, 2.ª série, de 12.02.2018.
Embora esta associação, não tenha conhecimento das razões que levaram a CP a tomar esta atitude contra a classificação, estranhamos o facto tendo em conta a informação de que dispúnhamos relativamente à anterior administração da CP, que era no sentido de não se oporem à classificação. Situação, aliás, idêntica à do anterior executivo da Câmara Municipal do Barreiro.

A esta nossa preocupação acresce o facto de não sabermos qual a posição do actual Executivo de Câmara e se este deu os pareceres necessários à presente fase do processo, embora já tenha sido colocada a questão numa reunião realizada com a Sra. Vereadora e solicitada pela Associação (ABPMF).

26/7/2019
Associação Barreiro Património Memória e Futuro

29.07.2019 - 11:30

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.