Conta Loios

bastidores

PSD Barreiro no 38º aniversário da elevação do Barreiro a cidade
Que o Barreiro deixe de ser apenas a cidade do potencial e passe a ser uma cidade incontornável

PSD Barreiro no 38º aniversário da elevação do Barreiro a cidade<br>
Que o Barreiro deixe de ser apenas a cidade do potencial e passe a ser uma cidade incontornável "Se outrora fomos cidade central na região e polo de desenvolvimento fundamental para o país, há muito que somos a cidade do potencial. Uma cidade que tem tudo para ser tudo, mas que ainda não deu o salto em frente e não foi capaz de transformar o potencial que todos nos reconhecem na realidade que daí resultará..", afirma a Comissão Política de Secção do PSD Barreiro.

38º aniversário da elevação do Barreiro a cidade

Há 38 anos, no dia 28 de junho de 1984, depois de séculos de importantes contributos históricos para o país e depois de décadas de forte desenvolvimento económico e social, o Barreiro fez-se cidade.

Com uma importância assinalável nos Descobrimentos Portugueses, pelo seu contributo na construção naval e na produção dos biscoitos que alimentavam os navegadores durante as longas viagens "por mares nunca dantes navegados", o Barreiro teve também, séculos depois, um papel fulcral na ligação ferroviária do país, que lhe deu a centralidade no que agora conhecemos como Área Metropolitana de

Lisboa e que abriu portas ao período de maior crescimento da cidade e da região à boleia da CUF e do forte desenvolvimento que esta trouxe.

Fomos, desde que há memória, uma terra de oportunidades e de homens e mulheres que, com a sua visão, nos colocaram no mapa e atraíram atenções e populações para aqui se fixarem e para, por adoção, passarem também eles a ser barreirenses. Fomos e continuamos a ser uma terra de empreendedores, de ávidos trabalhadores, de artistas, de desportistas e tantos outros que em todas as áreas se destacaram e destacam e que elevam o nosso nome aos mais altos patamares.

Há 38 anos, uma década depois da conquista da liberdade e no ano que antecedeu a assinatura do tratado de adesão à então Comunidade Económica Europeia, víamos reconhecida a nossa cidade e abríamos as nossas portas para um futuro que se antevia de progresso, mas que infelizmente, apesar do desenvolvimento verificado desde então, ainda não fomos capazes de alcançar na sua plenitude. Se outrora fomos cidade central na região e polo de desenvolvimento fundamental para o país, há muito que somos a cidade do potencial.

Uma cidade que tem tudo para ser tudo, mas que ainda não deu o salto em frente e não foi capaz de transformar o potencial que todos nos reconhecem na realidade que daí resultará.
Com uma localização privilegiada para recuperar a importância na ligação entre o sul do país e Lisboa e para servir de centro de ligação entre os concelhos da margem sul do Tejo, com territórios industriais com capacidade para fixar indústria leve e de ponta, com beleza natural e relevância histórica para atrair turismo e com terrenos passíveis de urbanização para permitir a fixação de pessoas, temos a obrigação de trabalhar para que o Barreiro deixe de ser apenas a cidade do potencial e passe a ser, de facto, uma cidade incontornável como outrora foi.

Que todas as forças políticas e autarcas eleitos, mas especialmente aqueles a quem a população tem confiado a gestão da cidade desde que o poder local é eleito, façam do desenvolvimento e do cumprimento do potencial anunciado a sua missão. Que daqui a doze anos, ao celebrarmos o meio século da elevação a cidade e depois de dois novos atos eleitorais em que os barreirenses serão chamados a decidir quem governará o futuro, o Barreiro seja de novo central, fundamental e incontornável.

A Comissão Política de Secção do PSD Barreiro

28.06.2022 - 17:30

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2022 Todos os direitos reservados.