Conta Loios

entrevista

Seixal – Natacha Seixas autora do livro «Crescer Comigo»
«Para que cada pessoa aprenda a viver mais feliz dentro dela própria»

Seixal – Natacha Seixas autora do livro «Crescer Comigo»<br />
«Para que cada pessoa aprenda a viver mais feliz dentro dela própria». Preparar a vida para a morte é um bocado complicado

“Acho que as pessoas vivem muito o dia seguinte. O dia seguinte ainda não veio. O amanhã não está cá. E vivem muito o ontem. O ontem já passou.
Só o hoje existe. As pessoas esquecem isso e vivem fora do tempo”, afirma Natacha Seixas, em entrevista ao jornal «Rostos».

Natacha Seixas, Psicóloga, nasceu no Porto, donde criança, partiu para o Brasil-Rio de Janeiro, ali viveu até aos 8 anos, regressando depois a Lisboa, onde viveu, cresceu e estudou.
Actualmente vive no Seixal. Editou o livro «Crescer Comigo», no qual lança um desafio aos seus leitores – “cada uma assuma a própria história”.

Despertar para a essência de si

O livro «Crescer Comigo», com a chancela da Editora Ómega, tem o prefácio de João Malheiro.
“Foi lançado na feira do Livro e está a ser um grande sucesso. Vou estar na FNAC de Almada, em breve”, salienta Natacha Seixas.
É um livro de auto-ajuda que permite a cada leitor reflectir e questionar sobre metas que pretende concretizar na sua vida.
“Despertar para a essência de si, pode ser um dos maiores desafios que terá de travar se quer realmente mudar de vida”, sublinha psicóloga.

Cada um cria a sua própria história

Numa breve conversa com o jornal «Rostos», Natacha Seixas sublinha que – “na vida nada acontece por acaso, aprendi muita coisa na escola da vida” e considera essencial que cada um de nós aprenda a “libertar a criança que tem no seu interior”.
“Nasci psicóloga, desde sempre soube estudar-me a mim própria, aprender com o sofrimento. Cada um de nós é o somatório de todos os anos que se conhece, afinal, cada um cria a sua própria história”, sublinha.
Natacha Seixas, é Mestre em Psicologia Clinica e de Aconselhamento, Licenciada em Psicologia e PsicoPedagogia Curativa. Fez estágios no Hospital dos Capuchos, no Hospital Miguel Bombarda e no Centro de Saúde do Seixal. Exerce actividade em Clinica Provada, no Seixal. “Estive sempre na área da Saúde Mental”, refere.

Tento ser empática

“Agradeço tudo aos meus pais, à vida, aprendi muito com as pessoas que se têm deparado comigo, por vezes, na vida lidei com pessoas difíceis e situações complicadas.
É claro que os estudos ajudam muito, mas, eu tive sempre qualquer coisa em mim, tento ser empática, isso, é algo que está em mim, porque consigo por-me sempre no lugar do outro, e tento perceber o outro, entender o outro sem julgar, sem criticar.
Isso é o que nós aprendemos em Psicologia, mas eu já vivia isto, mesmo antes de ir para a formação. A psicologia era algo natural em mim, porque nem faz nada à toa. Costumo dizer que eu nasci psicóloga”, refere.

Uma reflexão para que se liberte

“O livro «Crescer Comigo», é para cada pessoa crescer consigo própria. Todos nós temos problemas, por vezes, uma pessoa tem um problema que para outro é algo banal, mas, para essa pessoa que está a viver o problema pode causar-lhe muito sofrimento.
Este livro oferece a cada um uma reflexão para que se liberte, que solte a criança que está presa, por traumas do passado, ou por problemas do presente, que nós temos medo de resolver.
Este livro tenta ajudar, o livro não substitui a ajuda psicológica, mas tenta ajudar a pessoa a desbloquear os factores emocionais, para que invista e possa crescer dentro de si”, sublinha Natacha Seixas.

Pegar na sua própria caneta

“O que posso dizer é que as pessoas têm elogiado o livro e, depois, referem que, após a leitura do livro, interrogam-se sobre porque não escrevo a minha própria história”, disse.
“Porque eu digo, se cada pessoa não pegar na sua própria caneta, alguém vai escrever a sua história. Ninguém deve dar a caneta para escrever, porque cada um deve escrever a sua própria história. Se não o fizer, alguém vai escrever a sua história por si”, sublinha Natacha Seixas.

Eu cresci muito até chegar a este livro

“Este livro tem como mensagem o ‘deixar go’. É o deixar ir. Cada leitor tem que ter a sua curiosidade, ‘deixar go’.
Sabe na vida há coisas que nós temos que deixar ir, deixar passar, deixar os pensamentos negativos”, salienta.
“Eu cresci muito até chegar a este livro. Há dez anos que ele está na minha mente, depois de anos e anos de estudo, e dos anos que me conheço, este livro é o desenvolvimento pessoal de mim própria”, sublinha.

Lidar com a morte não é fácil

“Eu lidei muitos anos com pessoas com cancro terminais e aprendi muito com elas. Lidar com a morte não é fácil. Trabalhar a morte não é fácil. Preparar a vida para a morte é um bocado complicado. Nós aprendemos no sofrimento”, salienta a psicóloga.

Só o hoje existe

“Acho que as pessoas vivem muito o dia seguinte. O dia seguinte ainda não veio. O amanhã não está cá. E vivem muito o ontem. O ontem já passou.
Só o hoje existe. As pessoas esquecem isso e vivem fora do tempo. O tempo é hoje, o agora. Por isso, as pessoas quando dão por elas, já passou, e, nada feito”, refere.

Aprenda a viver mais feliz dentro dela própria

“Este livro é esse desafio, para cada um se encontrar dentro de si, no presente. Para cada um aprender a saber dizer não, para que cada um não viva da dependência do outro, para que as pessoas tenham autoestima e amor próprio.
Para que cada pessoa aprenda a viver mais feliz dentro dela própria”, salienta.

19.06.2019 - 00:04

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.