Conta Loios

cultura

CLASSIFICADOS COMO CIP - CONJUNTO DE INTERESSE PÚBLICO
IMÓVEIS DA CUF NO BARREIRO

CLASSIFICADOS COMO CIP - CONJUNTO DE INTERESSE PÚBLICO<br />
IMÓVEIS DA CUF NO BARREIRO <br />
Por Portaria ontem publicada, a Direcção Geral do Património Cultural aprovou a classificação como CIP - Conjunto de Interesse Público, a um conjunto de imóveis existentes no território do Parque Empresarial do Barreiro da Baía do Tejo, ligados à atividade industrial e à obra social da Companhia União Fabril (CUF).

O conjunto de imóveis ligados à atividade industrial e à obra social da Companhia União Fabril (CUF) classificados como CIP - Conjunto de Interesse Público são os seguintes

Casa-Museu Alfredo da Silva;
antigo Posto da GNR;
Edifícios da primeira geração Stinville (1907-1917);
Edifícios da Antiga Central a Vapor;
Armazém de Descarga e Moagem de Pirites;
Bairro Operário de Santa Bárbara;
antiga sede do Grupo Desportivo da CUF;
Mausoléu de Alfredo da Silva;
Silo de Sulfato de Amónio (1952);
Silo de Enxofre (1960);
Museu Industrial e Centro de Documentação (antiga Central Diesel, 1928-1937)

Classificado como CIP - Conjunto de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 615/2020, DR, 2.ª série, n.º 203, de 19-10-2020 (com 6 zonamentos e restrições urbanísticas) (ver Portaria)
Relatório final do procedimento aprovado por despacho de 30-01-2020 da diretora-geral da DGPC
Anúncio n.º 115/2019, DR, 2.ª série, n.º 123, de 1-07-2019 (ver Anúncio)
Despacho de concordância de 4-04-2019 da diretora-geral da DGPC
Parecer favorável de 13-02-2019 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 1-06-2018 do Departamento dos bens Culturais da DGPC para a classificação como CIP
Anúncio n.º 79/2017, DR, 2.ª série, n.º 108, de 5-06-2017 (ver Anúncio)
Despacho de abertura de 8-05-2017 da diretora-geral da DGPC
Proposta de 5-05-2017 do Departamento dos Bens Culturais da DGPC para a abertura do procedimento de classificação do Conjunto de imóveis ligados à atividade industrial e à obra social da Companhia União Fabril (CUF)
Requerimento de classificação de 21-02-2017 de um grupo de cidadãos
Em 6-02-2017 um grupo de cidadãos chamou a atenção para a possível demolição do antigo Posto Médico da CUF

Nota Histórico-Artistica

Imóvel

Os edifícios em vias de classificação que integram o antigo complexo industrial da Companhia União Fabril (CUF) do Barreiro, são o exemplo de imóveis ligados à atividade industrial e à obra social desenvolvida junto às fábricas (1.ª fase de exploração): Casa-Museu Alfredo da Silva (1907); antigo Posto da GNR (1943); edifícios da primeira geração do Eng. Stinville (1907-1917); edifícios da antiga central a vapor; Armazém de Descarga e Moagem de Pirites; Bairro Operário de Santa Bárbara; Mausoléu de Alfredo da Silva; Silo de Sulfato de Amónio (1952); Silo de Enxofre (1960); e Museu Industrial e Centro de Documentação (antiga Central Diesel, 1928-1937).
O recinto industrial da CUF dispersava-se por cerca de 300 hectares. Na Casa-Museu Alfredo da Silva, memória do fundador da CUF, começaram por funcionar os escritórios centrais da CUF. O antigo Posto da GNR foi o seu primeiro quartel no interior do complexo.
Os edifícios atribuíveis ao eng. químico francês Stinville, ou ao seu colaborador Casterá, destacam-se pela aplicação de materiais económicos e de formas repetidas em ferro, tijolo e vidro. O Armazém de Descarga e Moagem de Pirites, em betão, tem uma estrutura com cerca de 5 metros de profundidade, de forma a proteger a matéria-prima dos agentes atmosféricos. O Bairro Operário de Santa Bárbara foi implantado numa plataforma elevada. Compunha-se inicialmente por construções em banda, de um único piso, divididas em quarteirões, formando um conjunto de ruas perpendiculares. Possuía diversos serviços de carácter social: escola primária, cinema, academia recreativa, balneário, carvoaria, despensa e padaria. O Mausoléu de Alfredo da Silva (1871-1942), imponente monumento funerário em granito cinzento, com 12m de largura e 7 de altura, é um projeto da autoria do Arq. Luís Cristino da Silva (1896-1976), com baixos-relevos do escultor Leopoldo de Almeida (1898-1975). O Silo de Sulfato de Amónio é um dos expoentes máximos da arquitetura industrial moderna em Portugal, com a sua longa estrutura parabólica, dividida em nervuras de forma rítmica, assente na preocupação de conferir uma harmonia estética, em contexto fabril, enquanto que a sua estrutura robusta procura dar resposta ao risco de explosão das substâncias guardadas no interior. O silo de enxofre é uma construção de longo volume horizontal, de planta retangular, recorre a estruturas de betão armado, que tornam possível a forma e a função, e possui iluminação zenital. A antiga Central Diesel foi a segunda central elétrica instalada pela CUF, para fornecimento de energia às suas unidades fabris. Aquando da sua desativação foi aí instalado o Museu Industrial e Centro de Documentação (projeto do Arq. Mário Varandas Monteiro, 1937-).

História

A CUF instalou-se na ínsula do Barreiro (1907), e através de um processo de aterros conquistou todo esse território, transformando-se num dos maiores conjuntos industriais portugueses, aproveitando-se do rio Tejo e do caminho-de-ferro do sul, fundamentais para receber a maioria das matérias-primas provenientes das minas de pirite do Alentejo.

Por volta de 1957, aquando do seu cinquentenário, a CUF dispunha de cerca de 127 instalações, desde estabelecimentos industriais, de transformação e apoio a todo o universo de construções sociais. A CUF representa para Portugal um exemplo paradigmático de industrialização, desenvolvendo e construindo uma verdadeira cidade industrial para acolher os milhares de trabalhadores que entretanto iam chegando ao Barreiro, procurando nesta indústria, que tinha uns salários acima da média portuguesa, uma solução para a crise que se começava a sentir no sector agrícola. A CUF revolucionou a indústria em Portugal, desenvolvendo a indústria química, antevendo uma mudança de mentalidades e dos fenómenos económicos, industriais e agrícolas, tendo criado sinergias para o desenvolvimento de fábricas congéneres.

Paulo Martins
DGPC, 2017

Consultar

http://www.patrimoniocultural.gov.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/23478371?fbclid=IwAR3IVZavMb6nngzpi2Y3szREw_jMXwffuyfxHWuFkIDkd3drsU_3LxJLMpE

20.10.2020 - 09:05

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2020 Todos os direitos reservados.