Conta Loios

bastidores

Marta Trindade candidata do Chega à Presidência da Câmara Municipal do Barreiro
Defende discussão aberta à população em temáticas como Quinta Braamcamp

Marta Trindade candidata do Chega à Presidência da Câmara Municipal do Barreiro<br />
Defende discussão aberta à população em temáticas como Quinta Braamcamp “A ligação Barreiro-Seixal é um dos pontos principais da campanha do Partido Chega, e contribui para aquela que queremos que seja a estratégia de futuro ao nível urbanístico e de mobilidade da Área Metropolitana de Lisboa”, afirma Marta Trindade, candidata do Partido Chega, à Presidência da Câmara Municipal do Barreiro.

Augusto Coelho, Membro do Rotary Clube do Barreiro, é o nosso convidado que formulou as seguintes perguntas aos candidatos:
O Túnel da Passagem desnivelada, existente na Rua Miguel Bombarda, embora tenha sido uma boa opção à altura, passados estes anos todos, com menor tráfego ferroviário, corta a ligação entre o Alto Seixalinho e Centro do Barreiro.
O comércio e a habitação na zona envolvente está destruído, e, o próprio túnel tornou-se propício a ações de vandalismo, que soluções têm para inverter a circulação no túnel, por exemplo, o comboio passar por baixo e os carros por cima ao nível térreo, desta forma alargando o centro do Barreiro?
Como avalia a importância da construção da ponte pedonal para o Seixal, visando dar escala intermunicipal à rede de ciclovias do concelho e aproximar os dois concelhos?
A Quinta Braamcamp e o futuro daquele espaço não devia ser amplamente discutido com a população e a decisão ser consensual entre a população e os partidos?”

Um dos maiores obstáculos à mobilidade do concelho do Barreiro, é a linha férrea

“Consideramos que um dos maiores obstáculos à mobilidade do concelho do Barreiro, é a linha férrea, e os seus escassos atravessamentos condicionando a mobilidade entre norte e sul da cidade, impossibilitando a vivência da cidade como um todo. A linha férrea é a grande cicatriz de qualquer cidade, a passagem em túnel representa, para nós, um mal menor naquelas que são as tentativas de transpor esta barreira física.
Porém, diagnosticamos alguns problemas, nomeadamente, a fraca iluminação, a sensação de insegurança sentida no período noturno, o risco de alagamento em períodos de grande precipitação, e o estado de degradação e de vandalismo recorrente desta infraestrutura. Devemos ser realistas e lidar com os problemas tais como o são e com a realidade tal como ela o é, olhando por exemplo para a linha de Cascais, existem conversações e debates há décadas para o rebaixamento do nível da linha para níveis abaixo do solo, mas a solução requer um esforço financeiro gigantesco e não tem progredido.
Aqui, com a possibilidade de um novo corredor ferroviário, potenciado pela necessidade de uma 3ª travessia sobre o tejo, o centro do Barreiro pode finalmente renovar-se, mas a curto prazo deve sem dúvida investir-se nas áreas conexas ao nível da iluminação e segurança e dinamizar aquele que já foi o maior centro comercial da cidade, a Rua Miguel Bombarda.”, sublinha Marta Trindade.

Ligação Barreiro-Seixal contribui para a estratégia de futuro ao nível urbanístico e de mobilidade
“A ligação Barreiro-Seixal é um dos pontos principais da campanha do Partido Chega, e contribui para aquela que queremos que seja a estratégia de futuro ao nível urbanístico e de mobilidade da Área Metropolitana de Lisboa. Esta ligação, que pretendemos que seja impulsionada no contexto da expansão do Metro Sul do Tejo até ao Barreiro, mas que não deverá nunca condicionar-se a esse projecto, terá invariavelmente de passar também por uma solução pedonal, ciclável e rodoviária. Alavancando de forma muito ativa os dois concelhos que estão a apenas 800 metros de distância. Este investimento, que consideramos ser prioridade clara no panorama a curto prazo do concelho e que poderia muito bem ser integrado nos fundos que irão chegar da Europa, é no nosso entendimento uma medida inquestionável para quem pretende devolver vitalidade à população e à economia local. É imperativo devolver à população a ligação que já existiu, adaptada aos desafios do Sec. XXI, mas em 50 anos nada se concretizou efetivamente, nem pelos executivos da CDU, nem do Partido Socialista. É tempo de espera demais para uma infraestrutura chave para o desenvolvimento do nosso concelho.”, salienta a
candidata do Partido Chega.

Reavaliação da Estratégia para Quinta do Braamcamp com participação cívica

“O Partido Chega, como partido que se considera plural e altamente democrático, cenário totalmente oposto àquele que é o descrito pelos media portugueses, defende a discussão aberta à população em temáticas cruciais e estratégicas como esta. A população pode e deve contribuir construtivamente para aquele que é um assunto tão caro e que pode ser uma das grandes alavancas de desenvolvimento do Barreiro. A nossa posição, sobejamente conhecida, reside na Reavaliação da Estratégia para o terreno Quinta do Braamcamp, que contemple e assegure a estreita participação cívica com os Barreirenses, mas também a sua viabilidade financeira, considerando também o esforço requerido a longo prazo na sua manutenção e conservação.
Propomos ainda a ampliação da oferta museológica concelhia, valorizando a memória e a identidade local e criando novos polos de atração turístico-cultural, integrados em circuitos de visitação, nomeadamente equacionar a criação do Fluviário do Tejo, dedicado aos ecossistemas de água doce, que promova o conhecimento e a sensibilização para a importância de proteger estes ecossistemas, através de actividades de natureza científica, cultural, lúdica, pedagógica e desportiva.”, afirma Marta Trindade, candidata do Partido Chega, à Presidência da Câmara Municipal do Barreiro.

António Sousa Pereira

12.09.2021 - 16:35

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2021 Todos os direitos reservados.