Conta Loios

as empresas

No sistema de saneamento da Península de Setúbal desde 2004
Investimento superior a 213 milhões de euros

No sistema de saneamento da Península de Setúbal desde 2004 <br />
Investimento superior a 213 milhões de euros No âmbito do 4º aniversário, em julho, do reinício da atividade da SIMARSUL com gestão autónoma, a empresa reforça o compromisso com a sua missão ao serviço da população e o respeito integral pela sustentabilidade e bem-estar das gerações futuras.

Desde 2004 já foram investidos 213 milhões de euros no sistema multimunicipal de saneamento da península de Setúbal e tratados mais de 350 milhões de m3 de águas residuais para defesa da saúde pública e do ambiente da região.

No passado dia 1 de julho, a SIMARSUL – Saneamento da Península de Setúbal, S.A. assinalou 4 anos do reinício da sua atividade com gestão autónoma, numa renovada parceria entre a Águas de Portugal e os Municípios da Península de Setúbal que se traduz no tratamento e valorização da água residual produzida neste território, na defesa dos valores ambientais e, em particular, das massas de água desta região.

Nestes últimos 4 anos, destacamos o incansável contributo dos trabalhadores e trabalhadoras da SIMARSUL, na cisão e reinício da atividade autónoma da empresa após o período de restrições impostas pela situação de crise vivida entre 2010 e 2016, na forma como foram encarados os desafios provocados pela situação de pandemia, sempre guiados por um espírito de missão pública, de recuperação das infraestruturas para um melhor serviço às populações e de salvaguarda da saúde pública e do ambiente.
Estes 4 anos, confirmam a SIMARSUL como uma empresa essencial pelo serviço que presta, mas também pela relação de parceria entre os vários intervenientes que com ela participam nesta missão mais vasta de tratar efluentes e proteger o ambiente: municípios, empresas, comunidade educativa e a população em geral.

Este período é indissociável de uma história que começa em 2004, com a criação da SIMARSUL e a fase de investimentos que se seguiu, dotando a região das infraestruturas necessárias ao transporte, elevação e tratamento das águas residuais.

É necessário recordar que esse investimento que se prolonga até hoje ascende a 213 milhões de euros, traduzindo-se no tratamento já efetuado de mais de 350 milhões de m3 de águas residuais (30,48 milhões de m3 em 2020, representando só neste ano cerce de 12.200 piscinas olímpicas) que anteriormente eram descarregados sem o tratamento adequado diretamente nas linhas de água.
Recuperar, manter, operar, inovar, promover novos investimentos, procurar sempre as melhores soluções para o cumprimento desta missão de serviço público, promovendo a ligação ao sistema de atividades económicas cujos efluentes ainda não tinham qualquer tipo de tratamento, garantindo a sustentabilidade económica, social e ambiental do sistema multimunicipal de tratamento de águas residuais é o compromisso que a SIMARSUL reafirma neste momento em que assinala o quarto aniversário.

Contamos com todos para a salvaguarda desse importante património natural que são as massas de água da região, em particular os estuários do Tejo e do Sado, para a adoção de comportamentos ambientalmente responsáveis, não confundindo as Sanitas com Caixotes do Lixo, para a reutilização de água residual tratada para usos específicos e para a defesa do recurso água, escasso e indispensável à vida.

A Campanha “Superamigo - Lixo no Esgoto, não!”

Tendo por objetivo contribuir para a identificação e a correção de ocorrências decorrentes da colocação indevida de resíduos nas redes de saneamento e o seu impacto no processo e nas infraestruturas que encaminham e tratam as águas residuais, foi iniciada em 2020 a campanha regional de sensibilização cívica e ambiental “Superamigo – Lixo no esgoto, não!”. para, em articulação com os parceiros municipais, consciencializar e envolver a comunidade para a mudança de comportamentos, através de um plano multimeios e de uma exposição itinerante. A campanha apela para que todos sejam agentes da saúde pública e façam a sua parte, não colocando resíduos nas redes de saneamento, para que seja possível assegurar a qualidade de um serviço público essencial de saneamento.

A SIMARSUL

A SIMARSUL - Saneamento da Península de Setúbal, S.A. foi criada pelo Decreto-Lei 34/2017, de 24 de março, e é responsável pela gestão e exploração do sistema multimunicipal de saneamento de águas residuais da Península de Setúbal, em regime de exclusivo e por um prazo de 30 anos.
É uma sociedade anónima de capitais exclusivamente públicos, tendo como acionistas a AdP - Águas de Portugal, SGPS, SA, em representação do Estado Português, e os Municípios de Alcochete, Barreiro, Moita, Montijo, Palmela, Seixal, Sesimbra e Setúbal.
Os investimentos realizados no Sistema Multimunicipal de saneamento de águas residuais da Península de Setúbal, ao longo de mais de uma década, têm contribuído, de forma decisiva, para a preservação sustentável dos ecossistemas e da biodiversidade, para a melhoria dos recursos hídricos, para a valorização da água e reutilização de recursos, da qualidade de vida da população local e para a promoção do desenvolvimento e da competitividade regional.

A SIMARSUL continuará o investimento no seu Sistema Multimunicipal no âmbito do plano de investimentos em curso de empreitadas para o primeiro e o segundo quinquénio 2017-2026, nomeadamente na conclusão de alguns subsistemas, na reabilitação de infraestruturas e na melhoria da eficiência e fiabilidade de processos.

Fonte - Simarsul

07.07.2021 - 20:16

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2021 Todos os direitos reservados.