Conta Loios

autarquias

Moita - Centro de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica
«A violência doméstica existe. Não desista, estamos aqui para si»
. 335 processos

Moita - Centro de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica <br />
«A violência doméstica existe. Não desista, estamos aqui para si» <br />
. 335 processos O Centro de Atendimento acompanhou 335 processos de violência doméstica, foram realizados, pela equipa técnica, 1492 atendimentos, 91 reuniões de parceria e 25 ações de sensibilização, divulgação e informação.

“A violência doméstica existe. Não desista, estamos aqui para si” é a mensagem transmitida pelo Município da Moita e pela RUMO - Cooperativa de Solidariedade Social, no folheto de sensibilização, divulgado recentemente, sobre o Centro de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica Barreiro | Moita. Mais uma vez e, em especial, nesta altura de maior vulnerabilidade para as vítimas de violência doméstica as duas entidades dão a conhecer a existência e o trabalho desta importante resposta social, em funcionamento no concelho da Moita.

Recorde-se que o Protocolo de Territorialização da Rede Nacional de Apoio às Vítimas de Violência Doméstica, assinado entre os Municípios da Moita e do Barreiro, a Secretaria de Estado para a Cidadania e a Igualdade e outras entidades com resposta nesta área, que conduziu à criação do Centro de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica Barreiro | Moita, assinalou, em novembro de 2020, dois anos de funcionamento.

Até ao momento, o Centro de Atendimento acompanhou 335 processos de violência doméstica, foram realizados, pela equipa técnica, 1492 atendimentos, 91 reuniões de parceria e 25 ações de sensibilização, divulgação e informação.

Esta resposta social, coordenada pela RUMO, tem desenvolvido a sua atividade no âmbito da promoção da Igualdade, Cidadania e Não Discriminação, Igualdade de Género e combate à Violência de Género, em particular no que respeita à violência doméstica, contra pessoas idosas, contra pessoas com deficiência e/ou incapacidade, nas relações de intimidade entre jovens adolescentes e no namoro.

O trabalho desenvolvido assenta em pressupostos fundamentais para a sua prossecução: proximidade e relação entre a equipa e as pessoas, confiança entre as instituições e solidariedade entre os parceiros do Conselho Local de Ação Social (CLASM) que tantas vezes fazem a diferença na celeridade das respostas às vítimas de violência doméstica.

13.01.2021 - 16:45

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2021 Todos os direitos reservados.