Conta Loios

bastidores

Deputados do PS eleitos pelo círculo de Setúbal
VISITAM DEPÓSITOS NO VALE DA ROSA E QUESTIONAM GOVERNO

Deputados do PS eleitos pelo círculo de Setúbal<br />
VISITAM DEPÓSITOS NO VALE DA ROSA E QUESTIONAM GOVERNO Entenderam os parlamentares analisar as queixas que surgem associadas à atividade da empresa Metalimex que, no ano remoto de 1987, importou dezenas de milhares de toneladas de escórias de alumínios e outros materiais, provenientes da Suíça, com o objetivo de as tratar e valorizar, facto que nunca veio a ocorrer.

Os deputados do PS eleitos pelo círculo de Setúbal, André Pinotes Batista, Eurídice Pereira, Catarina Marcelino, Maria Antónia Almeida Santos, Filipe Pacheco, Sofia Araújo, Fernando José e Clarisse Campos, em conjunto com os seus colegas da Comissão de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território questionaram o Ministério do Ambiente e da Ação Climática sobre a deposição de resíduos eventualmente perigosos no Vale da Rosa, concelho de Setúbal.

Na sequência de um conjunto de notícias que denunciavam um depósito ilegal nesta localização, que potencialmente coloca em causa o equilíbrio ambiental do ecossistema, bem como a qualidade de vida das populações, entenderam os parlamentares analisar as queixas que surgem associadas à atividade da empresa Metalimex que, no ano remoto de 1987, importou dezenas de milhares de toneladas de escórias de alumínios e outros materiais, provenientes da Suíça, com o objetivo de as tratar e valorizar, facto que nunca veio a ocorrer.

À margem de uma visita ao local, no passado dia 22 de junho, o Vereador e Presidente da Concelhia do PS Setúbal, Paulo Lopes, sublinhou que “este é um dossier que está a ser acompanhado de perto e sobre o qual agiremos com rigor, exigência e sentido de responsabilidade”.

André Pinotes Batista, membro da Comissão de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território, salientou “a rapidez de atuação do Governo, nomeadamente, através da ação da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo (CCDR-LVT), que prontamente notificou a entidade bancária proprietária do terreno, bem como da Inspeção-Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Território (IGAMAOT), que em poucos dias colocou a sua equipa rápida de intervenção a recolher amostras, já submetidas aos laboratórios da especialidade, de modo a que as mesmas seja avaliadas”.

O Grupo Parlamentar do PS questionou especificamente a tutela sobre qual a real natureza dos resíduos depositados no Vale da Rosa, se os mesmos são efetivamente provenientes da operação que ali decorreu no período entre 1987 e 1990 e, por fim, que diligências se virão a adotar caso se confirmem riscos para as populações.

Fonte - PS

25.06.2020 - 23:34

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2020 Todos os direitos reservados.