Conta Loios

bastidores

Setúbal - DORS do PCP considera que a grande questão nas eleições legislativas
É a de avançar e não andar para trás

Setúbal - DORS do PCP considera que a grande questão nas eleições legislativas<br />
É a de avançar e não andar para trásO que se avançou e conquistou nestes últimos anos teve importância, mas foi insuficiente e aquém do que era necessário e possível. Só não se avançou mais porque o PS mantém em questões essenciais na sua governação e opções compromissos com a política de direita.

A Direcção da Organização Regional de Setúbal do PCP, reunida a 12 de Setembro, procedeu à análise da evolução da situação política, económica e social, efectuou um primeiro balanço à realização da Festa do Avante e traçou as grandes linhas para a sua intervenção futura com particular enfoque no reforço do Partido e na campanha eleitoral para as Eleições para Assembleia da República.

I. 1. Avançar é preciso! Andar para trás não.

A DORS do PCP avaliou a evolução da situação política e social e considera que esta tem como traços marcantes por um lado o conjunto de avanços na reposição, defesa e conquista de direitos, alcançados na nova fase da vida política nacional, com a luta de massas e com a intervenção decisiva do PCP e por outro a persistência de muitos dos problemas dos trabalhadores, do povo e do país.
Problemas que têm origem na submissão do PS às regras e imposições do Euro e da UE e aos interesses do grande capital, no branqueamento das responsabilidades de PS, PSD e CDS na concretização da política de direita seguida ao longo de décadas e que trouxe o país à situação em que se encontra.

É com confiança nos trabalhadores e no povo da Península de Setúbal que vamos prosseguir e desenvolver a luta nas empresas, locais de trabalho e nas localidades pela melhoria das condições de vida e de trabalho, a acção e reforço do PCP, e da CDU nas eleições legislativas de 6 de Outubro essas são as mais sólidas garantias para se avançar na luta pela ruptura com a política de direita, por uma política patriótica e de esquerda e por uma alternativa política que a concretize.

II. 2. Festa do Avante dá força e confiança à batalha pelo reforço da CDU

A DORS do PCP efectuou um primeiro balanço à realização da 43ª edição da Festa do Avante tendo concluído que esta constituiu um enorme êxito político social e de massas e um elemento que transmite uma enorme confiança a todos os militantes do PCP e activistas da CDU para o prosseguimento das batalhas que temos pela frente nomeadamente a das eleições legislativas.

A DORS saúda o colectivo partidário pelo seu empenho nas muitas tarefas que contribuíram para o êxito da Festa e saúda os milhares de visitantes que marcaram presença na Quinta da Atalaia – Amora- Seixal, e sublinha como elementos marcantes do forte conteúdo político, cultural, artístico e desportivo, a solidariedade internacionalista, a defesa da paz, a fraternidade, a amizade a luta pela elevação das condições de vida dos trabalhadores e do povo e pela construção de uma alternativa política patriótica e de esquerda.

III. 3. Mais Força à CDU

A DORS do PCP considera que a grande questão que está colocada aos trabalhadores e ao povo nas eleições legislativas de 6 de Outubro é a de avançar e não andar para trás. Avançar na confirmação dos direitos conquistados. Avançar na resposta aos problemas mais prementes da população. Avançar na valorização do trabalho e dos trabalhadores. Avançar na defesa dos interesses do país e da soberania nacional.

O que se avançou e conquistou nestes últimos anos teve importância, mas foi insuficiente e aquém do que era necessário e possível. Só não se avançou mais porque o PS mantém em questões essenciais na sua governação e opções compromissos com a política de direita.
O PCP e as forças que compõem a CDU conhecem os problemas da região e do País e apresentam um Programa e uma política com soluções para os enfrentar e superar.

Soluções que passam nomeadamente por valorizar o trabalho e os trabalhadores, através do aumento geral dos salários para todos os trabalhadores do publico e do privado – salário mínimo nacional de 850€; por investir em mais e melhores serviços públicos, nomeadamente através do reforço do Serviço Nacional de Saúde e da Escola Pública gratuita de qualidade e inclusiva, da reabertura dos serviços e valências encerradas e com a contratação de mais profissionais reforço de meios e equipamentos, por Melhores Transportes Públicos, com mais barcos, comboios, autocarros e trabalhadores, e em equipamentos como os Hospitais do Seixal e Alcochete Montijo, e infraestruturas como a ponte rodo-ferroviária Barreiro Lisboa, e pela construção de um Novo Aeroporto de Lisboa por fases no Campo de Tiro de Alcochete que permitam à região aproveitar plenamente as suas potencialidades e promover o aumento da produção nacional contribuindo desse modo para a melhoria das condições de vida dos trabalhadores e do povo.

A DORS do PCP relembra que foi decisivo para o que se avançou e conquistou a intervenção das forças que compõem a CDU, o que torna ainda mais evidente a importância do seu reforço em votos e mandatos para a melhoria das condições de vida dos trabalhadores e do povo.

Nas eleições o que está em causa e se decide é da vida e do futuro de cada um, dos seus salários das suas reformas do seu direito a constituir família e ter uma vida digna. No dia 6 de Outubro somos chamados a eleger deputados e não primeiros-ministros. Quantos mais deputados a CDU eleger, melhores serão as condições para que o País e a vida de cada um avance.

A Direcção da Organização Regional de Setúbal do PCP

14.09.2019 - 21:47

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.