Conta Loios

bastidores

Congresso da Federação de Setúbal da Juventude Socialista
Bárbara Gonçalves Dias eleita Presidente

Congresso da Federação de Setúbal da Juventude Socialista<br>
Bárbara Gonçalves Dias eleita Presidente No congresso, Bárbara Dias partilhou um diagnóstico desassombrado sobre um distrito que considera ser ainda um comboio a duas velocidades, com duas realidades muito distintas e contrastantes, mas com problemas transversais a todos os 13 municípios.

No passado dia 14 de dezembro, decorreu em Sines o XVII Congresso da Federação de Setúbal da Juventude Socialista, no qual foram eleitos os órgãos da estrutura e discutidas as linhas programáticas para o biénio 2019/2021.

A reunião magna dos jovens socialistas do distrito contou com a participação de 41 delegados eleitos pelos militantes das 13 concelhias, juntamente com muitos outros delegados inerentes, subscritores de moções e militantes de base que mostraram interesse em acompanhar os trabalhos. Os delegados foram chamados a escolher entre as duas moções globais de estratégia apresentadas no congresso – “Pelo Sonho é que Vamos – Coragem para Avançar” (Lista A) e “Gente que Faz – Juntos por Setúbal” (Lista B) – cujos primeiros subscritores e candidatos à liderança da estrutura foram, respetivamente, Bárbara Dias e Tomás Santos.

A lista A saiu vencedora do escrutínio nos 3 órgãos com cerca de 56% dos votos dos delegados. Desta forma, Bárbara Gonçalves Dias, 27 anos, natural do Vale da Amoreira, que anteriormente desempenhou funções como Presidente da Concelhia da Moita e Vice-Presidente da Federação, foi eleita Presidente da Federação de Setúbal da Juventude Socialista para os próximos dois anos. Ricardo Marques, da concelhia de Palmela, é o novo Presidente da Mesa da Comissão Política Federativa e Aldair Romão, da concelhia de Sesimbra, foi eleito Presidente da Comissão Federativa de Jurisdição. Foram igualmente eleitos os representantes da estrutura na Comissão Política Distrital do PS, cuja lista vencedora foi encabeçada por Alexandre Alves, Presidente da Concelhia de Grândola.

O congresso ficou marcado por um debate político elevado e profícuo em que se fez o balanço do trabalho desenvolvido nos últimos dois anos e se perspetivou o caminho a trilhar no futuro, no que foi uma prova de vitalidade da estrutura e um momento especial para os que terminaram neste congresso o seu percurso na Juventude Socialista. Bárbara Dias sucede assim a Filipe Pacheco que cessou as suas funções, tendo sido agraciado com a distinção de militante honorário, juntamente com muitos outros militantes e dirigentes da JS no distrito, como foi o caso de Miguel Correia, o Presidente da Mesa cessante que conduziu os trabalhos do Congresso.

No congresso, Bárbara Dias partilhou um diagnóstico desassombrado sobre um distrito que considera ser ainda um comboio a duas velocidades, com duas realidades muito distintas e contrastantes, mas com problemas transversais a todos os 13 municípios. “O nosso distrito tem um enorme potencial de desenvolvimento que infelizmente foi desperdiçado durante demasiado tempo pela inépcia da gestão autárquica da CDU. Sempre que o PS esteve no governo, soube puxar por esse potencial e o distrito de setúbal voltou a ser uma prioridade. Somos agora um agente de mudança no plano autárquico, o que nos confere uma responsabilidade acrescida.” – afirma. “Não nos resignamos, nem queremos continuar a ver este distrito a marcar passo. Não estamos condenados a ficar eternamente à margem do progresso. Nas autarquias governadas pelo PS, temos conseguido provar que é possível combater o envelhecimento demográfico e a prevalência da lógica de dormitório em muitos dos nossos concelhos, que é possível o poder local ter um papel ativo na atração de oportunidades de investimento e de emprego e que criem condições aos nossos jovens para aqui se fixarem com qualidade de vida.” – acrescenta ainda a Presidente eleita.

A Presidente eleita apresentou aos delegados algumas das suas prioridades, no que respeita à ação política que pretende desenvolver com a sua equipa. Em particular, destacou as eleições autárquicas como o principal desafio deste novo ciclo. “Os autarcas da Juventude Socialista têm contribuído decisivamente ao longo destes dois anos para dar voz à nossa geração nos órgãos autárquicos e isso tem vindo a traduzir-se de forma positiva na qualidade da representação política dos segmentos populacionais mais jovens no distrito. A JS pode desempenhar um papel fundamental nas próximas eleições autárquicas, porque agora os jovens sabem que podem contar connosco e que os autarcas da JS fazem a diferença. Vamos trabalhar em conjunto com os nossos autarcas, para que, em 2021, consigamos dar mais força ao PS nos nossos municípios e fazer eleger ainda mais jovens autarcas que se assumam como embaixadores das causas que a Juventude Socialista pretende defender para o nosso distrito.” – defende.

Para alcançar estes objetivos, Bárbara Dias destaca a importância de mobilizar as novas gerações para as causas estruturantes do nosso tempo – “novos desafios implicam novas respostas” - afirma. O combate às alterações climáticas e o compromisso com um modelo de desenvolvimento sustentável, assentes numa transição socialmente justa para um novo paradigma baseado numa economia circular e descarbonizada, na mobilidade sustentável e na eficiência energética, constituem uma dessas prioridades, à semelhança de uma política de habitação para jovens mais determinada em combater a especulação imobiliária e a inacessibilidade económica do mercado de arrendamento, em que as autarquias assumam um papel ativo de regulação e de intervenção num dos parques habitacionais mais envelhecidos e degradados do país. Outras prioridades elencadas são o combate às desigualdades sociais e à precariedade laboral, a educação, a coesão territorial que, no entendimento da Presidente eleita e da sua equipa, constituem desafios prementes em relação aos quais é imperativo que as forças progressistas na Europa encontrem respostas sob pena de poderem vir a sucumbir ao implacável avanço dos populismos que são hoje um terreno fértil para o crescimento do racismo e da xenofobia.

Estabelece a proximidade como uma marca definidora do seu projeto, propondo que a estrutura federativa passe mais tempo a falar para fora do que para dentro, que passe mais tempo no terreno do que em atividades de consumo interno. Com um projeto plural e inclusivo, a nova Presidente pretende contar com a força de tod@s para que a estrutura federativa passe a apoiar mais o trabalho das concelhias, promovendo, de igual modo, um maior diálogo com as associações juvenis e os movimentos sociais existentes no distrito.

Fonte - JS

10.01.2020 - 17:32

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2020 Todos os direitos reservados.