Conta Loios

bastidores

Concelhia de Almada do CDS-Partido Popular
REJEITA QUALQUER ALTERAÇÃO GERAL AO ACTUAL MODELO DE FREGUESIAS

Concelhia de Almada do CDS-Partido Popular <br />
REJEITA QUALQUER ALTERAÇÃO GERAL AO ACTUAL MODELO DE FREGUESIAS Para o CDS-Partido Popular, no concelho de Almada, não faz qualquer sentido o desmembramento de qualquer mapa de freguesias, considerando que o actual modelo saído de um grupo de trabalho da respectiva concelhia democrata-cristã e enviado para a Assembleia da República para discussão e votação, está bem adequado e serve perfeitamente os interesses dos fregueses de cada união de freguesias e da freguesia da Costa da Caparica.

A Concelhia de Almada do CDS-Partido Popular opõe-se e rejeita qualquer tentativa de alteração ao actual mapa das freguesias em vigor, como parece ser pretensão do actual Governo, pois entende que o mapa e a reorganização que saiu da última reforma local, colhe bem as necessidades estratégicas de cada órgão administrativo de freguesia, tal como não se tem conhecimento de que no concelho de Almada haja ou se vislumbre, qualquer intenção por parte das populações em reverter o que foi definido para o concelho em 2013.

Porventura, admitir-se-á, que possa haver necessidade de alguns ajustamentos e de adaptar pormenores que possam ter escapado à reforma administrativa do Governo PSD/CDS-PP, responsável pela última grande reforma local, que se tenham vindo a manifestar ao longo do tempo como necessários e inevitáveis. Todavia, qualquer intenção exclusiva e meramente estratégica do ponto de vista da oportunidade partidária e que não tenha como objectivo primário o bem-estar das populações nem a eficiência e/ou a eficácia dos processos administrativos, burocráticos e de condução das políticas locais de proximidade para com os cidadãos ao nível mais directo como são as freguesias, o CDS-Partido Popular Almada, não pode deixar de repudiar qualquer tentativa de reversão ao quadro actual, entendendo mesmo que o oportunismo cirúrgico e apressado em torno de um maior interesse dos órgãos políticos em detrimento das políticas para as pessoas, pode sair bastante caro e com consequências desfavoráveis, consubstanciando e degenerando num enorme e vincado retrocesso relativamente ao que se conseguiu ganhar em escala e eficiência na última reforma administrativa das freguesias.

Para o CDS-Partido Popular, no concelho de Almada, não faz qualquer sentido o desmembramento de qualquer mapa de freguesias, considerando que o actual modelo saído de um grupo de trabalho da respectiva concelhia democrata-cristã e enviado para a Assembleia da República para discussão e votação, está bem adequado e serve perfeitamente os interesses dos fregueses de cada união de freguesias e da freguesia da Costa da Caparica.

A haver mudanças, as mesmas têm de se operar na transferência de mais atribuições e mais competências, e sobretudo, e mais importante, na transferência de mais verbas para que os órgãos responsáveis pelas freguesias possam realizar o seu trabalho e melhorar a missão junto das populações com mais recursos e com mais sucesso.

«Infelizmente, é notório que alguns partidos estão mais interessados nos próprios órgãos políticos e na repartição de lugares do que nas políticas propriamente ditas e concretas direcionadas para as pessoas», afirma o deputado do CDS-Partido Popular em Almada, António Pedro Maco, que acredita que tudo não passa de mera tentativa de distracção de outros problemas bem mais graves e por resolver ao nível da gestão autárquica local, defendendo ainda que os custos que resultariam dessa desagregação, serviriam, e muito, para a resolução do que está verdadeiramente ainda por concretizar.

De recordar que a Assembleia Municipal de Almada (AMA) tem vindo sistematicamente a chumbar por maioria, as moções que são levadas a plenário local com este tema.

Fonte - CDS-Partido Popular Almada

15.10.2020 - 11:11

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2020 Todos os direitos reservados.