Conta Loios

postais

«Podium da Tribuna»
Vítor Castro – Márcia Calafate – André Pinotes : a politica com ideias

«Podium da Tribuna» <br />
Vítor Castro – Márcia Calafate – André Pinotes : a politica com ideias<br />
Ontem à noite decorreu uma reunião da Assembleia Municipal do Barreiro, um órgão autárquico que, nos dias de hoje, passa à margem da vida politica local, dado que o centro da vida politica está nos Paços do Concelho.

O «Podium da Tribuna» vai dar destaque às intervenções que «marcam» os debate na reunião da Assembleia Municipal do Barreiro.

A reunião da Assembleia Municipal do Barreiro, ontem à noite, que decorreu no Pavilhão Vítor Domingues, do Grupo Desportivo Fabril, no seu ponto antes da ordem do dia, não trouxe novidades, para além das habituais moções, para marcar agenda politica e proporcionar aqueles «desabafos» politicos do que fizeram e não fizeram, do que fazemos e do que não fazem. Os maus que não fizeram. Os bons que fazem. Os assim, assim que acham que se podia fazer melhor. Os nem assim, nem assado, porque isso é com vocês, nós estamos noutra. E, naturalmente, os nim para que tudo acabem em bem.

Ranking das Intervenções

Mas, quero, deixar aqui um registo sobre a forma como observei as intervenções na reunião de ontem.

1º Vítor Castro Nunes – PSD
Os valores, o rigor a diferença

Que, com dignidade, assumiu a importância de serem feitos debates elevados quer sobre o Plano de Recuperação e Resiliência, a temática da criação da NUT da Península de Setúbal, assim como o Plano de Apoio às Empresas e Familias no concelho do Barreiro.
Uma intervenção politicamente séria, com base numa visão partidária, sobre todos os assuntos, de forma honesta, com uma visão politica, da qual até podemos discordar, mas que, pela forma e conteúdo, mereciam ser combatidas com argumentos politicos e não com adlectivações.
Este muito bem no seu repúdio, quando criticou o baixar de nível da discussão politica, que em vez de debater refugia-se em argumentário e retórica, sublinhando que na Assembleia devia haver “discussão politica” e “não discussão de insultos”.
Atribuída a nota Máxima – 10

2. Márcia Calafate – CDU
Primeiro a cidade, as pessoas o futuro

Que trouxe à reunião uma proposta concreta, um conjunto de ideias para motivar uma ampla reflexão sobre a necessidade de ser tomada uma posição, por parte da Assembleia Municipal do Barreiro, sobre o PRR - Plano de Recuperação e Resiliência. Uma matéria que devia, ou podia ter sido um catalisador de debate de ideias sobre o futuro próximo do concelho do Barreiro, envolvendo diversos agentes locais – económicos, sociais, culturais, desportivos, politicos – no pensar cidade e cidadania.
Este tempo de pandemia que devia ser gerador de forças, mobilizador de energias, um tempo que é um tempo de desafios e oportunidades.
Pode considerar-se que há uma estratégia politica por parte da CDU ao trazer este tema a debate, calro que há, é óbvio que há, numa Assembleia Municipal faz-se politica, e fazer politica é debater ideias, mostrar as diferenças. Esteve muito bem Márcia Calafate.
A sua intervenção, mais não fosse, serviu para ficarmos a saber, o que não sabemos, porque o seu conteúdo, pelos vistos, só é do conhecimento daquele círculo que está no executivo municipal. O tal dito documento que foi entregue sobre as opções do Barreiro em relação ao PRR. O que será? Que prioridades foram definidas? Que áreas foram assumidas como estratégicas? Que territórios do concelho foram definidos com prioridade de intervenção? Que planos para apoio a familias e às empresas?
Ninguém sabe, ningué conhece, mas existe, e terá a ”credibilidade”que tem, sem a participação de agentes locais, nem sequer os eleitos da AMB. É o que temos.
Só por termos tido o conhecimento desta coisa, que não sabemos o que é, mas é uma coisa e, como sabemos, parafraeando Wittgenstein “o mundo é o estado das coisas”. Um dia saberemos. Talvez.
Aqui fica atribuida Nota – 9.

3. André Pinotes – PS
Um líder que não quer ficar no silêncio

O presidente da Assembleia Municipal do Barreiro também merece destaque, é, regularmente um protagonista nas reuniões deste órgão municipal, assumindo-se como líder de bancada, o porta voz do PS.
Regista-se o seu protesto por ser rotulado de «Edificio André Pinotes» aquele que vai ser o futuro edificio da Assembleia Municipal, a Cantina da CP, que está sendo recuperado – uma das primeiras obras anunciadas no principio do actual mandato, mas que, sucessivos adiamentos protelaram a intervenção, e, provavelmente o mesmo será inaugurado antes das próximas eleições autárquicas. Não se referindo ao autor da frase – Bruno Vitorino – o presidente da Assembleia Municipal expressou a sua indignação.
Mas também, a sua tomada de posição, recordando que é deputado da Assembleia da República, e saudou o BE e o PS, pela aprovação da TGR – taxa de residuos reciclados
Por fim, tomada de posição sobre o PRR, numa tomada de posição que separou as águas das matérias que separam o PS da CDU, reconhecendo a importância do debate, mas reflectindo sobre matérias «fracturantes» existentes no documento da CDU, com nobreza politica, até, na defesa do aeroporto no Montijo. Pode-se discordar, mas a politica é isto feita de diferenças.
Um exemplo que é possível demarcar oposições sem recorrer ao catálogo da adjetivação.
Fica o registo e atribuída a NOTA 8.

Estas são as atribuições que destaco com um lugar no «podium», pela forma e pela substância.

S.P.

26.02.2021 - 16:44

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2021 Todos os direitos reservados.