Conta Loios

postais

Continua a registar-se aumento de casos de violência doméstica
Concelho do Barreiro supera concelho da Moita

Continua a registar-se aumento de casos de violência doméstica <br />
Concelho do Barreiro supera concelho da Moita <br />
“Violência Doméstica e de Género” foi o tema abordado por Telmo Torrinha, na reunião on line do Rotary Club do Barreiro, realizada ontem à noite, no decorrer da qual o Coordenador Técnico do Centro de Atendimento à Vítima da Violência Doméstica do Barreiro e Moita, divulgou que no concelho do Barreiro estão a aumentar o número de casos de violência doméstica.

Telmo Torrinha salientou que no ano de 2019, no concelho da Moita existiam quase o dobro de casos de violência doméstica em comparação com o concelho do Barreiro. Nesse ano, nos registos no Centro de Atendimento à Vítima da Violência Doméstica do Barreiro e Moita: 58 casos eram no Barreiro ( 32% ) enquanto 112 casos eram na Moita (62%), os restantes casos eram de concelhos limítrofes, num total de 179 casos.
Em 2020, o concelho do Barreiro registava 62 casos (39%) enquanto no concelho da Moita eram registados 75 casos (48%), num total de 156 casos de violência doméstica.
No ano 2021, a situação inverteu-se sendo registados 94 casos de violência doméstica (51%) no concelho do Barreiro, enquanto no concelho da Moita eram registados 70 casos (38%), sendo os restantes de outros concelhos num total de 183 casos.

Telmo Torrinha, Coordenador Técnico do Centro de Atendimento à Vítima da Violência Doméstica do Barreiro e Moita sublinhou ser necessário promover acções de sensibilização e formação sobre a temática da violência doméstica junto as profissionais das áreas da Educação e da Saúde, tal como tem vindo a acontecer junto aos profissionais nas áreas da Segurança e Magistrados.
Na sua opinião a formação direccionada para os profissionais da área da segurança e magistrados tem sido muito importante para aumentar a sinalização de casos e no apoio às vitimas.

No decorrer da troca de opiniões, membros do Rotary Club do Barreiro, que exercem actividade profissional na área da Saúde reconheceram que existem lacunas, e consideraram positivo a dinamização de acções de sensibilização e formação, embora este caminho já esteja a ser percorrido, razão pela qual há casos que são referenciados no Hospital e nos Centros de Saúde.

Telmo Torrinha recordou que a violência doméstica e que os agressores são maioritariamente do sexo masculino.
Na sua intervenção referiu que Centro de Atendimento à Vítima da Violência Doméstica do Barreiro e Moita, da responsabilidade da RUMO, funciona com base num protocolo com os municípios do Barreiro e Moita, é uma estrutura que é parte integrante da Rede Nacional de Atendimento de Apoio à vitima de Violência Doméstica.
Este Centro dá apoios às vitimas ao nível psicológico, social, informação e apoio jurídico.

Das pessoas mais de 500 vitimas que foram atendidas, nos anos 2019, 2020 e 2021, em situações de emergência, cerca de 50 casos foram encaminhados para estruturas de acolhimento.
De referir que em Portugal no ano 2020, foram registadas 32 mortes, vitimas de violência doméstica, e, no ano 2021, foram registadas 23 mortes.
Em caso de emergência nos concelhos do Barreiro e Moita pode ligar – 910 313 180 ou 21 206 49 20.

18.01.2022 - 01:15

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2022 Todos os direitos reservados.