Conta Loios

postais

Associações contestam coordenação da Quinta do MIÃO
Queremos que as associações sejam nossos parceiros
. afirma Vereadora Sara Ferreira

Associações contestam coordenação da Quinta do MIÃO<br>
Queremos que as associações sejam nossos parceiros<br>
. afirma Vereadora Sara Ferreira Diversas associações criticam a coordenadora do equipamento Quinta do MIÃO – Centro Intermunicipal de Recolha de Animais Errantes do Barreiro/Moita, de “nunca mostrar interesse em trabalhar com as associações”.

No período de intervenção do público, na última reunião da Câmara Municipal do Barreiro, escutaram-se diversas intervenções, sobre as condições existentes na Quinta do Mião – Centro Intermunicipal de Recolha de Animais Errantes do Barreiro/Moita – nomeadamente sobre a coordenadora e as suas relações com as associações, e de repúdio do teor de um artigo editado num órgão de comunicação social.

Nunca mostra interesse em trabalhar com as associações

Nas intervenções a ideia força central era a exigência de respeito pelas associações que fazem um trabalho válido nos dois concelhos e que apesar de sugestões que apresentam à coordenação da Quinta do MIÃO, nunca recebem respostas, por essa razão, e outras, contestam a sua continuidade nessa função.
Criticam a coordenadora do equipamento intermunicipal de “nunca mostrar interesse em trabalhar com as associações”.

Os animais não são esterilizados

Outra matéria abordada nas intervenções foi o facto de quando as associações pretendem visitar a Quinta do MIÃO são sempre “vistas vigiadas”.
Referem que nascem cães e gatos naquele equipamento de recolha de animais – “porque os animais não são esterilizados”.
Foi solicitado que a entidade gestora da Quinta do MIÃO, divulgue os relatórios sobre o cumprimento da lei que “não são permitidos os abates”.
Sublinharam que, ali, se registam mortes de cães e gatos.
Recordaram que as associações no trabalho que realizam substituem naquilo que eram funções do Estado.

Gostar de animais não é só gostar de gatos e cães

A propósito de comentários relativo ao controle da colónia de gatos que circula pela Mata da Machada, Bruno Vitorino, vereador responsável pelo Centro de Educação Ambiental, salientou que essa acção tem vindo a ser realizada com o acompanhamento do Veterinário Municipal.
O objectivo sublinhou é continuar a defender a Mata da Machada e sua biodiversidade.
“Gostar de animais não é só gostar de gatos e cães. É gostar da natureza”, disse.

Queremos que as associações sejam nossos parceiros

Sara Ferreira, vereadora responsável pela Quinta do MIÃO, reconheceu como positivo o trabalho que é realizado pelas associações de apoio aos animais, e, disponibilizou-se para agendar uma reunião de forma que as matérias colocadas fossem analisadas.
“Queremos que as associações sejam nossos parceiros”, disse.

07.10.2018 - 00:08

Imprimir   imprimir

PUB.

PUB.





Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design. Fotografia e Textos: Jornal Rostos.
Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.