Conta Loios

entrevista

Joaquim Raminhos, Director do Centro de Formação de Escolas do Barreiro e Moita
«Os professores têm que ter tempo para pensar educação»

Joaquim Raminhos, Director do Centro de Formação de Escolas do Barreiro e Moita<br />
«Os professores têm que ter tempo para pensar  educação» . Professores têm que ser considerados investigadores permanentes

. Centro de Formação atribui cerca de 900 certificados por ano

“A formação é um pilar muito importante de inovação, de actualização, e de valorização dos conhecimentos dos professores que, como cidadãos, têm que estar a par de tudo o que vai acontecendo pelo mundo.”, referiu Joaquim Raminhos.

Joaquim Raminhos, Director do Centro de Formação de Escolas dos concelhos do Barreiro e Moita, o polo aglutinador de de uma associação de escolas, envolvendo 13 Agrupamentos de Escolas e uma escola não agrupada.
O centro tem como objectivo promover a formação para o pessoal docente, não docente e, por vezes, até alargado a outros públicos da comunidade, nomeadamente pais e encarregados de educação.
Os Centros de Formação iniciaram a sua actividade em 1993, na altura existiam dois centros de formação, um no concelho da Moita, outro no concelho do Barreiro.

Formação direccionada para cerca de 2.000 professores

A partir de 2007 passou a ter o actual formato, sendo a sua actividade de formação direccionada para os cerca de 2.000 professores, dos dois concelhos.
Sublinhe-se que, em média, o Centro de Formação atribui cerca de 900 certificados por ano.
Actualmente, na Rede Nacional de Centros de Formação, existem 91 centros ao longo de todo o país, mas no inicio eram 200 centros.
Joaquim Raminhos, foi eleito em 1993 como Director do Centro da Moita, e, em 2007, foi eleito com a mesma função no Centro Barreiro e Moita.
Após 26 anos dedicados a esta missão, hoje, dia 31 de Outubro, culmina esta etapa da sua vida profissional, sendo substituído por Alzira Mendes.

Formação está a ser apropriada pelas escolas

“Olhando para trás temos que fazer um balanço positivo de toda esta actividade.
A formação continua em Portugal tem sido um processo que tem evoluído, não tem sido um processo estático.
Hoje, sentimos que a formação está num patamar, que é, cada vez mais, assumida como um pilar estratégico para as escolas.
O que queria reforçar é que a formação, inicialmente, quando surgiu há 26 anos, estava muito ligada à progressão da carreira dos professores.
Hoje, apesar de ainda não ter perdido essa função, cada vez mais, surge ligada a contextos de trabalho dos professores. As propostas de formação actualmente surgem das dinâmicas das escolas, no apoiar projectos de turma, no apoiar projectos de agrupamento, propostas de grupos de disciplinas, de professores, propostas de Direcções de Escola, visando planos de melhoria, de supervisão pedagógica, sobre indisciplina na escola, hoje, na formação há temáticas que nascem nas lideranças das escolas.
A formação contínua está a ser apropriada pelas escolas, pelos professores ou pelas lideranças, sendo assumida como factor estratégico, ao serviço de actividades e de projectos que estão a a acontecer”, salientou Joaquim Raminhos.

Formação é um pilar muito importante de inovação

Recordou que a Formação Contínua deu importantes ferramentas aos professores, nas áreas de inovação, nomeadamente as novas tecnologias da era digital, e atravessou todos os níveis de ensino.
Nos dias de hoje as acções formação têm por base um diagnóstico de necessidades que resultam dos planos de formação das escolas.
Recordou que à custa da Formação Contínua constituiram-se os primeiros Laboratórios de Informática nas escolas.
“Os professores têm que ser considerados investigadores permanentes, portanto, têm que estar a par de tudo o que é novo, porque, enquanto estamos aqui a falar estão a descobrir-se coisas novas. Os docentes do século XXI temos que estar permanentemente em actualização, em troca de experiências, em trabalho colaborativo.
A formação incentiva os professores a reflectirem sobre as suas práticas, sobre as metodologias que têm que ser alteradas, tudo isto, colocado em torno do sucessos dos nossos alunos.
A formação é um pilar muito importante de inovação, de actualização, e de valorização dos conhecimentos dos professores que, como cidadãos, têm que estar a par de tudo o que vai acontecendo pelo mundo.”, referiu Joaquim Raminhos.

