Conta Loios

poesia

E de repente, sentimos que é lindo sorrir e gritar:
BOM DIA, MEU AMOR!

E de repente, sentimos que é lindo sorrir e gritar:<br />
BOM DIA, MEU AMOR! E de repente, a poesia escreve-se na palavra cidade,
E de repente, afinal nós somos tudo e somos nada,
E de repente, em cada um começa o ser Liberdade.

BOM DIA, MEU AMOR!

E de repente, o silêncio da noite se fez dia,
E de repente, a solidão do nós abraçou o amor,
E de repente, a ternura floriu nos jardins da cidade,
E de repente, o sol brilhou no sol do cantar,
E de repente, todos somos solidariedade na dor,
E de repente, os olhos secaram dentro da voz,
E de repente, as ruas ficaram desertas de amizade,
E de repente, o amor fez-se dor semeado em flor,
E de repente, a saudade brotou no ser comunidade,
E de repente, sentimos a vida na ausência da vida,
E de repente, sentimos o coração aplaudir a pulsar,
E de repente, a solidão tornou-se solitária em nós,
E de repente, abraçamos as paredes onde somos,
E de repente, há aqueles que são o que sempre são,
E de repente, é real o sabor de acordar e comunicar,
E de repente, a poesia escreve-se na palavra cidade,
E de repente, afinal nós somos tudo e somos nada,
E de repente, em cada um começa o ser Liberdade,
E de repente, floresce dentro de nós a humanidade,
E de repente, sentimos que é lindo sorrir e gritar:
BOM DIA, MEU AMOR!

21 de Março de 2020
Dia Mundial da Poesia

21.03.2020 - 12:07

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2020 Todos os direitos reservados.