Conta Loios

bastidores

Moita - Bloco Esquerda reúne com Diretor ACES Ribeirinho
Utentes de madrugada à porta dos Centros de Saúde para assegurarem consulta
. Situação poderá estar a caminho de resolução

Moita - Bloco Esquerda reúne com Diretor ACES Ribeirinho<br>
Utentes de madrugada à porta dos Centros de Saúde para assegurarem consulta<br>
. Situação poderá estar a caminho de resolução . No último concurso para vagas de médicos, das 17 a concurso apenas 7 preenchidas

Nesta reunião foram abordadas as situações com que se debate a nossa população, que é utente dos cuidados de saúde, nomeadamente a falta de médicos de família, que ainda deixa em aberto mais de vinte mil habitantes na área geográfica das Freguesias da Baixa da Banheira, Alhos Vedros e Moita.

POR UM MELHOR SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE NO CONCELHO DA MOITA

No passado dia 26 de outubro/2020, uma representação da Concelhia BE Moita reuniu com o Dr. Miguel Lemos, Diretor Executivo do Agrupamento de Centros de Saúde do Arco Ribeirinho (Alcochete, Barreiro, Moita e Montijo), a fim de abordarmos alguns dos aspetos que mais nos preocupam referentes ao funcionamento dos Centros de Saúde do Concelho da Moita.

Nesta reunião foram abordadas as situações com que se debate a nossa população, que é utente dos cuidados de saúde, nomeadamente a falta de médicos de família, que ainda deixa em aberto mais de vinte mil habitantes na área geográfica das Freguesias da Baixa da Banheira, Alhos Vedros e Moita.

Apesar, de no último concurso para o preenchimento de vagas de médicos, das 17 vagas a concurso apenas se ter conseguido o preenchimento de 7, e para o concelho apenas 3, todas para a Unidade de Saúde da Moita. Regista-se ainda uma grande necessidade de médicos para as outras Freguesias, situação com tendência a agravar-se com a passagem à reforma de alguns médicos, mesmo que estes continuem a trabalhar, apenas absorvem 50% dos seus atuais doentes.

Quanto à marcação de consultas para a “vaga do dia”, que obriga muitos dos utentes com ou sem médico de família, a deslocarem-se de madrugada para a porta dos Centros de Saúde, para assegurarem uma consulta, o que nem sempre conseguem, foi considerado que esta situação poderá estar a caminho de resolução, alterando-se o horário e o funcionamento deste procedimento.

Relativamente às longas filas de utentes, que atualmente se observam à porta dos Centros de Saúde, ocupando passeios e vias públicas, sem quaisquer condições de comodidade, e que com o aproximar do inverno se torna ainda mais preocupante, foi dito que esta situação é motivada pelas limitações impostas à presença no interior dos centros de saúde devido à pandemia da COVID 19 e que tal situação está em fase de resolução, através da montagem de estruturas de apoio, de forma a garantir alguma comodidade e dignidade à população que ali se dirige.

De tal conversa ficou claro que todos os intervenientes defendem um Serviço Nacional de Saúde, procurando a melhor qualidade dos serviços e do seu funcionamento, quer quanto a equipamentos e espaços físicos, quer quanto a recursos humanos, nomeadamente a médicos, enfermeiros e pessoal auxiliar, garantindo assim uma melhor qualidade de vida da nossa população.

A Concelhia BE Moita

27.10.2020 - 17:38

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2020 Todos os direitos reservados.