Conta Loios

bastidores

Para criação do Conselho Municipal de Juventude
Juventude Popular de Setúbal pede apoio a FNAJ e CNJ

Para criação do Conselho Municipal de Juventude <br />
Juventude Popular de Setúbal pede apoio a FNAJ e CNJ A Juventude Popular de Setúbal enviou uma carta à Federação Nacional das Associações Juvenis (FNAJ), presidida por Tiago Rego, e ao Conselho Nacional de Juventude (CNJ), presidido por João Videira, para pedir apoio para a criação do Conselho Municipal de Juventude (CMJ) em Setúbal.

O contacto visa a angariação de mais assinaturas na petição criada pela JP de Setúbal e a consciencialização para este direito que não está a ser dado em várias cidades do país.

As duas organizações defendem publicamente a criação deste órgão consultivo, cuja implementação é obrigatória desde 2009, para tratar matérias relacionadas com as políticas de juventude, em conjunto com associações jovens dos concelhos.

Para além do pedido de apoio à subscrição, para conseguir o número mínimo de assinaturas, a juventude centrista de Setúbal sublinhou que nem a FNAJ nem o CNJ devem deixar esmorecer esta reivindicação, afirmando o quão importante é que continue nas suas agendas, já que, à semelhança da cidade de Setúbal, muitos são os concelhos que têm jovens na mesma situação.

Este órgão foi inclusivamente estudado pela própria FNAJ, que reportou no documento “Plano Nacional de Políticas Locais de Juventude” que já em 2017 os CMJ’s tinham sido identificados como uma das políticas de juventude na qual os municípios revelavam pior performance de implementação. Pelo contrário, estudos indicam que a taxa de sucesso, quando implementados, é superior aos 60%.

A petição pretende levar o assunto a discussão na Assembleia Municipal, mais uma vez. A criação do CMJ é uma das grandes bandeiras do mandato da Juventude Popular de Setúbal, que considera que a Câmara Municipal de Setúbal não deve colocar este entrave, afastando os mais novos da vida política ativa. As associações jovens têm esta possibilidade de representação sua por direito legal e devem ser agentes para melhoramento de políticas de juventude, sendo imperativo reconhecer-lhes tal importância. Também as entidades nacionais acima referidas objetivam representar os jovens e lutar pelos seus direitos, pelo que este pedido de apoio pareceu extremamente relevante, até porque a união faz a força.

A petição está disponível desde o dia 30 de abril – Dia do Associativismo Jovem já com mais de 100 subscritores.

12.05.2021 - 16:15

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2021 Todos os direitos reservados.