Conta Loios

as empresas

Conferência da Confederação Portuguesa das Micro, Pequenas e Médias Empresas
ALERTA OPINIÃO PÚBLICA PARA REALIDADE DE MILHARES EMPRESÁRIOS E SEUS TRABALHADORES

Conferência da Confederação Portuguesa das Micro, Pequenas e Médias Empresas <br />
ALERTA OPINIÃO PÚBLICA PARA REALIDADE DE MILHARES EMPRESÁRIOS E SEUS TRABALHADORES A Confederação Portuguesa das Micro, Pequenas e Médias Empresas (CPPME) realizou ontem, dia 8 julho 2020, uma Conferência Empresarial, com o lema “No Pós Pandemia, Que Futuro para as Micro, Pequenas e Médias Empresas?”.

O Presidente da República, na impossibilidade de poder estar presente, como estava previsto, enviou uma Mensagem em Vídeo, que muito sensibilizou os empresários presentes.
Na sua mensagem reconhece os sacrifícios que os micro empresários estão a passar e, mostra-se favorável a medidas que possam ajudar a ultrapassar esta fase difícil. Enquanto deixou ainda palavras de solidariedade e esperança.
Afirmou na sua mensagem “devemos exigir sem excepção. Temos de inverter este ciclo que caiu em cima de nós”

Participaram na Conferência 1 Confederação, 2 Federações e cerca de 30 Associações e estruturas empresariais desde Bragança ao Algarve, passando pela Região Autónoma da Madeira.

A Bastonária da Ordem dos Contabilistas Certificados, na impossibilidade de estar presente fisicamente, fez uma intervenção por videoconferência.

A Conferência contou ainda com a participação de representantes dos Grupos Parlamentares do PCP e do PEV, da UGT, de várias Autarquias e Escritórios de Advogados.

As 21 intervenções produzidas na Conferência, por representantes de Federações e Associações, abordaram a realidade de sectores tão diversos como: i) o comércio, restauração e serviços; ii) a indústria do táxi; iii) as creches e estabelecimentos de ensino particular; iv) as empresas de diversão; v) as questões sobre fiscalidade; vi) os serviços técnicos para eventos; vii) os barbeiros, cabeleireiros e institutos de beleza; viii) a legislação; ix) os transportes de passageiros e táxis turísticos; x) as empresas de construção de stand, em feiras nacionais e internacionais; o sector da construção e obras públicas, entre muitas outras áreas da actividade económica empresarial.

No encerramento dos trabalhos, o Presidente da CPPME, Jorge Pisco, numa intervenção em que referiu as propostas da Confederação e algumas vitórias, embora insuficientes, constantes no Orçamento suplementar, recentemente aprovado pela Assembleia da República e que o Governo deve cumprir com rapidez, considerou que “o Poder político, Assembleia da República e Governo, têm de olhar para o futuro. Incluindo o futuro das Micro e Pequenas Empresas".

Jorge Pisco, já na fase final da sua intervenção disse “Como sabeis, a Assembleia da República vai fechar os trabalhos da sessão legislativa, no dia 22 de julho, de hoje a duas semanas, com o Debate do Estado da Nação. Como tal o que vos proponho, o que a CPPME vos propõe é que nas escadarias da Assembleia da República, uma Representação dos micro e pequenos empresários deste País, digam à Nação, falando para a Assembleia da República e Governo que não há futuro para a Nação portuguesa se ela deixar falir, fechar, encerrar milhares de pequenas empresas, que asseguram postos de trabalho, asseguram aos portugueses bens e serviços essenciais, produzem riqueza.

O Poder político tem de nos ouvir. É para essa Representação da CPPME, a VOSSA REPRESENTAÇÃO, que vos convido com a vossa presença no dia 22 de julho, pelas 16 horas, nas escadarias da Assembleia da República!

É uma representação simbólica dos micro e pequenos empresários do país, mas que precisa de contar convosco. Temos a obrigação e o dever de alertar a opinião pública para a realidade de milhares de micro e pequenos empresários e seus trabalhadores, se não quisermos que uma multidão de famílias mergulhe na fome e na miséria.”

09.07.2020 - 18:28

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2020 Todos os direitos reservados.