Conta Loios

bastidores

Governadora Civil de Setúbal
Lança desafio de criação de Planos Municipais de Segurança Rodoviária

Governadora Civil de Setúbal<br>
Lança desafio de criação de Planos Municipais de Segurança Rodoviária<br>
A Governadora Civil do Distrito de Setúbal sugeriu, hoje, a realização de Planos Municipais de Segurança Rodoviária. Durante a reunião do Conselho Coordenador Distrital de Segurança Rodoviária, Eurídice Pereira chamou à atenção para a importância da elaboração de um documento dessa natureza e, mesmo, de um Plano Distrital e Segurança Rodoviária, onde se definiria a estratégia do Distrito para este campo de actuação.

Aliás, os Planos Municipais de Segurança Rodoviária surgem como recomendação na Estratégia Nacional de Segurança Rodoviária 2008- 2015.

A Governadora Civil apresentou, também, esta manhã, aos membros do Conselho Distrital de Segurança Rodoviária os relatórios finais de 2008 da sinistralidade rodoviária nos 13 concelhos do Distrito, com a análise dos dados recolhidos nos acidentes com vítimas. A informação disponibilizada às autarquias, às Associações de Municípios da Região de Setúbal e Litoral Alentejano, às Estradas de Portugal, ao CDOS e a outras entidades, vai permitir dar respostas a situações concretas.

Os relatórios mostram, de uma forma geral, que:
 Comparativamente a 2007, em 2008 registou-se um acréscimo do número de acidentes com vítimas no concelho de Alcácer do Sal, Alcochete e Sesimbra.
 Em relação à Evolução das Vítimas Mortais por concelho, em 2008 o concelho de Alcochete registou, relativamente a 2007, um acréscimo de 3 mortos, à semelhança de Palmela, Sesimbra de 2 e Setúbal de 1.
 Os acidentes com vítimas no Distrito caracterizam-se por ocorrerem, na sua maioria, às sextas-feiras, em pleno dia e em condições de bom tempo.
 Os acidentes ocorreram, maioritariamente, dentro das localidades (65%).
 Quando analisamos a natureza do acidente verifica-se que a colisão lateral com outro veículo em movimento é o tipo de acidente que se regista com maior frequência, seguido do atropelamento de peões e a colisão traseira com outro veículo.
 A freguesia que indica maior número de acidente com vítimas é São Sebastião, em Setúbal (157), seguido de Amora, no Seixal (121) e Palmela com 27.
 Quanto ao escalão etário, verificamos que as vítimas estão concentradas, maioritariamente, nos grupos que compreendem os 20 aos 34 anos, merecendo, também, o grupo etário dos menos de 14 anos, especial atenção.

Durante a reunião Eurídice Pereira apresentou, também, a georeferenciação dos acidentes com vítimas mortais, um instrumento disponível a partir de hoje no site do Governo Civil de Setúbal (GCS). Este projecto constitui, na área da prevenção e segurança rodoviárias, um dos principais objectivos estratégicos da instituição, permitindo colocar, periodicamente, num suporte informático, informação relevante sobre os acidentes ocorridos nas estradas do Distrito, nomeadamente as circunstâncias em que sucederam, o local exacto e a data.

Os membros do Conselho tiveram, ainda, oportunidade de conhecer o Manual de Boas Práticas para a Cidadania Rodoviária, preparado pelo GCS em colaboração com o Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna e o INEM. Nele constam recomendações de boas práticas na área dos peões, condutores, veículos, acidentes e primeiros socorros e indicações de comportamentos adequados na estrada.


No final da reunião, Eurídice Pereira manifestou a sua preocupação com a ligeira subida do número de feridos graves e vítimas mortais registados no 1.º semestre de 2009. De acordo com os dados disponíveis, até 30 de Junho morreram nas estradas do Distrito 34 pessoas, mais cinco que em igual período do ano passado, e ficaram gravemente feridas 189, mais 23 que em 2007.

16.7.2009 - 14:57

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.