Conta Loios

autarquias

Câmara Municipal do Seixal avança no realojamento dos habitantes de Vale de Chícharos
Terminar com as situações existentes de habitação em condições indignas

Câmara Municipal do Seixal avança no realojamento dos habitantes de Vale de Chícharos<br />
Terminar com as situações existentes de habitação em condições indignas O executivo da Câmara Municipal do Seixal aprovou, na reunião de câmara realizada hoje, o contrato de comparticipação financeira do Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana, ao abrigo do Programa de Realojamento dos Agregados Familiares do Loteamento Quinta de Vale de Chícharos, para a aquisição de habitações com o objetivo de realojar as famílias que ainda ali residem.

Esta medida vem na sequência do acordo de colaboração assinado em dezembro de 2017 que pretendia assegurar a atribuição de 234 habitações para realojamento de outros tantos agregados familiares considerados em situação de grave carência habitacional. O processo iniciou-se, no terreno, em 2018 com o realojamento de 64 agregados, estando atualmente em curso a aquisição das habiltações em falta a atribuir em regime de arrendamento apoiado. Segundo o presidente da Câmara Municipal do Seixal, Joaquim Santos, "a autarquia está empenhada em resolver da melhor forma a situação das famílias residentes em Vale de Chícharos, sendo absolutamente prioritário terminar com todas as situações existentes em que os habitantes vivam em condições indignas".

Nesta reunião foi também aprovado o protocolo de colaboração entre a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, o Hospital Garcia de Orta e a autarquia do Seixal para o desenvolvimento do projeto Saúde Sobre Rodas, constituindo um projeto de saúde comunitária criado em 2004, no âmbito do projeto Seixal Saudável, que tem como missão a prestação de cuidados de saúde primários a populações vulneráveis com recurso a uma unidade móvel de saúde adquirida pela câmara municipal no valor de 74 907,00 euros.

Ao nível de apoios, foi aprovada concessão de um apoio de 850 mil euros à Associação Humanitária de Bombeiros Mistos do Concelho do Seixal, outro de 250 mil euros à Associação Humanitária dos Bombeiros Mistos de Amora e um de 25 mil euros à Delegação Foz do Tejo da Cruz Vermelha do Seixal, de forma a apoiar o serviço prestado às populações do concelho, nomeadamente todo o apoio extra prestado face à pandemia da Covid-19.

Ao nível do associativismo, foi aprovada a concessão de apoios à Instituição para a Promoção Social e da Saúde, um no valor de 2 mil euros no âmbito do projeto Aventura na Cidade e outro de 3 500 euros para o projeto Prevenir em Coleção. O primeiro visa a promoção da saúde e a prevenção de comportamentos de risco, assim como o desenvolvimento de competências pessoais e sociais junto das crianças e jovens dos ensinos básico e secundário, ao passo que o segundo visa a prevenção da toxicodependência e outros comportamentos de risco junto dos alunos do pré-escolar e 1.º ciclo do ensino básico.

Foram depois aprovadas as comparticipações, para apoio a atividades culturais, de 2 mil euros ao Independente Futebol Clube Torrense, de 5 500 euros à Sociedade Filarmónica Democrática Timbre Seixalense, de 10 439,39 euros ao Centro Cultural e Desportivo das Paivas e ainda um apoio de 77 840,00 euros para a implementação do curso regular Tocá Rufar (ano letivo 2021-2022) destinado a 30 turmas dos 2.º, 3.º e 4.º anos do 1.º ciclo do ensino básico. Destaque ainda para o apoio de 3 500 euros concedido ao Grupo de Futsal Amigos da Encosta do Sol para a realização do 6.º Eco-Run Dom Paio Peres - Interassociações. Com o objetivo de apoiar a prática da natação e o desenvolvimento de novos projetos, nas várias piscinas municipais, foram ainda aprovados os apoios de 181 204,90 euros ao Clube de Pessoal da Siderurgia Nacional, outro de 169 135,68 euros ao Clube de Canoagem de Amora e ainda uma comparticipação de 201 200,79 euros à Associação Naval Amorense.

O executivo aprovou também o apoio à efetivação de protocolos de parceria com o município, para a candidatura ao Clube Ciência Viva, do Agrupamento de Escolas Nun´Álvares e da Escola Secundária José Afonso, de forma a estes estabelecimentos de ensino terem acesso a práticas científicas inovadoras, fomentando a educação e a cultura científicas. Foi igualmente aprovado o protocolo com a Associação Bandeira Azul da Europa, com o objetivo desta apoiar o município na elaboração e desenvolvimento do Programa Ecoescolas 2021-2022 e que visa a participação de crianças e jovens oiriundos de todos os graus de ensino na tomada de decisões e na criação de uma comunidade mais sustentável, estando inscritas 10 escolas no presente ano letivo.

19.01.2022 - 23:51

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2022 Todos os direitos reservados.