Conta Loios

postais

Barreiro – Isto é noticia!
Reabilitação do Moinho Grande
. Há largos anos em ruínas...

Barreiro – Isto é noticia!<br>
Reabilitação do Moinho Grande<br>
. Há largos anos em ruínas...<br>
. Não ficava mal dizer : Obrigado Carlos Humberto!

. Moinho Grande foi comprado pela Câmara Municipal do Barreiro no ano de 2015.

Está de parabéns a Câmara Municipal do Barreiro por abrir este concurso e por com este investimento público dar continuidade ao bom trabalho que foi iniciado em anteriores gestões.

Foi divulgada a abertura de um concurso público para a “reabilitação do Moinho Grande, recuperação de comportas de águas e mecanismos originais”, situado na zona de Alburrica.
Uma agradável noticia. Uma noticia que anuncia a recuperação do património e valorização do espaço de Alburrica.
Está de parabéns a Câmara Municipal do Barreiro por abrir este concurso e por com este investimento público dar continuidade ao bom trabalho que foi iniciado em anteriores gestões.
A vida de um municipio é isto mesmo, feita de passos sucessivos de gestão para gestão.

Esta medida do actual executivo municipal foi possivel concretizar porque outros executivos que o antecederam tomaram medidas, desde a sua classificação, até à posse da propriedade pelo municipio. Certamente não era para ficar como ruína, certamente não fizeram obra porque viveram tempo de vacas magras.
O Moinho Grande foi comprado pela Câmara Municipal do Barreiro no ano de 2015.

Quero dar os parabéns ao actual executivo municipal pela abertura deste concurso. Tem todo o mérito. E merece o reconhecimento público pelo seu empenho na valorização do património histórico e, obviamente, pelo enriquecimento da zona de Alburrica, um grande potencial que se insere num território estratégico e que pode ser um elemento diferenciador no estuário do Tejo, porque único, que vai da Quinta de Braamcamp até à Mata da Machada.

Mas, na nota que divulga a abertura deste concurso, a Câmara Municipal do Barreiro, insere um apontamento que me causa indignação.
Refere a dita nota que este é um património “há largos anos em ruína”, acrescentando que este concurso vai contribuir para - «menos uma ruína”.

Esta ideia permanente, que existe no plano da comunicação municipal, que tudo que existe no Barreiro está em ruína, que tudo o que este executivo faz é recuperar zonas ao abandono e em ruínas, ao principio ignora-se, depois estranha-se, por fim entranha-se. Como não estou disponível para entranhar esta «percepção» da ruína e abandono. Isso indigna-me, porque esta é uma percepção falsa, deturpadora da realidade e que só contribui para dar força a populismos, gera estigmas e prejudica uma saudável vida democrática.

É isto que indigna muito mais porque esta narrativa é portadora de uma falta de gratidão pelo trabalho de anteriores executivos. É uma percepção que pretende tapar o passado.
O Moinho Grande e a sua recuperação fez parte de sonhos de Pedro Canário, de Emidio Xavier, fez parte de programas eleitorais do PS e CDU.
O Moinho Gramde foi propriedade privada até ao ano 2015. O municipio nada podia fazer.
A compra no ano 2015 abriu a porta à sua recuperação.

Vai ser agora. Finalmente. O executivo está de parabéns. Sim é menos uma ruína.
Não ficava mal dizer : Obrigado Carlos Humberto, por teres dado um contributo enorme, gigante, para hoje darmos este passo. Foi uma decisão que ajudou a construir futuro.

O Barreiro está de parabens! Este executivo municipal está de parabéns. Um bom trabalho.
Isto é noticia...não havia necessidade dos “anos em ruínas”. Mas, enfim, percebe-se a ansiedade. É vida.

António Sousa Pereia

Foto - CMB

18.11.2020 - 14:57

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2020 Todos os direitos reservados.