Conta Loios

as empresas

No Parque Industrial da Autoeuropa empresas vão colocar a Segurança Social
a pagar tempo que trabalhadores de trabalho precário deveriam estar de férias

No Parque Industrial da Autoeuropa empresas vão colocar a Segurança Social <br />
a pagar tempo que trabalhadores de trabalho precário deveriam estar de fériasSe para a maioria dos trabalhadores a chegada do verão significa férias, para estes trabalhadores com contratos de trabalho precário a chegada do verão não é sinónimo de férias, mas sim de o iniciar de mais um período no desemprego, sem certeza de voltar a ter trabalho após férias.

EMPRESAS DO PARQUE INDUSTRIAL DA AUTOEUROPA PÕEM SEG. SOCIAL
A PAGAR O PERIODO DE FÉRIAS DOS TRABALHADORES PRECÁRIOS

As empresas do Parque Industrial da Autoeuropa e a VW Autoeuropa (VW/AE) vão colocar a Segurança Social, a pagar o tempo em que, os trabalhadores com contrato de trabalho precário, deveriam estar de férias, através da realização do despedimento destes trabalhadores, aquando do encerramento para férias previsto para o final do mês de Julho e início do mês de Agosto.

O uso abusivo da lei por parte destas empresas, faz com que milhares de trabalhadores sejam contratados, direta ou indirectamente (através das Empresas de Trabalho Temporário), com contratos de trabalho precário (trabalho temporário, falsos recibos verdes, contratos a termos, etc…) cuja justificação inúmeras vezes tem como base os acréscimos temporários de trabalho, a substituição de trabalhadores efetivos que se encontram ausentes pelos mais diversos motivos, entre outros.

A realidade é que estes trabalhadores são necessários diariamente nas empresas para fazerem face à produção que estas necessitam realizar, no entanto, quando chega a época de férias, as empresas procuram “livrar-se” deles através da rescisão do contrato de trabalho e colocar a segurança social a pagar este período de tempo.
Se para a maioria dos trabalhadores a chegada do verão significa férias, para estes trabalhadores com contratos de trabalho precário a chegada do verão não é sinónimo de férias, mas sim de o iniciar de mais um período no desemprego, sem certeza de voltar a ter trabalho após férias.

Considera, o SITE Sul, que tal situação configura uma possível utilização “fraudulenta” dos fundos da segurança social ao colocarem estes trabalhadores a receber subsídio de desemprego na sequência de um despedimento ilegal, pois os contratos celebrados com os trabalhadores têm de ser respeitados. Todos os trabalhadores têm um contrato de trabalho que as empresas estão obrigadas a cumprir e a respeitar.

O SITE Sul está a tomar providências, para evitar que tal situação se concretize, através do envio de uma comunicação a todas as empresas do Complexo Industrial do Parque incluindo a Autoeuropa e está disponível para prestar todos os esclarecimentos e apoio necessários a estes trabalhadores.

Fonte - SITE SUL - Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras,Energia e Actividades do Ambiente do Sul

12.07.2019 - 17:42

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.