as empresas

O primeiro navio da nova frota 100% elétrica
Navio CEGONHA-BRANCA da Transtejo chega a Lisboa
. Almada (Cacilhas), Montijo e Seixal

O primeiro navio da nova frota 100% elétrica<br>
Navio CEGONHA-BRANCA da Transtejo chega a Lisboa<br>
. Almada (Cacilhas), Montijo e Seixal A nova frota 100% elétrica foi especificamente concebida para as necessidades de operação da Transtejo, nas ligações fluviais de Cacilhas, Montijo e Seixal, sendo um protótipo resultante de um concurso público internacional de conceção e desenvolvimento do projeto do navio e sistema elétrico, e consequente construção incorporando soluções tecnológicas complexas e inovadoras, da responsabilidade do estaleiro asturiano Gondán e da ABB/CorvusEnergy.

O primeiro navio da nova frota 100% elétrica da Transtejo acaba de chegar ao Porto de Lisboa, após uma viagem que começou no Porto de Avilés, Espanha.

Depois de descarregado do navio de transporte o “Cegonha – Branca” navegará em direção às instalações da empresa, em Cacilhas, onde fará a sua primeira ligação a terra para carregamento de energia, sob acompanhamento de equipas técnicas especializadas.

Durante a próxima semana, o navio “Cegonha – Branca” fica disponível para vistorias técnicas, por parte da DGRM – Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos, fase à qual se segue o processo de legalização, em que se destaca a emissão do certificado de navegabilidade e do registo do título de propriedade.

Inicia-se, então, o processo de formação das várias tripulações da Transtejo a bordo do novo navio ambientalmente sustentável que traz, à empresa e aos seus passageiros/as, uma enorme evolução tecnológica em termos de navegação e de segurança, a par de um elevado padrão de conforto.

Paralelamente à construção dos próximos três navios, cuja chegada a Lisboa está prevista para o final deste ano, encontra-se em curso a construção das cinco modernas estações de carregamento, nos terminais fluviais do Seixal, do Cais do Sodré, de Cacilhas e do Montijo, que proporcionarão o carregamento rápido dos navios, durante as operações de tomada e largada de passageiros. Prevê-se a entrada em funcionamento destas estruturas durante o 2.º semestre deste ano. Até lá, durante a fase de formação das tripulações, será utilizado o sistema de carregamento instalado na doca sita em Cacilhas.

Após 43 anos da entrada ao serviço dos célebres cacilheiros, a Transtejo dá as boas-vindas ao novo ícone do Tejo, afirmando-se como pioneira numa mudança de paradigma única e totalmente inovadora, promotora de maior eficiência e sustentabilidade.

A nova frota 100% elétrica foi especificamente concebida para as necessidades de operação da Transtejo, nas ligações fluviais de Cacilhas, Montijo e Seixal, sendo um protótipo resultante de um concurso público internacional de conceção e desenvolvimento do projeto do navio e sistema elétrico, e consequente construção incorporando soluções tecnológicas complexas e inovadoras, da responsabilidade do estaleiro asturiano Gondán e da ABB/CorvusEnergy.

Pelas suas caraterísticas, a nova frota permitirá melhorar a experiência da viagem fluvial, alcançar ganhos em eficiência energética, reduzir os atuais custos de manutenção e eliminar a emissão de C02 no Transporte Público.

Os novos navios 100% elétricos, permitirão, ainda, uma operação fluvial isenta de ruído, vibrações e odores, pelo que o projeto constitui, de facto, um assinalável contributo para a promoção da mobilidade sustentável na AML – Área Metropolitana de Lisboa.

Com este avanço no processo de descarbonização da atividade de transporte fluvial, a Transtejo contribuirá, também, para uma melhoria do ecossistema e da biodiversidade existentes no rio Tejo.
Nesse sentido, simbolicamente, cada navio será batizado com o nome de uma ave autóctone do estuário do Tejo.

O Plano de Renovação da frota Transtejo encontra-se alinhado com a estratégia portuguesa e da União Europeia para as mudanças climáticas e com os objetivos definidos para as metas de descarbonização, sendo financiado pelo PO SEUR - Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, no âmbito da medida “Apoio à transição para uma economia com baixas emissões de carbono.
Com um investimento total de cerca de 82,4 milhões de euros, o Plano de Renovação da frota Transtejo contribui para o compromisso nacional de redução da pegada de carbono e de combate ao aquecimento global e para a implementação de estratégias de redução dos gases com efeito de estufa (GEE), através de um sistema de transportes coletivos fluviais eficientes e de qualidade.

Fonte - Transtejo

18.03.2023 - 19:50

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2024 Todos os direitos reservados.