as empresas

BARREIRO - Mantém-se o caminho justo na ADP Fertilizantes
Os resultados do acordo alcançado são positivos mas claramente insuficientes

BARREIRO - Mantém-se o caminho justo na ADP Fertilizantes<br />
Os resultados do acordo alcançado são positivos mas claramente insuficientes A Fiequimetal e os sindicatos SITE CSRA e SITE Sul assumem o compromisso de continuar, na ADP Fertilizantes, o caminho de aumento do salário-base, com reforço da organização e da participação dos trabalhadores.

O objectivo é conseguir que os trabalhadores sejam remunerados em linha com aquilo que é praticado no sector e nos grandes grupos económicos, como se afirma numa informação sobre o acordo salarial concluído a 17 de Maio.

Ficou estabelecida uma actualização de 6,6% (+0,1% de arredondamento) na tabela salarial e nas matérias pecuniárias, inscritas no Acordo de Empresa. O aumento também terá impacto nos 0,7% de anuidade, que incide sobre o salário.

Os valores alcançados representam um mínimo de 70 euros de aumento nos salários-base, acrescendo uma subida de 17 ou 18 euros por mês no subsídio de refeição e um euro por anuidade. Os trabalhadores de turnos passam ainda a receber mais 22 euros por mês, fora as outras matérias pecuniárias.

Aumento maior é justo e justificado

Em todas as reuniões com a administração, a Comissão Negociadora Sindical da Fiequimetal reforçou a necessidade de um crescimento mais significativo dos salários-base dos trabalhadores, que são baixos, em comparação com outras empresas do sector e da região, e estão a sofrer perda de poder de compra.

A ADP Fertilizantes teve lucros extraordinários e foi generosa nos prémios para os administradores. Além disso, é uma empresa sólida e apenas uma pequena parte dos seus custos têm a ver com salários.

Os resultados do acordo alcançado são positivos, mas claramente insuficientes, perante os problemas dos trabalhadores e a necessidade de uma evolução mais significativa dos salários-base.

No último plenário, os trabalhadores (que nos últimos dois anos reforçaram a sua organização e participaram em força nos plenários) aprovaram a continuação da acção reivindicativa, relativamente às matérias que ainda não obtiveram respostas da administração:

— Aplicação do subsídio de turno sobre o valor de retribuição do escalão B do nível 9;
— Valor de um salário (escalão B do nível 9), a título de participação nos lucros da empresa;
— Um seguro de saúde que abranja todo o agregado familiar;
— Mais um dia de férias, sem condicionalismos.

Fonte - Federação Intersindical das Indústrias Metalúrgicas, Químicas, Eléctricas, Farmacêutica, Celulose, Papel, Gráfica, Imprensa, Energia e Minas - CGTP-IN

07.06.2023 - 13:16

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2024 Todos os direitos reservados.