Conta Loios

bastidores

Barreiro - Deciso unilateral do PS
Exclui a CDU na distribuio de pelouros

Barreiro - Deciso unilateral do PS<br />
Exclui a CDU na distribuio de pelouros . PS no dirigiu qualquer convite ou proposta CDU

"O comportamento do PS Barreiro inseparvel daquele que, em Almada, em Alcochete ou no Montijo, excluiu em absoluto a CDU da participao nas respectivas Cmaras Municipais.
Uma prtica manifestamente contrria assumida pela CDU em todas as autarquias onde assegura a presidncia de rgos executivos.", refere um comunicado da Coordenadora Concelhia do Barreiro da CDU.

PS - BARREIRO EXCLUI A CDU
TODOS OS PELOUROS ATRIBUDOS AO PS E PSD

1. As Eleies Autrquicas do passado dia 1 de Outubro, posicionaram a CDU como a segunda fora mais votada em todos os rgos autrquicos no concelho do Barreiro.

2. Na Cmara Municipal, os resultados traduziram-se na eleio do mesmo nmero de eleitos pelo PS e pela CDU (4 eleitos do PS, 4 eleitos da CDU e 1 eleito do PSD).

3. entendimento da CDU, bem como dos muitos cidados que a ns se dirigiram durante este perodo, que estes resultados deveriam conduzir a uma participao da CDU, traduzida em responsabilidades executivas nos vrios rgos autrquicos, correspondentes ao peso eleitoral alcanado.

4. Foi com estranheza que verificmos, logo no processo de instalao das Freguesias, que o Partido Socialista optou por excluir a CDU da participao nas respectivas Juntas, aliando-se em todas elas ao PSD e, no Barreiro-Lavradio, tambm ao BE, no dirigindo qualquer convite ou proposta CDU para responsabilidades executivas.

5. O mesmo sucedeu na Cmara Municipal do Barreiro, onde, apesar de conversas iniciais sobre a diviso de responsabilidades indiciarem uma aparente abertura para distribuir pelouros CDU, no foi at hoje apresentada qualquer proposta pelo PS (37 dias depois das eleies e 16 dias depois da tomada de posse dos rgos municipais).

6. Em rigor, e apesar de no dia 30 de Outubro, em reunio com a CDU, o Sr. Presidente da Cmara assegurar que tudo estava em aberto, comprometendo-se finalmente a apresentar uma proposta de distribuio de pelouros, tommos conhecimento dos seguintes factos:

a) Nomeao, logo a partir da semana que se seguiu tomada de posse, de vrios quadros tcnicos e polticos para acompanhamento de todas as reas da autarquia.

b) Designao, em 26 de Outubro, de representantes do Municpio em vrias entidades externas e Conselho de Administrao dos TCB, abrangendo todos os vereadores do PS e PSD;

c) Aprovao, em 26 de Outubro, de um tempo inteiro para o eleito do PSD;

d) Assinatura, em 30 de Outubro, de despacho do Sr. Presidente que distribui todos os pelouros a todos os eleitos do PS e PSD;

7. Estes factos, afiguram-se to mais graves e representativos da profunda falta de respeito e de seriedade com que os eleitos do PS decidiram gerir este processo, quando verificamos que, no mesmo dia (30 de Outubro) em que o Sr. Presidente da Cmara afirmava CDU que tudo estava em aberto, assinava um despacho com a distribuio de todos os pelouros pelos eleitos do PS e PSD do qual os eleitos da CDU tomaram conhecimento, quatro dias depois, pela comunicao social.

O comportamento do PS Barreiro inseparvel daquele que, em Almada, em Alcochete ou no Montijo, excluiu em absoluto a CDU da participao nas respectivas Cmaras Municipais.
Uma prtica manifestamente contrria assumida pela CDU em todas as autarquias onde assegura a presidncia de rgos executivos.

Esta deciso unilateral do PS, que exclui a CDU na distribuio de pelouros e que desconsidera o voto de mais de 11 mil barreirenses, em nada afecta a determinao da CDU e dos seus eleitos de dar voz populao do Barreiro e de assumir, diariamente, a defesa intransigente dos seus direitos.

A Coordenadora Concelhia do Barreiro da CDU
Barreiro, 7 de Novembro de 2017

07.11.2017 - 16:06

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notcias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright 2002-2022 Todos os direitos reservados.