Conta Loios

postais

Barreiro - Uma partida de xadrez sónica e luminosa
José Pacheco Pereira venceu Jonas Runas

Barreiro - Uma partida de xadrez sónica e luminosa<br>
José Pacheco Pereira venceu Jonas Runas No Espaço Ephemera no Parque Empresarial da Baía do Tejo, no Barreiro, ontem à noite realizou-se uma partida de xadrez sónica e luminosa, que colocou frente a frente Jonas Runas e José Pacheco Pereira.

Pacheco Pereira venceu a partida, num evento que despertou a curiosidade de diversas figuras públicas e muitos barreirenses.

Sérgio Rocha, Mestre Internacional de Xadrez, num breve comentário sobre a partida, referiu ao jornal «Rostos», que foi – “um jogo interessante” se considerarmos o nível dos jogadores.>
Salientou que foi uma partida muito estratégica, com o centro bloqueado por ambos os jogadores.
O Director Técnico do Plano de Desenvolvimento do Xadrez do Barreiro sublinhou que as brancas – Jonas Runas – no inicio do jogo colocaram-se em vantagem, mas desde que as pretas – Pacheco Pereira – capturaram o Bispo em D5, as pretas assumiram o controle do jogo.
Sérgio Rocha salientou que na fase final um grave erro das brancas deram a vitória às pretas – Pacheco Pereira.

50 anos de uma performance concebida por John Cage

Esta iniciativa, foi sublinhado por Jonas Runas, teve por objectivo assinalar os 50 anos de Reunion, uma performance colaborativa concebida por John Cage, que contou com a participação de Marcel Duchamp e Teeny Duchamp; e com a música electrónica de David Behrman, Gordon Mumma, David Tudor e Lowell Cross; realizada a 5 de Março de 1968 no Ryerson Theatre, em Toronto, no Canadá.

Final da exposição «O que faz falta é agitar a malta»

A partida de xadrez decorreu acompanhada por um performance sónica e luminosa, que ia acontecendo com o movimento das pedras.
O som e a luz enchiam o espaço num ritmo criativo, com uma dimensão plástica a marcar o espaço de fluxos e incertezas visuais, com ritmos inesperados, trepidantes, num ambiente psicadélico e vanguardista.
A performance marcou o final da exposição «O que faz falta é agitar a malta» que esteve patente no Espaço Ephemera e foi motivação para uma visita do Ministro da Cultura.
>
Foi anunciado que a próxima exposição terá como tema «Maio de 68», uma homenagem a Jorge Lima Barreto.

Igualmente, Pacheco Pereira, anunciou que vai realizar-se uma mostra sobre esperanto no Barreiro, iniciativa que vai estar associada ao Congresso Internacional de Esperanto.

VER FOTOS

https://www.facebook.com/pg/jornalrostos/photos/?tab=album&album_id=10155557972967681

21.07.2018 - 00:42

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2020 Todos os direitos reservados.