autarquias

Plano Metropolitano de Mobilidade Urbana Sustentável
É um marco na construção de um futuro mais sustentável
. Colaboração dos 18 municípios

Plano Metropolitano de Mobilidade Urbana Sustentável <br />
É um marco na construção de um futuro mais sustentável <br />
. Colaboração dos 18 municípios . Investimento aproximado de 390 mil euros

Com a construção do Plano Metropolitano de Mobilidade Urbana Sustentável, a TML – Transportes Metropolitanos de Lisboa e a Área Metropolitana de Lisboa iniciam um importante projeto de mobilidade urbana em Portugal.

O plano, que implica um investimento aproximado de 390 mil euros, será materializado num complexo e completo exercício de planeamento para uma mobilidade na área metropolitana de Lisboa alinhada com as necessidades da população.

O Plano, conduzido pela empresa Way2Go, tem por objetivo identificar necessidades e propor medidas e ações para melhorar a mobilidade dos cidadãos em contexto metropolitano e dos seus 18 municípios, promovendo uma mobilidade sustentável, segura e eficiente de cidadãos e de mercadorias.

Com a estreita colaboração dos 18 municípios, o Plano Metropolitano de Mobilidade Urbana Sustentável incorporará aspetos climáticos e energéticos, abordando questões de segurança, inclusão e acessibilidade, e destacará a área metropolitana de Lisboa como exemplo de sustentabilidade a nível europeu.

O plano, que também identificará programas e mecanismos de financiamento que possam atender às necessidades identificadas, tem um prazo de execução de 20 meses e seguirá as boas práticas nacionais e internacionais nomeadamente as diretrizes da Comissão Europeia para a realização de Planos de Mobilidade Urbana Sustentável.

Incluirá duas vertentes basilares para a obtenção de um bom resultado, quer ao nível da exequibilidade das medidas, quer na sua aceitabilidade: uma avaliação ambiental estratégica (inovadora neste tipo de planos, que tem o objetivo de identificar e avaliar o impacto das atividades associadas ao transporte de pessoas e bens, bem como selecionar propostas com vista a aumentar a eficiência energética, climática e ambiental) e a participação e envolvimento das populações (destacando a componente da participação pública nas diferentes fases do projeto, refletindo o compromisso com a sustentabilidade e com os cidadãos que vem reforçar a visão de um projeto feito com e para as pessoas).

O Plano Metropolitano de Mobilidade Urbana Sustentável redefinirá a mobilidade urbana, e colocará Portugal na vanguarda dos esforços europeus para alcançar cidades mais sustentáveis e acessíveis.

Na reunião da comissão técnica de acompanhamento do plano, que decorreu na biblioteca municipal da Amadora, no dia 16 de janeiro, com a presença de técnicos e autarcas dos 18 municípios, Carlos Humberto de Carvalho, primeiro-secretário metropolitano, destacou a sua importância, salientando que “este projeto representa um pilar fundamental de planeamento estratégico a desenvolver pela TML”, acrescentando que a “a área metropolitana de Lisboa está a dar um passo audacioso em direção a um futuro mais sustentável e eficiente em termos de mobilidade urbana”.

Na mesma reunião, o presidente da TML, Faustino Gomes, sublinhou o compromisso da entidade “em servir as pessoas, conhecendo as suas necessidades de mobilidade e explorando novas soluções”. Afirmou ainda que o plano “é um passo essencial para alcançar esse objetivo de forma mais consciente, para que se possa escolher o transporte público como meio preferencial para viajar, beneficiando a sociedade de estilos de vida mais saudáveis e em linha com as metas e objetivos ambientais”.

A construção do Plano Metropolitano de Mobilidade Urbana reflete, por isso, o empenho coletivo na construção de um futuro mais sustentável e eficiente para a mobilidade urbana na Área Metropolitana de Lisboa.

Lisboa, 9 de fevereiro de 2024

11.02.2024 - 00:02

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2024 Todos os direitos reservados.