Conta Loios

autarquias

Adaptação às alterações climáticas vai apresentar compromisso metropolitano
Conferência final do plano subscrito pelos 18 municípios

Adaptação às alterações climáticas vai apresentar compromisso metropolitano<br />
Conferência final do plano subscrito pelos 18 municípios<br />
O compromisso configura uma declaração política que enquadrará os princípios de ação e os princípios de governança, subjacentes ao Plano Metropolitano de Adaptação às Alterações Climáticas.

O Plano Metropolitano de Adaptação às Alterações Climáticas, visa alcançar três grandes objetivos: promoção do conhecimento técnico-científico e a sua aplicação ao território metropolitano, capacitação institucional e das comunidades territoriais, e adoção de uma cultura transversal de adaptação.

Numa reunião presidida pelo primeiro-secretário metropolitano, Carlos Humberto de Carvalho, foram discutidos com os representantes dos municípios da área metropolitana de Lisboa, os princípios base do compromisso metropolitano para a adaptação às alterações climáticas, que será assinado numa conferência, no dia 6 de dezembro, no Museu Nacional dos Coches, em Lisboa.

O compromisso, que configura uma declaração política, enquadrará os princípios de ação e os princípios de governança, subjacentes ao Plano Metropolitano de Adaptação às Alterações Climáticas.
O documento reforça a necessidade de construção de um território mais sustentável, sob um modelo de desenvolvimento mais equitativo e
territorialmente mais justo.

Os princípios base de ação subjacentes ao compromisso são, por isso, a sustentabilidade, na utilização dos recursos e na ocupação do
território, a equidade, no acesso às oportunidades e na construção de contextos territoriais qualificados, resilientes e seguros, e a justiça
social, que dê prioridade aos indivíduos e às comunidades mais vulneráveis e com menor capacidade adaptativa.

Os princípios de governança, por sua vez, estão alicerçados em relações de parceria, capazes de promover inteligência coletiva, transferência de conhecimento e responsabilização partilhada entre atores públicos e privados, em capacitação local, que reconheça o
papel operacional das autarquias e das comunidades locais, em estreita articulação com políticas ambientais de âmbito nacional, e em
governança metropolitana, que tire partido da escala de governo intermunicipal, enquanto facilitadora de ganhos de eficiência na
definição de medidas e ações concretas.

O Plano Metropolitano de Adaptação às Alterações Climáticas, cujas conclusões serão também apresentadas publicamente, e pela primeira
vez, durante a conferência, visa alcançar três grandes objetivos: promoção do conhecimento técnico-científico e a sua aplicação ao
território metropolitano, capacitação institucional e das comunidades territoriais, e adoção de uma cultura transversal de adaptação.

24.11.2019 - 23:58

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.