Conta Loios

as empresas

Projeto FÁBRICA
Potenciar o Barreiro e os seus ativos a partir do património industrial

Projeto FÁBRICA<br />
Potenciar o Barreiro e os seus ativos a partir do património industrial O Projeto FÁBRICA - Parceria para o Património Industrial do Barreiro, junta a Baía do Tejo e o município do Barreiro e conta com a participação da Fundação Amélia de Mello no Conselho Consultivo.

O projeto surge na sequência da classificação, pela DGPC, do Património Industrial da Baía do Tejo, como conjunto de interesse público (CIP), concedido a um conjunto de imóveis ligados à atividade industrial e à obra social da Companhia União Fabril (CUF) no Barreiro e pretende promover a criação de uma marca identitária da cidade que constitua um polo de atração de novos públicos.

O Projeto Fábrica surge na sequência da classificação, pela DGPC, do Património Industrial da Baía do Tejo, como conjunto de interesse público (CIP), concedido a um conjunto de imóveis ligados à atividade industrial e à obra social da Companhia União Fabril (CUF) no Barreiro, a qual veio ao encontro da política assumida há muito pela Baía do Tejo, de valorização destes ativos e de promoção do parque empresarial e criação de dinâmicas no mesmo, a partir dos seus elementos patrimoniais e culturais.

Pretende-se agora reforçar essa orientação e promover a criação de uma marca identitária da cidade que constitua um polo de atração de novos públicos e de acolhimento de atividades culturais e artísticas, tornando-se num dos principais fatores diferenciadores do Barreiro à escala metropolitana, e projetando a imagem da cidade a nível nacional e internacional.

O reconhecimento oficial da importância histórica do Património Industrial da Baía do Tejo, impõe o reforço de valorização e promoção da identidade histórica do território, e eleva o patamar de exigência da sua gestão para níveis de resposta e projeção mais abrangentes, com a criação e desenvolvimento de uma marca distintiva, que cumpra, entre outros, os seguintes objetivos:

• Ativar um conjunto de equipamentos culturais com uma coerência cultural e forte componente de inovação e criatividade, que poderão contribuir para a criação de dinâmicas de atração de novos públicos;

• Concretizar o potencial do património industrial como fator de desenvolvimento económico e turístico da cidade;

• Afirmar o património industrial como marca da identidade da cidade, constituindo-se como um território de visitação e acolhimento de atividades culturais e artísticas.

• Promover o desenvolvimento da investigação científica ligada à temática do património industrial.

Fonte - Baía do Tejo

19.05.2021 - 22:01

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2021 Todos os direitos reservados.