Conta Loios

europa

Vacinas contra a COVID-19: a UE deve responder com unidade e solidariedade
Dimensão global da pandemia reclamaram soluções igualmente globais

Vacinas contra a COVID-19: a UE deve responder com unidade e solidariedade<br />
Dimensão global da pandemia reclamaram soluções igualmente globais Os eurodeputados expressam amplo apoio à abordagem comum da UE para combater a pandemia e pedem transparência total nos contratos e distribuição das vacinas contra a COVID-19.

No debate durante a sessão plenária, esta terça-feira, os parlamentares debateram com Ana Paula Zacarias, Secretária de Estado dos Assuntos Europeus, e Stella Kyriakides, Comissária europeia para a Saúde e Segurança Alimentar.

A grande maioria dos eurodeputados apoiou a estratégia de ação conjunta da UE, que garantiu o rápido desenvolvimento das vacinas e o seu acesso para todos os cidadãos europeus. Ao mesmo tempo, os parlamentares condenaram o “nacionalismo da saúde”, incluindo contratos paralelos supostamente assinados por Estados-Membros ou tentativas de conseguir melhores condições em detrimento de outros. Para garantir o sucesso desta ação conjunta, a UE deve manter-se unida e solidária, e todos os níveis de governação devem trabalhar em conjunto, afirmaram os eurodeputados.

Os eurodeputados exigiram que os termos dos contratos entre a UE e as empresas farmacêuticas que envolvem fundos públicos sejam totalmente transparentes. Os esforços recentes da Comissão Europeia para permitir que os parlamentares consultassem os contratos em vigor foram considerados insuficientes. Os membros do Parlamento Europeu reiteraram que apenas a transparência total pode ajudar a combater a desinformação e gerar confiança nas campanhas de vacinação em toda a Europa.

Reconhecendo a dimensão global da pandemia da COVID-19, os parlamentares reclamaram soluções igualmente globais. A UE tem a responsabilidade de apoiar os seus vizinhos e parceiros mais vulneráveis. A pandemia só pode ser superada quando todas as pessoas tiverem igual acesso às vacinas, não apenas nos países ricos, acrescentaram os eurodeputados.

O debate abordou outras questões, como a necessidade de indicadores nacionais comparáveis, o reconhecimento mútuo das vacinações e a necessidade de evitar atrasos e aumentar a velocidade da vacinação. Foi igualmente referido que culpar a UE ou a indústria farmacêutica não é construtivo.

Próximos passos

A Comissão Europeia deve publicar hoje uma comunicação adicional sobre a estratégia para a COVID-19 da UE. Os líderes da UE debatem a situação pandémica na reunião do Conselho Europeu de 21 de janeiro.

Contexto

A 22 de setembro de 2020, o Parlamento Europeu realizou uma audição pública sobre “Como garantir o acesso às vacinas contra a COVID-19 para os cidadãos da UE: ensaios clínicos, desafios de produção e distribuição”. Durante a sessão plenária de dezembro de 2020, o Parlamento Europeu expressou apoio à rápida autorização de vacinas seguras e, em 12 de janeiro de 2021, os deputados acusaram a falta de transparência de alimentar a incerteza e a desinformação sobre a vacinação contra a COVID-19 na Europa.

19.01.2021 - 12:27

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2021 Todos os direitos reservados.