Conta Loios

entrevista

Carlos Moreira. Presidente da Direcção dos Bombeiros Voluntários do Barreiro
É necessário fazer uma ampliação do Quartel

Carlos Moreira. Presidente da Direcção dos Bombeiros Voluntários do Barreiro<br />
É necessário fazer uma ampliação do Quartel<br />
. Terceira Travessia do Tejo, a ponte para o Seixal - a pedonal e a rodoviária - essenciais para Barreiro volte a ser uma centralidade.

. Há um subfinanciamento aos bombeiros

“A sociedade tem que olhar de outra forma para os bombeiros e percepcionar o trabalho que eles fazem, tem que conhecer melhor os bombeiros, porque isso ajuda a desenvolver a cultura de protecção civil”, refere Carlos Moreira.

Carlos Moreira. Presidente da Direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Barreiro, em conversa com o jornal «Rostos» faz uma abordagem desta sua nova vivência associativa.
“Os primeiros tempos numa função são aqueles que se aprende mais, é o tempo que interiorizamos mais da própria organização, de todas as pessoas, e, também, aquele que procuramos lançar medidas novas. Estes primeiros meses têm sido de muita aprendizagem. Têm sido meses de implementar medidas de gestão, que foram colocadas no nosso programa eleitoral.
Posso dizer que tenho vivido momentos muito felizes neste trabalho”, salienta Carlos Moreira.

Há um subfinanciamento aos bombeiros

“Tenho vindo a conhecer a realidade dos bombeiros. Apesar de ter sido membro dos Corpos Gerentes, tinha menos contactos com a essa realidade.
Conhecer a realidade dos Bombeiros permite perceber que não é um chavão, afirmar que há um subfinanciamento aos bombeiros, porque ele existe efectivamente.
Neste momento a convicção que tenho, é que é preciso mais dinheiro para que hajam melhores equipamentos, para melhores viaturas, para equipamentos de protecção individual, para servir melhor as populações”, salienta o presidente da Direcção dos Bombeiros Voluntários do Barreiro.

É real o lema vida por vida

“Nestes meses, passei a conhecer melhor o altruísmo dos bombeiros. Viver o dia-a-dia permite perceber como é que as pessoas que vivem a vida de bombeiros voluntários, o fazem, fazendo para servir os outros de forma abnegada e colocando muitas vezes em risco a própria vida, para salvar pessoas e bens. É real o lema vida por vida.”, sublinha.

Principal dificuldade a questão financeira

“As principais dificuldades que encontrei, na corporação, foram as dificuldades financeiras, que motiva que não consigamos dar respostas a muitos problemas. Por exemplo, ao nível administrativo, era necessário dar mais formação aos trabalhadores, e, ter condições de chegar mais longe quer ao nível de formação, quer ao nível do que pagamos aos bombeiros.
É portanto, a principal dificuldade a questão financeira”, refere.

É necessário fazer uma ampliação do Quartel

Carlos Moreira, recordou que os Bombeiros Voluntários do Barreiro têm um quartel, com quase 20 anos, que necessitava de ser ampliada.
“Foi um trabalho notório desenvolvido por outras direcções, que levou à construção deste novo quartel, que, quero saudar, nomeadamente ao Manuel António Lourenço e o Major Nortadas, que realizaram um trabalho notável”, afirma.
“O tempo foi passando, hoje é necessário fazer uma ampliação do Quartel, criar melhores condições para os nossos bombeiros. Apesar de termos camaratas para homens e para mulheres, hoje, há um maior número de mulheres nos bombeiros, mas, era importante criar melhores condições.
Temos um projecto feito. Temos que ver o momento oportuno que hajam candidaturas europeias que nos permita fazer esta desejada e necessária ampliação do Quartel. Neste momento é, cada vez mais, uma grande necessidade”, salienta.

Relações com a Câmara são cordiais

“As nossas relações com a Câmara Municipal do Barreiro, assim como com todos os órgãos autárquicos, são cordiais.
Como referi, há um deficit de verbas. Mas, vamos colocando os nossos problemas, e, mantemos relações cordiais”, salienta.

Motor de uma cultura de protecção civil

Carlos Moreira, refere que os bombeiros são um motor da cultura de protecção civil na comunidade, pelo trabalho que desenvolvem junto da população, pelas acções de formação que promovem, pelas acções que realizam nas escolas.
“Os bombeiros são o motor de uma cultura de protecção civil que, eu acho, a sociedade tem que desenvolver. A sociedade tem que olhar de outra forma para os bombeiros e percepcionar o trabalho que eles fazem, tem que conhecer melhor os bombeiros, porque isso ajuda a desenvolver a cultura de protecção civil”.

Tenho um grande gosto por ser dirigente

Carlos Moreira, comenta que a função que exerce é exigente – “é preciso equilibrar o espaço que dou ao trabalho, aos bombeiros, à família. Tenta-se equilibrar, procurando em todos os momentos possíveis dar tempo para a família e aos bombeiros, por vezes, resolvendo situações pelo telefone ou n a hora de almoço. Vai-se equilibrando”.
“Tenho um grande gosto por ser dirigente associativo, porque é uma forma de fazer coisas para o colectivo. Recebi isso do meu pai.
É nesta perspectiva de fazer para o colectivo que participo, assim como participei na vida autárquica.
Em tudo o que faço, há uma trave mestra, é o gosto que tenho por fazer coisas para o colectivo, e, é o meu amor ao Barreiro”, refere.

Barreiro volte a ser uma centralidade.

“Quando olho para o Barreiro, o que penso, nos dias de hoje, é que é preciso continuar a lutar para que o Barreiro tenha infraestruturas, que permitam o seu desenvolvimento. Essas infraestruturas, para mim, as essenciais e necessárias são a Terceira Travessia do Tejo, a ponte para o Seixal, quer a pedonal, quer a rodoviária, pois, são essas infraestruturas que permitem que o Barreiro volte a ser uma centralidade.
Depois, temos uma grande área de indústria e de serviços no território da Baía do Tejo, que permitiria fazer o desenvolvimento e o progresso do concelho.
O Barreiro tem que ter isto para crescer, não há outra forma de crescer, continuo a acreditar, o Barreiro tem que ter estes instrumentos para se desenvolver”.

O melhor sitio do mundo

“Continuo a olhar para o Barreiro com os olhos de sempre, os olhos que tinha desde miúdo. Para mim é o melhor sitio do mundo e será sempre o melhor sitio do mundo, salienta no final da nossa conversa.

S.P.

21.10.2019 - 18:58

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.