Conta Loios

bastidores

Daniel Bernardino, candidato do Bloco de Esquerda à presidência da Câmara Municipal do Barreiro.
Gestão metropolitana permite melhor serviço público

Daniel Bernardino, candidato do Bloco de Esquerda à presidência da Câmara Municipal do Barreiro.<br />
Gestão metropolitana permite melhor serviço público<br />
<br />
“O alargamento dos sistemas de transportes coletivos e das suas várias componentes rodoviária, ferroviária e fluvial tendo em consideração a redução do custo dos transportes públicos em direção à gratuitidade deverá fazer parte da gestão partilhada.
Para nós Bloco de Esquerda a gestão da Água, Saneamento e Resíduos podem ser outras matérias de gestão metropolitana partilhada”, salienta Daniel Bernardino, candidato do Bloco de Esquerda à presidência da Câmara Municipal do Barreiro.

O jornal «Rostos» convidou um conjunto de personalidades da vida local para colocarem perguntas aos candidatos à presidência da Câmara Municipal do Barreiro nas próximas eleições autárquicas, que vão realizar-se no próximo dia 26 de Setembro.

A Gestão Metropolitana e o Barreiro

A primeira pergunta, que são um conjunto de perguntas sobre a temática – Barreiro e a Área Metropolitana de Lisboa – foi colocada por Sofia Cabral, ex- vereadora da Câmara Municipal do Barreiro e ex-deputada da Assembleia da República, eleita pelo Partido Socialista.
Eis a pergunta de Sofia Cabral:
As cidades têm vindo a transformar-se, surgem novos e sérios desafios, os tempos mudam. Só não muda o modelo de gestão.
Considera que uma Gestão metropolitana compartilhada poderá ser um caminho a seguir na Área Metropolitana de Lisboa ?
É um novo desafio para a cidade do Barreiro?
Qual deverá ser o posicionamento do município sobre essa assunção de competências de gestão metropolitana ?
Que políticas públicas considera que deveriam ser de Gestão partilhada metropolitana?
Daniel Bernardino, Candidato do Bloco de Esquerda à presidência da Câmara Municipal do Barreiro, responde uma a uma às perguntas colocadas por Sofia Cabral.
Gestão metropolitana permite a prestação de um melhor serviço público

As cidades têm vindo a transformar-se, surgem novos e sérios desafios, os tempos mudam. Só não muda o modelo de gestão.
Considera que uma Gestão metropolitana compartilhada poderá ser um caminho a seguir na Área Metropolitana de Lisboa ?
“Aproveito a oportunidade para endereçar cumprimentos e agradecer a todos e a todas que colocam as questões.
Felicito a iniciativa do Jornal Rostos por abrir este espaço de diálogo entre as diversas forças políticas que, como o Bloco de Esquerda se apresentam a estas eleições autárquicas em 26 de setembro para servir o povo barreirense.
0 Bloco de Esquerda nunca se opôs à gestão metropolitana enquanto prática de gestão pública que permite a prestação de um melhor serviço público, conjugação de esforços, racionalização, etc. Concordo plenamente que pode ser um caminho que deva ser tido em conta no sentido de poderem existir sinergias que podem beneficiar os cidadãos da AML”, refere Daniel Bernardino, candidato do Bloco de Esquerda à Presidência da Câmara Municipal do Barreiro.


Política seguida para os transportes é um bom exemplo


É um novo desafio para a cidade do Barreiro?

“Sem dúvida que será um desafio, não que entenda ser novo, dado que a política seguida para os transportes adotada no Programa de Apoio à Redução Tarifária (PART) é um bom exemplo disso e que deve ser aprofundado. E outros exemplos existem, como é o caso do plano metropolitano de resposta às alterações climáticas. Se o objetivo é responder melhor às populações, sim no Bloco de Esquerda somos a favor de uma gestão partilhada”, salienta Daniel Bernardino.~

Município do Barreiro deve ter abertura para analisar outras políticas públicas


Qual deverá ser o posicionamento do município sobre essa assunção de competências de gestão metropolitana ?

“O desafio deverá ser colocado a toda a AML e não só ao Barreiro. Pode ser um caminho e, por isso, o Município do Barreiro deve ter abertura para analisar com os demais, que outras políticas públicas, além dos transportes e alterações climáticas, se podem aplicar numa gestão compartilhada”, refere o candidato do BE.

Gestão da Água, Saneamento e Resíduos outras matérias de gestão metropolitana partilhada

Que políticas públicas considera que deveriam ser de Gestão partilhada metropolitana?
“Obviamente que o alargamento dos sistemas de transportes coletivos e das suas várias componentes rodoviária, ferroviária e fluvial tendo em consideração a redução do custo dos transportes públicos em direção à gratuitidade deverá fazer parte da gestão partilhada.
Para nós Bloco de Esquerda a gestão da Água, Saneamento e Resíduos podem ser outras matérias de gestão metropolitana partilhada”, salienta Daniel Bernardino, candidato do Bloco de Esquerda à presidência da Câmara Municipal do Barreiro.

António Sousa Pereira

01.08.2021 - 22:51

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2021 Todos os direitos reservados.