Conta Loios

europa

Comissão Europeia aprovou a atribuição
Maçã Riscadinha de Palmela conquista Denominação de Origem Protegida

Comissão Europeia aprovou a  atribuição <br>
Maçã Riscadinha de Palmela conquista Denominação de Origem Protegida A Comissão Europeia aprovou a atribuição de Denominação de Origem Protegida (DOP) ao produto Maçã Riscadinha de Palmela na sequência de um pedido que lhe tinha sido dirigido em 2011. De acordo com o pedido, designa-se por Maçã Riscadinha de Palmela, "a maçã da variedade Riscadinha pertencente à família Rosaceae, género Malus Miller e à espécie Malus domestica Borkh" destinada ao "consumo em fresco, inteira e não descascada".

O documento descreve ainda a Maçã Riscadinha de Palmela como tendo a polpa esverdeada, por vezes com manchas translúcidas, macias, sendo doce e acidulada, muito sucosa e aromática, apresentando riscas vermelhas sobre fundo verde-amarelado da casca. Geograficamente a sua produção está circunscrita às freguesias de Canha, Santo Isidro de Pegões, do concelho de Montijo, às freguesias de Marateca, Palmela, Pinhal Novo, Poceirão e Quinta do Anjo, do concelho de Palmela e às freguesias de Gâmbia-Pontes e Alto da Guerra e S. Sebastião, do concelho de Setúbal.

"O microclima resultante da proximidade do oceano atlântico, dos rios Tejo e Sado e da orografia da Serra da Arrábida, bem como a elevada insolação são fundamentais para a intensidade da coloração das riscas vermelhas que caraterizam o produto. Os solos pobres em matéria orgânica e com reduzida capacidade de retenção de água que caracterizam a região delimitada, em conjunto com o elevado número de horas de insolação, traduzem-se em condições específicas de produção, dando origem a frutos de polpa acidulada com elevado teor de açúcares", pode ler-se no pedido. O documento alega ainda que a Maçã Riscadinha se encontra amplamente enraizada no mercado, beneficiando do "saber fazer das populações locais que empiricamente sabem determinar a época ideal da colheita do fruto, assegurando que o produto assim obtido apresenta as características de cor e sabor que o tornam único".

A União Europeia dispõe de três sistemas para promover e proteger as designações dos produtos agrícolas; a Denominação de Origem Protegida - DOP (designa a denominação atribuída a um produto ou género alimentício cuja produção, transformação e elaboração devem ocorrer numa área geográfica determinada a partir de um saber fazer reconhecido), a Indicação Geográfica Protegida-IGP (design aos produtos e géneros alimentícios estreitamente ligados a uma zona geográfica onde decorre pelo menos uma das seguintes fases; produção, transformação ou elaboração) e a Especialidade Tradicional Garantida - ETG (destaca a composição tradicional do produto e o seu modo de produção tradicional).

21.11.2013 - 23:53

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2021 Todos os direitos reservados.