Conta Loios

bastidores

Hélder Leal Rodrigues, Candidato do CDS-PP à presidência da Câmara Municipal do Barreiro
Seguir exemplo de Espinho linha férrea que atravessa o concelho é subterrânea

Hélder Leal Rodrigues, Candidato do CDS-PP à presidência da Câmara Municipal do Barreiro<br />
Seguir exemplo de Espinho linha férrea que atravessa o concelho é subterrânea “A Quinta do Braamcamp deve ser um espaço para os barreirenses usufruírem em pleno. Um espaço ambientalmente responsável, aberto a todos, predominantemente verde, com espaços de lazer, culturais e desportivos”, afirma Hélder Leal Rodrigues, Candidato do CDS-PP à presidência da Câmara Municipal do Barreiro.

Augusto Coelho, Membro do Rotary Clube do Barreiro, é o nosso convidado que formulou as seguintes perguntas aos candidatos:
O Túnel da Passagem desnivelada, existente na Rua Miguel Bombarda, embora tenha sido uma boa opção à altura, passados estes anos todos, com menor tráfego ferroviário, corta a ligação entre o Alto Seixalinho e Centro do Barreiro.
O comércio e a habitação na zona envolvente está destruído, e, o próprio túnel tornou-se propício a ações de vandalismo, que soluções têm para inverter a circulação no túnel, por exemplo, o comboio passar por baixo e os carros por cima ao nível térreo, desta forma alargando o centro do Barreiro?
Como avalia a importância da construção da ponte pedonal para o Seixal, visando dar escala intermunicipal à rede de ciclovias do concelho e aproximar os dois concelhos?
A Quinta Braamcamp e o futuro daquele espaço não devia ser amplamente discutido com a população e a decisão ser consensual entre a população e os partidos?”

Barreiro pode seguir o exemplo de Espinho linha que atravessa o concelho é subterrânea

“O Barreiro está, há várias décadas, dividido por uma linha férrea que impede uma visão ampla para o centro da cidade. Não há soluções fáceis ou perfeitas para contornar isto. Os comboios, ainda que em menor número, continuarão a passar. Numa visão de longo prazo, o Barreiro pode seguir o exemplo de Espinho, em que a estação de caminhos de ferro, bem como parte da linha que atravessa o concelho, é subterrânea. Esta é uma solução que permitiria abrir toda aquela zona, permitindo um investimento num espaço aberto aos barreirenses, entre o Alto do Seixalinho e o centro do Barreiro. Esta solução seria também importante no âmbito da expansão do Metro Sul do Tejo para o Barreiro, que implicaria um investimento numa nova linha adaptada para este meio de transporte. À semelhança do Metro do Porto, nem toda a linha do MST tem de ser de superfície e, tendo como objetivo abrir aquele espaço aos barreirenses, o projeto de expansão deveria ter em consideração era possibilidade, naquela zona”, responde Hélder Leal Rodrigues.

Mitigar as situações de vandalismo e insegurança

“No entanto, o Barreiro não pode ficar à espera de soluções que não dependem apenas de si. É fundamental encontrar e implementar soluções a curto prazo, por forma a mitigar as situações de vandalismo e insegurança que se vive na passagem pedonal do túnel. Defendemos um investimento na iluminação pública na zona circundante, mas também avaliar a possibilidade de avançar com um sistema de videovigilância naquele espaço”, sublinha o candidato do CDS-PP.

Ponte Barreiro-Seixal é da mais extrema importância para o Barreiro

A construção de uma ponte Barreiro-Seixal é da mais extrema importância para o Barreiro. No entanto, não defendemos uma solução unicamente pedonal e ciclável. O investimento, sendo mais alargado, deve ser encarado com uma visão de futura. Pedonal e ciclável, sim, mas também rodoviária e com possibilidade de expansão para o Metro Sul do Tejo na faixa central, numa única via. Os dinheiros públicos são um bem escasso e deve ser tratado com o máximo cuidado e respeito. Devem ser avaliadas as prioridades mais prementes do concelho e, como é sabido, é urgente reduzir a distância para um dos nossos concelhos vizinhos. E isso só se resolve se todas as opções forem colocadas em prática num único investimento público. O Barreiro não pode passar mais quatro anos a ouvir promessas de uma ponte. Este deve ser o mandato em que a promessa se torna real. afirma Hélder Leal Rodrigues, Candidato do CDS-PP à presidência da Câmara Municipal do Barreiro.

CDS-PP não se opõe à venda da Braamcamp mas não concorda com os moldes que atual executivo pretende

“O processo da Quinta do Braamcamp tem tido falhas desde o início. Desde o pouco envolvimento da população na discussão, o adiamento conveniente da revisão do PDM e um concurso público envolto em providências cautelares e chumbos da APA… Tudo o que os barreirenses não precisam, nem desejam.
O CDS-PP não se opõe à venda da Quinta do Braamcamp, mas não concordamos que a mesma seja feita nos moldes em que o atual executivo pretende. Não aceitamos que se avance com novas construções para habitação naquela zona. Significa isto que a venda só poderá acontecer após revisão do PDM, retirando qualquer possibilidade de construção de habitações naquela zona. A Quinta do Braamcamp deve ser um espaço para os barreirenses usufruírem em pleno. Um espaço ambientalmente responsável, aberto a todos, predominantemente verde, com espaços de lazer, culturais e desportivos. É esta a minha visão, não só para a Quinta do Braamcamp, mas para a valorização de toda a frente ribeirinha, numa cidade verdadeiramente virada para o rio, desde a antiga estação da CP à Avenida da Praia, numa visão integrada do território. Com moinhos abertos às pessoas, com a antiga estação valorizada, com uma revitalização da Avenida da Praia e, claro, com uma Quinta do Braamcamp aberta aos barreirenses, com cultura, através da construção de um anfiteatro, espaços verdes e equipamentos desportivos. afirma Hélder Leal Rodrigues, Candidato do CDS-PP à presidência da Câmara Municipal do Barreiro.

António Sousa Pereira

12.09.2021 - 13:24

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2021 Todos os direitos reservados.