Conta Loios

bastidores

Travessia do Tejo Barreiro para o Terreiro do Paço
Tráfego a rondar os 30 mil passageiros por dia
. LIMITAÇÕES DE SERVIÇO DA SOFLUSA

Travessia do Tejo Barreiro para o Terreiro do Paço<br />
Tráfego a rondar os 30 mil passageiros por dia<br />
. LIMITAÇÕES DE SERVIÇO DA SOFLUSA . A influência direta deste meio de transporte é crucial para as condições de vida de milhares de famílias barreirenses

. PSD Barreiro não pode deixar de manifestar o desagrado pela ausência de liderança da autarquia neste tema

"O Partido Social Democrata não pode deixar de manifestar o seu repúdio pela forma como o governo socialista continua, quase 7 anos depois de governação, a permitir que existam quebras no serviço de mobilidade fluvial dos Barreirenses.", refere uma tomada de posição pela Comissão Política de Secção do PSD Barreiro.

A rota de travessia do tejo, feita a partir do concelho do Barreiro para o Terreiro do Paço em Lisboa é uma das mais relevantes rotas urbanas de mobilidade marítima em Portugal e na Europa em termos de passageiros, com o tráfego a rondar os 30 mil passageiros por dia.
A influência direta deste meio de transporte é crucial para as condições de vida de milhares de famílias barreirenses que dele dependem para chegar aos seus postos de trabalho, para as universidades e escolas, ou para acesso a serviços de saúde e hospitais.

As falhas do serviço não são recentes, e muitas vezes ligadas a convocatórias de greves parciais e plenários de trabalhadores, que embora sejam figuras legitimas e legalmente consagradas, têm sido muitas vezes utilizadas de forma pouco compreensível e cirurgicamente lesiva para com os utilizadores barreirenses.

A estas perturbações juntou-se, nos últimos meses, um crescente ciclo de perturbações de serviço que a Soflusa tem vindo a justificar com falhas de meios e pessoal. Esta é uma situação que volta a confirmarse no mês de julho, tendo a empresa suprimido para este mês cerca de 18 carreiras nos dias úteis da semana, sendo que 12 destas são em horários de elevada circulação para os passageiros, ou seja nos
períodos entre as 7h e as 9h, e entre as 18h e as 20h.

Esta é uma situação que tem penalizado as populações da cidade que, perante estas falhas de serviço e aquilo que tem sido as promessas do Partido Socialista, assim como da ausência de defesa do interesse das populações por parte do Presidente da CM do Barreiro, apenas pode ficar perplexa.

O Partido Socialista desde que se tornou governo fez questão de, também no que diz respeito à Soflusa e à travessia do Barreiro, afirmar que a página da austeridade estava virada e que o investimento nos meios da Soflusa estaria garantido. Apesar dos anúncios consecutivos do governo de várias dezenas de milhões para renovação de frotas e equipamentos, pouco ou nada foi feito relativamente aos meios
disponibilizados para assegurar as normais condições da travessia entre Barreiro e Lisboa pela Soflusa.

O Partido Social Democrata não pode deixar de manifestar o seu repúdio pela forma como o governo socialista continua, quase 7 anos depois de governação, a permitir que existam quebras no serviço de mobilidade fluvial dos Barreirenses.

O PSD Barreiro não pode deixar de manifestar o desagrado pela ausência de liderança da autarquia neste tema, permanecendo num ensurdecedor silêncio numa questão que afeta milhares de munícipes Barreirenses, e cujo arrastar causa danos cruciais nos objetivos de maior centralidade e atratividade da cidade para investidores e famílias.

Assinala-se, aliás, que as repetidas situações de interrupção de serviço e/ou de serviço irregular não deixam também de ir afetando, lamentável e inevitavelmente, a fiabilidade e o prestígio dos próprios serviços de transporte público coletivo.

Comissão Política de Secção do PSD Barreiro

12.07.2022 - 14:26

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2022 Todos os direitos reservados.