Conta Loios

bastidores

Ampliação do Hospital de São Bernardo em Setúbal está por concretizar
PCP requer audição do Conselho de Administração e da Ministra da Saúde

Ampliação do Hospital de São Bernardo em Setúbal está por concretizar <br />
PCP requer audição do Conselho de Administração e da Ministra da Saúde A ampliação do Hospital de São Bernardo com a construção de um novo edifício permitirá a reorganização dos espaços e novas instalações para vários serviços, em particular novas instalações para o serviço de urgências, tendo em conta que as atuais estão em situação de rutura, está por concretizar.

O PCP requer a audição na Comissão de Saúde do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Setúbal e da Ministra da Saúde.

O PCP entregou um requerimento, na Comissão de Saúde da Assembleia da República, para ouvir o Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Setúbal e a Ministra da Saúde sobre os problemas deste Hospital.

No requerimento é afirmada a proposta do PCP, aprovada no Orçamento de Estado 2021, que garante a transferência de 17, 2 milhões de euros para o Hospital de São Bernardo, com vista ao lançamento do concurso público para a sua ampliação e início da respetiva empreitada. Esta obra, quando for concretizada, vai pôr fim à situação de ruptura que se vive e permitirá reorganizar os espaços, em particular as novas instalações para o serviço de urgências. Outra preocupação levantada pelo PCP é a necessidade de contratar mais profissionais de saúde.

Divulgamos o texto integral do requerimento

Requerimento
Audição do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Setúbal e da Ministra da Saúde

Os diretores de serviços do centro Hospitalar de Setúbal alertam para a realidade atual do Centro Hospitalar de Setúbal, referindo que se deparam com uma situação insustentável “para tratarem os inúmeros doentes que acorrem com gravidade crescente ao seu Serviço de Urgência”. A epidemia da Covid 19 evidenciou os problemas estruturais que afetam o centro Hospitalar de Setúbal ao nível das instalações, ao nível do financiamento e ao nível da falta de profissionais de saúde.

O Centro Hospitalar de Setúbal enfrenta um sério problema no plano financeiro, dado que a sua classificação atual não se coaduna com o seu nível de diferenciação, o que tem impedido o adequado investimento, seja nas infraestruturas, seja no reforço do número de profissionais de saúde, o que pode vir a colocar em causa a continuidade das suas valências. Há inclusivamente, o risco de o Centro Hospitalar de Setúbal perder valências, devido à falta de profissionais de saúde, nomeadamente de médicos especialistas e devido às limitações decorrentes das atuais instalações. Por um lado, constata-se que a maioria dos médicos tem mais de 55 anos, por outro lado devido à desvalorização profissional, social e remuneratória dos profissionais de saúde não há rejuvenescimento e não são contratados os profissionais de saúde necessários para o Centro Hospitalar, o que constitui mais uma preocupação.

No plano das instalações, o Centro Hospitalar de Setúbal aguarda há pelo menos cinco anos pela construção de um novo edifício do Hospital de São Bernardo. Apesar de a ampliação do Hospital de São Bernardo integrar o Plano de Investimento na Área da Saúde e ter sido assumido o compromisso pelo Governo, este continua a não adotar as medidas necessárias que permitam o desenvolvimento dos procedimentos, nomeadamente o lançamento do concurso público para a empreitada. No Orçamento do Estado para 2021, por proposta do PCP, foi aprovada a transferência de 17, 2 milhões de euros para o Centro Hospitalar de Setúbal com vista ao lançamento do concurso público para a ampliação do Hospital de São Bernardo e início da respetiva empreitada.

A ampliação do Hospital de São Bernardo com a construção de um novo edifício permitirá a reorganização dos espaços e novas instalações para vários serviços, em particular novas instalações para o serviço de urgências, tendo em conta que as atuais estão em situação de rutura, está por concretizar.

A valorização do Centro Hospitalar de Setúbal, através da adequação do financiamento considerando a sua real diferenciação, a contratação de profissionais de saúde e o investimento na ampliação das suas instalações.

Face ao exposto, o PCP requer a audição na Comissão de Saúde do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Setúbal e da Ministra da Saúde.

Assembleia da República, 13 de abril de 2021

Os Deputados,
Paula Santos
Bruno Dias
João Dias

16.04.2021 - 18:36

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2021 Todos os direitos reservados.