Temos um papel de incentivar a criação de redes

“Nós temos uma relação com a comunidade bastante activa, para além das acções de formação, organizamos eventos, conferências, Jornadas Pedagógicas.
Temos um papel de incentivar a criação de redes e de parcerias, promover trabalho colaborativo.
O centro faz parte da Rede de Empregabilidade do Barreiro e Moita, que tem uma relação com diversas entidades dos dois concelhos a começar pelas autarquias.”, sublinhou.
Recordou que o centro integra, igualmente, as redes dos centros de formação, nomeadamente a Rede Entre Tejo e Sado – Almada, Seixal, Alcochete, Montijo e Setúbal, assim como é parceiro do Programa «Escolhas» do Vale da Amoreira e integra uma vertente Europeia, participando em diversos projectos.

Criar momentos de reflexão sobre educação.

“Não somos apenas organizadores da formação, somos promotores de outros eventos e temos contribuído para criar momentos de reflexão sobre educação. Os professores têm que ter tempo para pensar a educação.
Os professores ficam muito à mercê de pessoas de fora que falam muito da profissão docente, e, os professores geralmente não falam, nos tempos de hoje, mais do que nunca, que as coisas estão muito complexas, temos que criar pensamento sobre educação. Há muitas exigências na sociedade que se reflectem nas escolas, e, isto, recai muito sobre os professores.
Os professores são muito executivos, envolvem-se no cumprimento de planos, atrás de planos, e não têm tempo para pensar.
Os centros de formação têm sido um nicho, um porto de abrigo, para proporcionar momentos de reflexão, criando laços sociais entre os próprios professores, até, para os diferentes níveis de ensino.”, salientou.

Formação como a dignificação da profissão docente.

“Sinto que ficou um imenso trabalho feito ao longo destes 26 anos, ultrapassámos constrangimentos. Posso dizer que estou orgulhoso do trabalho que hoje termino. Acho que foi dado um contributo para a unificação entre as escolas, para que haja outro olhar sobre a formação, não apenas utilitária, mas ter a ideia da formação como a dignificação da profissão docente.
A formação não é só para ter um certificado, a formação é para sentir os efeitos que provoca em nós e que nos alteram, também, como pessoas e como profissionais da educação”, disse.

Estar atento à diversidade da região

“É preciso estar atento à diversidade da região em que nós estamos, nas suas diferenças entre agrupamentos, não sendo uma área muito vasta, há públicos contextualizados economicamente, culturalmente, e, portanto sendo o Director do Centro um lugar de liderança de um processo, já conheço a nova Directora, conheço a sua capacidade, e, por isso penso que vai estar atenta a esta diversidade, percebendo os sinais. Este lugar não é muito de imposições, é muito de ouvir, sendo um exercício democrático do cargo”, referiu.

Alzira vai conseguir ter sucesso

“Não podemos esquecer que os Centros de Formação estão numa ligação muito estreita com a tutela, embora os centros tenham uma margem de liberdade e autonomia, relativos.
Claro, estão inseridos no sistema do Ministério de Educação, e, estando o Ministério preocupado com algumas temáticas, por exemplo, hoje, sobre as mudanças na avaliação, canaliza para os centros de formação a reflexão sobre o tema, pela proximidade do centro com as escolas.
A futura directora tem toda a capacidade de fazer a ligação do centro com a comunidade, com a diversidade da comunidade e com a própria tutela. Penso que a Professora Alzira Mendes vai ser bem sucedida na sua missão. A Alzira vai conseguir ter sucesso, de certeza”, sublinhou Joaquim Raminhos.
Recordou que os Centros de Formação tem uma ligação permanente com o Conselho Cientifico e Pedagógico da Formação Contínua, que valida a formação e a qualidade da formação.

S.P.

31.10.2019 - 00:00

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.