Conta Loios

bastidores

Situação caótica em diversos hospitais do distrito de Setúbal
Levou a deputada Cristina Rodrigues a questionar o Ministério da Saúde

Situação caótica em diversos hospitais do distrito de Setúbal <br />
Levou a deputada Cristina Rodrigues a questionar o Ministério da Saúde O Centro Hospitalar do Barreiro / Montijo acusava também, na semana passada, a proximidade de uma situação de rutura, tendo internados doentes de toda a sua área de influência - Alcochete, Montijo, Moita e Barreiro - mas também de outras zonas do país. Entretanto, doentes residentes no Barreiro terão sido deslocados para outras unidades hospitalares da região.

A situação caótica em diversos hospitais do distrito de Setúbal levou a deputada Cristina Rodrigues a questionar o Ministério da Saúde sobre as estratégias de resposta, existentes no distrito, que acautelem doentes covid e não covid.

“Perante o aumento dos números em todo o distrito, as deslocações de doentes e a eventual necessidade de contratualização com unidades privadas, importa conhecer que estratégia de articulação regional está a ser aplicada”, argumenta a parlamentar. “Que unidades hospitalares se encontram presentes nesta articulação, entre públicas e privadas?”, questiona, lembrando ainda que “em novembro passado, foi anunciada a ampliação do serviço de medicina intensiva do Hospital do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém, cujas obras deveriam estar concluídas até ao final do ano”.

Cristina Rodrigues mostra-se também particularmente preocupada com a situação dos doentes não covid. “Não podemos ignorar as doenças que já existiam e vão continuar a existir; há milhares de pessoas cujas intervenções cirúrgicas, consultas, exames, etc. se veem sem os cuidados necessários e esses casos precisam ser acautelados!”, defende.
Recorde-se que no início desta semana, o Hospital de São Bernardo, em Setúbal, anunciou mesmo a necessidade de avançar para a última fase do Plano de Crise ou Catástrofe, pela primeira vez na história da unidade hospitalar, devido ao aumento de doentes internados com covid-19, tendo também aumentado a procura de cuidados por doentes não covid.
O Centro Hospitalar do Barreiro / Montijo acusava também, na semana passada, a proximidade de uma situação de rutura, tendo internados doentes de toda a sua área de influência - Alcochete, Montijo, Moita e Barreiro - mas também de outras zonas do país. Entretanto, doentes residentes no Barreiro terão sido deslocados para outras unidades hospitalares da região.
Já o Hospital Garcia de Orta, em Almada, no mesmo período, tinha apenas uma cama disponível para doentes infetados com o novo coronavírus, mesmo tendo anteriormente alargado a capacidade de resposta nos cuidados intensivos para a generalidade dos doentes.
No Litoral Alentejano, os casos continuam também a aumentar e, segundo relatório da DGS do dia 11 de Janeiro, Alcácer do Sal está no nível máximo de incidência cumulativa. No entanto, os restantes concelhos do sul do distrito encontram-se ainda com números mais reduzidos.

13.01.2021 - 14:21

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2021 Todos os direitos reservados.